Faculdade castro alves curso de psicologia



Baixar 309,64 Kb.
Página8/9
Encontro24.12.2016
Tamanho309,64 Kb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9

REFERÊNCIAS



ALVES-MAZZOTTI, A.J.; GEWANDSZNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira, 2000.
ALVES-MAZZOTTI, A.J.; GEWANDSZNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. 2 ed. São Paulo: Pioneira, 1998.
AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION (APA). Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - DSM IV TR. Tradução de Cláudia Dornelles. 4. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2002.
AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - DSM V. Tradução Maria Inês Corrêa Nascimento et al. 5.ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.
ANTONIAZZI, A. S.; DELL'AGLIO, D. D; BANDEIRA, D. R. O conceito de coping: uma revisão teórica. Estud. psicol. Natal. v.3, n.2, p. 273-294, 1998.
ASSUMPÇÃO Jr., F.B. et al. Esclerose tuberosa: estudos multidisciplinar de 15 casos. Arquivos de Neuropsiquiatria, v.41, n.2, p. 1-8, 1983.
Associação de pais, amigos e pessoas com deficiência, de funcionários do Banco do Brasil e da comunidade. Disponível em: < http://www.apabb.org.br/historico/>. Acesso em: 13 dez. 2015.
ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO AUTISTA. 2011. Disponível em: < http://www.ama.org.br/site/pt/tratamento.html>. Acesso em: 07 set. 2015.
BASTOS, OM; DESLANDES, SF. Sexualidade e o adolescente com deficiência mental: uma revisão bibliográfica. Disponível em . Acesso em: 06 dez. 2015.
BORGES, H. C. M; BOECKEL, M. G. O Impacto do Transtorno Autista na vida das mães dos portadores. 2010. Disponível em: < https://psicologia.faccat.br/moodle/pluginfile.php/197/course/section/98/HELLEN_CHRISTINA_MICHAELSEN_BORGES.pdf>. Acesso em: 08 set. 2015.
BUSCAGLIA, L.F. Os deficientes e seus pais. Tradução de Raquel Mendes, 5 ed. Rio de Janeiro: Record, 2006.
CAMARGO, S. P. H.; BOSA, C. A. Competência social, inclusão escolar e autismo: revisão crítica da literatura. Psicol. Soc., Florianópolis, v. 21, n. 1, 2009 .
Centro de atendimento educacional especializado Pestalozzi da Bahia, 2012. Disponível em: < http://pestalozzidabahia.blogspot.com.br/2009/10/centro-de-atendimento-educacional.html>. Acesso em: 13 dez. 2015.
CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto; tradução Magda Lopes. 3 ed. porto alegre: Artmed, 2010.
COSTA, S. C. P. O impacto do diagnóstico de autismo nos Pais. 183f. Dissertação (Mestrado em Ciências da educação) - Universidade Católica Portuguesa, Centro Regional das Beiras, Viseu, 2012.
CROCHIK, J. L. Preconceito. Indivíduo e cultura. São Paulo: Robe, 1997.
CUNHA, J.A. Manual da versão em português das Escala Beck. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001.
DEMIRA, N.V.M.; MARQUEZ, U.M.L. Importância do diagnóstico e tratamento da fenilcetonúria. Revista de saúde pública, v.34, n.1, p.86-96, 2000.
DOMINGUES. G. Relação entre medicamentos e ganho de peso em indivíduos portadores de autismo e outras síndromes relacionadas, 2007. Disponível em: < http://www.nutricaoativa.com.br/arquivos/monografia9.pdf> Acesso em: 05 dez. 2015.
FÁVERO, M. Â. B; SANTOS, M. A. Autismo Infantil e Estresse Familiar: Uma Revisão Sistemática de Literatura. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 18, n. 3, p. 358-69, 2005.
FÁVERO, M. Â. B. Trajetória e sobrecarga emocional da família de crianças autistas: relatos maternos. 199f. Dissertação (Mestrado em Ciências na área de Psicologia) - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.
FRANÇA, D.C.C. et al. Síndrome do X frágil: relato de caso. Revista Faipe, v.1, n.1, p.1-5, 2011.
FEBRA, M. C. S. Impactos da Deficiência Mental na Família. 2009. Disponível em: < https://estudogeral.sib.uc.pt/jspui/handle/10316/13520 > acesso em: 03 de Out. de 2015.
FILHO, J. F.B., CUNHA, P. A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: transtornos globais do desenvolvimento; Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial; Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, v. 9, 2010.
GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo. Atlas, 2008.
GADIA, C.; Tuchman, R.; Rotta, N. Autismo e doenças invasivas do desenvolvimento. Jornal de Pediatria, 80b, 583-594. 2004.
GARCIA, T.; RODRIGUEZ, C. A Criança Autista. In: BATISTA, R. Necessidades Educativas Especiais. Lisboa: Dinalivro, 1997. p. 249-270.
GOFFMAN E. Estigmas: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.
LIPP, M. E. N.; ROCHA, J. C. Stress, qualidade de vida e hipertensão arterial. Campinas: Papirus, 1994.
Lipp, M. E. N. Inventário de Sintomas de Stress para Adultos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.
MARQUES, C. Depressão materna e representações mentais. Análise Psicológica, 1:85-94. 2003.
MELLO, A. M. S. R. Autismo: guia prático. 5 ed. Brasília: Corde, 2007.
Ministério do desenvolvimento social e combate à fome. Disponível em:< http://mds.gov.br/acesso-a-informacao/perguntas-frequentes/assistencia-social/bpc-beneficio-prestacao-continuada>. Acesso em: 01 dez. 2015.
MONTEIRO, C. F. S. et al. Vivências maternas na realidade de ter um filho autista: uma compreensão pela enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 61, n. 3, p. 330-5, 2008.
NUNES, Â. M. F.; SANTOS, M. A. Itinerário terapêutico percorrido por mães de crianças com transtorno autístico. Psicologia. Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v.23, n.2, p.208-221, 2010. Disponível em: . Acesso em: 12 set. 2015.
ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Classificação de Transtornos Mentais e de Comportamento da CID-10. Porto Alegre: Artmed, 1993.
SANCHEZ, F.I. A.; BAPTISTA, M. N. Avaliação familiar, sintomatologia depressiva e eventos estressantes em mães de crianças autistas e assintomáticas. Contextos Clínicos, Campinas, v. 2, n. 1, jun. 2009. Disponível em:< http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-34822009000100005> Acesso em: 05 Nov. 2015.
SAVÓIA, M. G. Escalas de eventos vitais e de estratégias de enfrentamento (coping) Revista de Psiquiatria Clínica, 1999. Disponível em: < http://www.hcnet.usp.br/ipq/revista/vol26/n2/artigo%2857%29.htm> Acesso em: 05 Nov. 2015.
SCHMIDT, C; BOSA, C. Estresse e auto-eficácia em mães de pessoas com autismo. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 59, n. 2, p. 179-91, 2007.
SCHMIDT, C. Estresse, auto eficácia e o contexto de adaptação familiar de mães de portadores de transtornos globais do desenvolvimento. 140f. Dissertação (Mestrado em Psicologia)- Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004.
SCHMIDT, C.; DELL’AGLIO; D. D.; BOSA, C. A. Estratégias de Coping de Mães de Portadores de Autismo: Lidando com Dificuldades e com a Emoção. Psicologia Reflexão e crítica, Porto Alegre, V.20, n.1, p.124-131, 2007.
SILVA, A. B.B.; GAIATO, M.B.; REVELES, L.T. Mundo Singular: entenda o autismo. [S.l.] Fontanar, 2012.
SILVA, N.L.P.; DESSEN, M.A. O que significa ter uma criança com deficiência mental na família? Educar, Curitiba, n. 23, p. 161-183, 2004.
SPROVIERI, M.H.S.; ASSUMPÇÃO JUNIOR, F.B. Dinâmica familiar de crianças autistas. Arquivos de neuropsiquiatria, 59(2-A): 230-237. 2001.
TEZZARI, M.; BAPTISTA, C. R. Vamos brincar de Giovani? A integração escolar e o desafio da psicose. In C. R. Baptista & C. A. Bosa (Orgs.), Autismo e educação: reflexões e proposta de intervenção (pp.145-156). Porto Alegre: ArtMed., 2002.
KLIN, A. Autismo e Síndrome de Asperger: uma visão geral. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v. 28, supl. 1, May 2006.
SMEHA, L. N.; CEZAR, P. K. A vivência da maternidade de mães de crianças com autismo. Psicol. Estud., v. 16, n. 1, p. 43-50, 2011. Disponível em: . Acesso em: 05 Set. 2015.
SOUZA, J.C. et al. Atuação do Psicólogo Frente aos Transtornos Globais do Desenvolvimento Infantil. Psicologia ciência e profissão, p. 24-31, 2004.
VALLA; V.V. Educação Popular, saúde comunitária e apoio social numa conjuntura de globalização. Cadernos de Saúde Pública, v. 15, n. 2, p. 7-14, 1999.
ZANATTA, Elisangela Argenta, et al. Cotidiano de famílias que convivem com o autismo infantil. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador, v. 28, n. 3, p. 271-282, 2012.

APÊNDICE A – Questionário Sócio demográfico




Questionário

  1. Nome:

  2. Idade:

  3. Religião:

  4. Estado civil: Solteira ( ) casada ( ) separada/divorciada ( ) outros___________

  5. Escolaridade: Nunca estudou ( ) Ensino fundamental ( ) Ensino médio ( ) Ensino Superior ( ) outros____________

  6. Ocupação atual?

  7. Quem mantém financeiramente o lar?

  8. Renda familiar média?

  9. Quantos filhos você tem?

  10. Profissional responsável pelo diagnóstico do filho autista?

  11. Frequência de lazer: pouco ( ) médio ( ) grande ( ) nenhuma ( )

  12. Há quanto tempo frequenta a instituição?

  13. Recebe algum suporte social, além do oferecido por essa instituição? Não ( ) sim ( ) qual?

  14. Atualmente faz acompanhamento psicológico?

DADOS DO FILHO AUTISTA

  1. Sexo:

  2. Idade:

  3. Escolaridade:

  4. Grau do autismo:

  5. Faz uso de medicação?

  6. Quais os sintomas apresentados pelo filho?

  7. Dados sobre a evolução do quadro clínico do seu filho com autismo?
1   2   3   4   5   6   7   8   9


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal