Haitianos no Amazonas recebem auxílio



Baixar 4,87 Kb.
Encontro25.08.2018
Tamanho4,87 Kb.
Haitianos no Amazonas recebem auxílio - O Governo do Amazonas, por meio das secretarias de Estado de Assistência Social e Cidadania (Seas), de Trabalho (Setrab), de Educação (Seduc), de Saúde (Susam) e de Justiça e Direitos Humanos do Amazonas (Sejus), e do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) e da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), vem prestando apoio aos haitianos na cidade de Manaus desde o ano de 2010.

O atendimento humanitário é feito por meio de várias ações, entre elas encaminhamento a vagas de emprego, doações de colchões, beliches, cestas básicas, entre outras atividades. O apoio aos haitianos residentes em Manaus também é realizado por meio da oferta aos imigrantes de cursos de língua portuguesa, inglês e espanhol e de qualificação profissional nas áreas de informática, hotelaria, restaurante, construção civil e indústria. Somente em2011, mais de 700 haitianos participaram dos cursos oferecidos pelo Governo Estadual.

O Governo do Estado também tem realizado outras ações em articulações com empresas (solicitação de vagas de emprego e mapeamento de áreas onde há carência de profissionais), Pastoral do Migrante da Arquidiocese Metropolitana de Manaus (várias ações, entre elas fornecimento de alimentação, colchões etc., atendimento de solicitações de cursos), Polícia Federal (solicitação de informações sobre imigração) e órgãos municipais, entre eles a Secretária Municipal de Educação (utilização de escolas para abrigo temporário de haitianos recém-chegados). A Seas também tem realizado visitas a canteiros de obras para absorção de mão de obra.

Diagnóstico – No dia 9 de janeiro deste ano, a Seas em parceria com a Pastoral do Migrante da Igreja Católica produziu um relatório sobre a situação dos haitianos no Amazonas, que foi encaminhado para a Secretaria Nacional de Direitos Humanos, órgão do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS), no qual foram sugeridas as seguintes demandas emergenciais:

● Espaço/local para referenciamento e acolhimento dos haitianos;


● Colchões de solteiro;
● Alimentação;
● Transporte (aluguel ou aquisição);
● Manutenção de uma equipe técnica mínima de dois assistentes sociais e um advogado para orientação e acompanhamento;
● Manutenção do kit-básico (botija de gás, fogão duas bocas e mangueiras com medidor), atualmente disponibilizado pela igreja, acrescido de ventilador, panelas e talheres; e
● Pagamento de aluguel, de caráter transitório, para famílias ou grupos de imigrantes.
 
O relatório mostra que, em Manaus, existem 3.600 mil haitianos, sendo 400 mulheres (12 grávidas); 25 crianças, desse total 18 recém-nascidas, já registrados como amazonenses. Do total de 3.175 homens, 2 mil encontram-se trabalhando no mercado informal ou formal. A maioria dos haitianos que obtiveram colocação no mercado foi por meio de articulação do Governo do Amazonas em parceria com outros órgãos, entidades e empresas. O relatório mostra também, que, até àquela data, havia 1 mil haitianos no município de Tabatinga.


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal