Estrelas cadentes



Baixar 0,49 Mb.
Página1/5
Encontro09.05.2017
Tamanho0,49 Mb.
  1   2   3   4   5
Estrelas cadentes

Meteoro

Meteoro, chamado popularmente de estrela cadente, designa o fenômeno luminoso observado quando da passagem de um meteoróide pela atmosfera terrestre.  Pode apresentar várias cores, dependentes da velocidade e da composição do meteoróide, um rasto por vezes persistente, e produzir sons. Meteoros podem estar associados a chuvas de meteoros (ou "chuva de estrelas cadentes" ou simplesmente "chuva de estrelas"), em que os vários rastos parecem vir do mesmo ponto do céu noturno - o radiante - ou surgir como fenômenos isolados, denominando-se neste caso "meteoros esporádicos".



Os meteoróides, ao penetrarem na atmosfera a uma velocidade de 250 000 km/h e se incandescem devido ao atrito, dão origem aos meteoros que, ao atingirem a superfície terrestre, recebem o nome de meteoritos. A vaporização dos meteoróides na atmosfera dá origem a um rastro luminoso e ionizado, de curta ou longa duração, respectivamente, denominado esteira ou rastro persistente.



Meteoróide

Meteoróides são fragmentos de materiais que vagueiam pelo espaço e que, segundo a Organização Internacional de Meteoros, possuem tamanho bem menor que um asteróide, distinguindo-os dos asteróides - objetos maiores, ou da poeira interestelar - objetos microscópicos ou menores.

Os meteoróides derivam de corpos celestes como cometas e asteróides e podem ter origem em ejeções de cometas que se encontram em aproximação ao sol, na colisão entre dois asteróides, ou mesmo ser um fragmento de sobra da criação do sistema solar. Ao entrar em contato com a atmosfera de um planeta, um meteoróide dá origem a um meteoro.

Meteoróides que atingem a superfície da Terra são denominados meteoritos.

Calcula-se que toneladas de material cósmico atinjam a superfície do planeta Terra diariamente.

O material do qual os meteoritos são formados podem esclarecer a formação do nosso sistema solar.



Meteorito

Um meteorito é a denominação dada quando um meteoróide, formado por fragmentos de asteróides ou cometas ou ainda restos de planetas desintegrados, que podem variar de tamanho desde simples poeira a corpos celestes com quilômetros de diâmetro, alcança a superfície da Terra, podendo ser um aerólito (rochoso), siderito (metálico) ou siderólito (metálico-rochoso).



Composição

Ao contrário dos meteoros (popularmente chamados de estrelas cadentes), os meteoritos que atingem a superfície da Terra não são consumidos completamente, apesar da temperatura elevada que atingem devido ao atrito com a atmosfera. Os mais comuns não contêm misturas de elementos, sendo compostos por côndrulos (pequenas partículas arredondadas rochosa contendo ferro e níquel) “coladas” juntas.

Os meteoritos metálicos são constituídos por ferro (aproximadamente 85%) e níquel (aproximadamente 14%), podendo conter outros elementos em menor proporção. Antigamente tinham grande valor na confecção de armas e ferramentas, uma vez que a mistura de ferro e níquel produzia laminas de alta resistência. São também designados de sideritos.

Além desses, ainda existem os meteoritos ferro-rochosos, que são uma mistura da liga de ferro-níquel (50%) e outros minerais (50%).

Meteoritos especiais, os carbonáceos, podem ter dado a origem da vida na Terra, por conter compostos complexos como as moléculas básicas de proteínas e DNA.


  1   2   3   4   5


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal