Estudo mostra que redes sociais podem levar ao sedentarismo



Baixar 376,38 Kb.
Página2/3
Encontro14.09.2017
Tamanho376,38 Kb.
1   2   3

Estudo mostra que redes sociais podem levar ao sedentarismo


Passar mais tempo em sites de redes sociais pode significar perder tempo em outras atividades, como exercícios físicos, segundo pesquisa irlandesa.

O estudo foi realizado com 353 estudantes universitários, que completaram um questionário online para determinar a quantidade de tempo que passavam em redes sociais e em atividades físicas.

Os resultados mostraram que, em média, a maioria dos alunos usavam as mídias sociais, como Facebook e Twitter, durante uma hora por dia.

Em termos de atividade física, 52,8% dos alunos foram classificados como moderadamente ativos, 33,4% eram altamente ativos e apenas 12,7% dos estudantes relataram baixa atividade física. Cerca de um quarto dos alunos praticavam esportes em equipe.

“O tempo é um recurso finito. Assim, o tempo gasto em redes sociais deve vir em detrimento de outras atividades”, disse o co-autor da pesquisa Cousins Wendy, da Universidade de Ulster, em um comunicado de imprensa. “Nosso estudo sugere que a atividade física pode ser uma dessas atividades.”

Os pesquisadores encontraram uma significativa correlação negativa entre o tempo gasto na rede social e a atividade física na semana anterior. Pessoas que passam mais tempo em redes sociais também tenderam a ser menos envolvidas em esportes de equipe.

O estudo sugere que há uma relação entre o tempo gasto em redes sociais e o estilo de vida sedentário, mas a correlação não pode ser causal. No entanto, um quarto dos participantes da pesquisa disseram que achavam que as redes sociais online impediam sua dedicação completa às atividades físicas.

“Vamos precisar de mais pesquisas para ver se realmente é o caso do Facebook fazer você engordar, enquanto o Twitter deixa você em melhor forma”, disse Cousins.

Para estabelecer a causalidade, os pesquisadores terão que registrar as medições precisas do que os participantes estão fazendo, em vez de um questionário impreciso, com tempo sub ou sobre estimado destinado à atividade física.

“A rede social é agora uma realidade,” escreveu Cousins em um e-mail. “Dado que as pessoas estão gastando muito tempo em sites como Twitter e Facebook, devemos ver isso como uma oportunidade para os profissionais de saúde usarem as redes sociais para promover estilos de vida saudáveis e espalharem a mensagem sobre a importância da atividade física.”



Exemplos incluem rastreamento de caminhada e rotas para corrida através de um aplicativo para o iPhone, clubes esportivos locais nas páginas do Facebook e, até mesmo, grupos do Facebook que ajudam a elaborar um cronograma de treinamento personalizado.
1   2   3


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal