Edital de seleçÃo para programas de pós-graduaçÃo da uenf



Baixar 1,57 Mb.
Página5/11
Encontro25.04.2017
Tamanho1,57 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11

Histologia Veterinária


1. BANKS W. J. - Applied Veterinary Histology. 4th Edition, Mosby Inc., 1992.

2. DELLMAN, H.D.- Textbook of Veterinary Histology. 4a. Ed., Lea & Febiger, Philadelphia, 1993.


Anatomia Veterinária


1. DYCE, K.M. Tratado de Anatomia Veterinária - 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1997. 663 p. :

2. GETTY, R. (SISSON & GROSSMAN). Anatomia dos Animais Domésticos. Rio

de Janeiro: Interamericana. 2v.

3. KONIG, H. E.;LIEBICH, H. Anatomia dos Animais Domésticos. Texto e Atlas

colorido. Porto Alegre. Artmed. 2004. 2v.

4. SCHALLER, O. (Ed.). Nomenclatura Anatômica Veterinária Ilustrada. São

Paulo: Manole,1999. 614 p.



Linha de Pesquisa de Enfermidades Infectocontagiosas

e Parasitárias dos Animais

Micologia Veterinária


1. DWIGHT C. HIRSH E YUAN CHUNG ZEE. Microbiologia Veterinária. (Edit.Guanabara Koogan).

2. LACAZ, Carlos da Silva et al.,Tratado de Micologia Médica, 9 ed. São Paulo: Sarvier, 2002. 1104 p.

3. Carlos da Silva lacaz/Edward Porto/Elisabeth Maria Heinz-Vaccari/ Natalia Takahashi de Melo. Guia para Identificação de Fungos, Actinomicetos e Algas de Interesse Médico. Editora Sarvier/FAPESP. Ano: 1998

Virologia


1. FIELDS, B.N. ET AL. Fields Virology (Two Volume Set with CD-ROM). 4th, 2001. Edition. Lippincott Williams & Wilkins Publishers, New York.

2. MURPHY F. A. ET AL. Veterinary Virology. 3rd Edition. American Press, New York, 1999.

3. BEER J. Doenças Infecciosas em Animais Domésticos, Editora Roca,1999.

Bacteriologia Veterinária


1. P.J Quinn, M.E. Carter, B.Markey, G.R. Carter. Clinical Veterinary Microbiology. Editora Wolfe, USA, 1994, 648 p.

2. Holt J.G., Krieg N.R., Sneath P.H.A., Staley J.T., Willians S.T. Bergey’s Manual of Determinative Bacteriology. 9a. Edição. Editora Williams & Wilkins, 1994, 787p.


Parasitologia Veterinária


1. CARRERA,M (1991). Insetos de Interesse Médico e Veterinário. CNPq Editora

UFPR.228p.

2. URQUHUART, G.M.;ARMOUR,J.;DUNCAN, J.L.,DUM, A. M.; JENNING F.W (1996). Parasitologia Veterinária .Guanabara Koogan.273p.

Doenças Parasitárias


1. SOULSBY,E.J.L. Parasitologia y enfermidades parasitarias em los animales domésticos./ed.México.D.F.Interamericana 1987.823p.

2. HOFFMANN, R.P (1987). Diagnóstico de parasitismo veterinário. Edição Sulina. Porto Alegre-Rio Grande do Sul.156p



Linha de Pesquisa de Ensaios Farmacológicos, Afecções Clínicas e Cirúrgicas dos Animais

Farmacologia


1. SPINOSA, H.S.; GÓINIAK, S.L. & BERNARDI, M.M. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. Rio de Janeiro Guanabara Koogan, 1996.

Somente as seguintes seções/capítulos (e não todo o livro):

Seção 2: (Cap. 3 - Mecanismo de ação e relação dose-resposta e Cap. 4 - Absorção, Distribuição, Biotransformação e Eliminação).

Seção 3 - Todos os capítulos: 5, 6, 7 e 8

2. GRAEFF.G.F. Drogas Psicotrópicas e Seu Modo de Ação. 2.ed. São Paulo, EPU. 1989, 135p.

3. STEM CELLS: SCIENTIFIC PROGRESS AND FUTURE RESEARCH DIRECTIONS (2001). http://stemcells.nih.gov/NR/exeres/3E41E0AE-C73C-4842-ADE8-83A17CD7563B,frameless.htm?NRMODE=Published

4. Inflammation in stroke and focal cerebral ischemia. Huang J, Upadhyay UM, Tamargo RJ. Surg Neurol. 2006 Sep;66(3):232-45. Review.

5. Adult stem cell therapy in stroke. Haas S, Weidner N, Winkler J. Curr Opin Neurol. 2005 Feb;18(1):59-64. Review.


6. Potential roles of bone marrow stem cells in stroke therapy. Mendez-Otero R, de Freitas GR, André C, de Mendonça ML, Friedrich M, Oliveira-Filho J. Regen Med. 2007 Jul;2(4):417-23. Review.

Clínica Médica de Pequenos Animais


1. BISCHARD, S. J. E SHERDING, R. G. 1998, Manual Saunders Clínica de Pequenos animais, São Paulo, Roca, p.1591.

2. NELSON, R. W. E COUTO, C. G., 2001, Medicina Interna de Pequenos Animais, 2a. ed, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, p.1084.

3. ETTINGER, S. J. 1992, Tratado de Medicina Interna Veterinária, 3a. ed.,São Paulo, Manole,p.1853.

4. TILLEY, L. P. E GOODWIN, J. K. 2002, Manual de Cardiologia para Cães e Gatos, 3a. Ed. , São Paulo, Roca, p. 489.


Laboratório Clínico


1. KANEKO, J. J.; HARVEY, J. W.; BRUSS, M. L. Clinical biochemistry of domestic animals. 1997. Academic Press. London, 5 ed. 932 p.

2. MEYER, D. J.; COLES, E. H.; RICH, L. J. Medicina de Laboratório Veterinária. 1995. Roca. 1 ed. São Paulo. 309 p.


Técnica Cirúrgica


1. BOJRAB, M.J. Cirurgia dos pequenos animais. 2a. ed. São Paulo. Livraria Roca Ltda, 1986. 854p.

2. LAZZERI, L. Fases fundamentais da técnica cirúrgica. São Paulo, J. M. Varela Livros, 1977, 192p.

3. FIALHO, S. Anestesiologia Veterinária. 2a ed., São Paulo, Nobel, 1986, 234p.

Anestesiologia

LIVROS


1. TRANQUILLI, W. J. ; THURMON, J. C.; GRIMM, K. A. Lumb and Jones’ Veterinary Anesthesia and Analgesia, fourth edition, 2007. Blackwell Publishing.

2. BOOTH, N.E., McDONALD, L.E. Farmacologia e terapêutica em veterinária. 6.ed., Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1992, 997 p.

3. GILMAN, A.G., RALL, T.W., NIESS, A.S., TAYLOR, P. As bases farmacológicas da terapêutica. 8.ed., Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1991, 1232 p.

4. HALL, L.W., CLARKE, K.W., Veterinary anaesthesia. 9.ed., Philadelphia, Baillière Tindal,. 1991, 410p.

5. MASSONE, F. Anestesiologia veterinária. Farmacologia e técnicas. 4.ed., Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2007.

6. MUIR, W.W., HUBBELL, J.A.E. Equine anesthesia. Monitoring and emergency therapy. St. Louis, Mosby, 1991, 515p.

7. MUIR, W.W., HUBBELL, J.A.E., SKARDA, R.T., BERDNARKI, R.M. Handbook of veterinary anesthesia. 2.ed., Saint Louis, Mosby, 1995, 510 p.

8. MUIR, W.W., HUBBELL, J.A.E., SKARDA, R.T., BERDNARKI, R.M. Manual de anestesia veterinaria. 2 ed., Barcelona, Mosby, 1997, 503 p.

9. SHORT, C.E. Principles and Practice of veterinary anesthesia. Baltimore, Williams & Wilkins, 1987, 669 p.

10. SPINOSA, H.S., GÓRNIAK, S.L., BERNARDI, M.M. Farmacologia aplicada à medicina veterinária. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan.


PERIÓDICOS


American Journal of Veterinary Research

Anesthesia and Analgesia

Anesthesiology

British Journal of Anaesthesia

Canadian Anaesthetists Society Journal

Equine Veterinary Journal

Veterinary Clinics of North America /Equine Practice

Veterinary Clinics of North America /Small Animal Practice

Veterinary Record

Clínica Médica dos Grandes Animais Domésticos


1. RADOSTITIS, O.M.; GAY, C.C.; BLOOD, D.C.; HINCHCLIFF, K.W. Clínica Veterinária – Um tratado de doenças dos bovinos, ovinos, suínos, caprinos e eqüinos. 9 ed. Guanabara: Rio de Janeiro, 2002. 1737p.

2. SMITH, B.P. Tratado de Medicina Interna de Grandes Animais. Manole. São Paulo, 1993. p..1328.


ANEXO II – TABELA DE PONTUAÇÃO PARA OS CANDIDATOS A MESTRADO





ATIVIDADE

PONTUAÇÃO


Até 40

Pontos

Histórico

* Os candidatos que não possuírem índice de coeficiente de rendimento em seu histórico, este será calculado de acordo com as normas dos Cursos de Graduação da UENF.



10 pt. (em função do coeficiente de rendimento)


Até 10 pontos

Especialização / Pós-graduação / Curso Lato Sensu / Residência (concluídos)

2,5 pt./título

Outros Cursos de Graduação

1,0 pt./curso

Cursos em áreas afins (Agrárias/Biológicas/Saúde)

2,5 pt. (0,5/curso)


Até 10 pontos

Aulas de Graduação

5,0 pt. (0,04 h/aula)

Aulas de Ensino Médio

5,0 pt. (0,01 h/aula)

Estágio/Bolsa de Trabalho

4,0 pt. - na área (0,2/40h)

fora da área (0,1/40h)



Monitoria

4,0 pt. (0,8/semestre letivo)

Iniciação Científica

4,8 pt. (1,2/ano)

Prêmios e títulos (Sociedades acadêmicas e afins)

1,0 pt. (0,2/cada)


Até 30 pontos

Artigos publicados/aceitos em revistas indexadas (recomenda-se ponderação de acordo com o atual Index Qualis CAPES); capítulo de livro (equivalente B1)

Até 30 pt.

  1. Periódico (A1, A2, B1)




I - Os três autores principais


(A1 = 3,0; A2 = 2,6; B1 = 2,3) / artigo

II - Os demais autores

1,5 pt. / artigo

  1. Periódico (B2, B3)




I - Os três autores principais

(B2 = 2,0; B3 = 1,7) / artigo

II - Os demais autores

1,0 pt. / artigo

  1. Periódico (B4, B5, C)




I - Os três autores principais

(B4 = 1,5; B5 = 1,2; C = 1,0) / artigo

II - Os demais autores

0,7 pt. / artigo

  1. Resumos expandidos em anais de congressos, simpósios, seminários e similares, com corpo editorial

Até 12 pt. (0,5 pt. / artigo)

  1. Apresentação de resumos em congressos, simpósios, seminários (sem duplicidade)

Até 10 pt.

I - Os três autores principais

0,3 pt. / trabalho

II - Os demais autores

0,1 pt. / trabalho

  1. Outros (manual técnico, revistas, Internet)

Até 2,0 pt.

I - Os três autores principais

0,3 pt. /artigo

II - Os demais autores

0,1 pt. /artigo



Até 10 pontos

Participação em eventos científicos

4,0 pt. (0,4 pt. / participação)

Participação em projetos de fomento à pesquisa

2,5 pt. (0,5 pt. / projeto)

Organização / coordenação de eventos

3,5 pt. (0,5 pt. / evento)

Palestras -Cursos (conferências como palestrante ou prelecionista)

2,4 pt. (0,4 pt. / curso)

Campanha de extensão

1,8 pt. (0,3 pt. /campanha)

Projeto de Extensão

1,8 pt. (0,3 pt. / projeto)

Assistência Técnica e/ou Consultoria

1,0 pt. (0,05 pt. / hora)

Campanha de Vacinação

0,5 pt. (0,1 pt. / participação)


OBS.: A APRESENTAÇÃO DOS COMPROVANTES DEVE SEGUIR A ORDEM DA TABELA.

ANEXO III – TABELA DE PONTUAÇÃO PARA OS CANDIDATOS A DOUTORADO





ATIVIDADE

PONTUAÇÃO


Até 20

Pontos

Histórico

* Os candidatos que não possuírem índice de coeficiente de rendimento em seu histórico, este será calculado de acordo com as normas dos Cursos de Pós-Graduação da UENF.



10 pt. (em função do coeficiente de rendimento)


Até 10 pontos

Especialização / Pós-graduação / Curso Lato Sensu / Residência (concluídos)

2,5 pt. / título

Outros Cursos de Graduação

1,0 pt. / curso

Cursos em áreas afins (Agrárias/Biológicas/Saúde)

2,5 pt. (0,5/curso)


Até 10 pontos

Aulas de Graduação

5,0 pt. (0,04 h/aula)

Aulas de Pós-graduação

5,0 pt. (0,05 h/aula)

Aulas de Ensino Médio

5,0 pt. (0,01 h/aula)

Estágio/Bolsa de Trabalho

4,0 pt. – na área (0,2/40h)

fora da área (0,1/40h)



Monitoria

4,0 pt. (0,8/semestre letivo)

Iniciação Científica

4,8 pt. (1,2/ano)

Prêmios e títulos (Sociedades acadêmicas e afins)

1,0 pt. (0,2/cada)


Até 50 pontos

Artigos publicados/aceitos em revistas indexadas (recomenda-se ponderação de acordo com o atual Index Qualis CAPES); capítulo de livro (equivalente B1)

Até 50 pt.

  1. Periódico (A1 A2, B1)




I - Os três autores principais

(A1 = 5,0; A2 = 3,5; B1 = 2,5) / artigo

II - Os demais autores

(A1 = 2,5; A2 = 1,75; B1 = 1,25) / artigo

  1. Periódico (B2, B3)




I - Os três autores principais

(B2 = 2,0; B3 = 1,7) / artigo

II - Os demais autores

1,0 pt. / artigo

  1. Periódico (B4, B5)




I - Os três autores principais

(B4 = 1,5; B5 = 1,2) / artigo

II - Os demais autores

0,6 pt. / artigo


Até 10 pontos

Participação em eventos científicos

4,0 pt. (0,4 pt. / participação)

Participação em projetos de fomento à pesquisa

2,5 pt. (0,5 pt. / projeto)

Organização / coordenação de eventos

3,5 pt. (0,5 pt. / evento)

Palestras -Cursos ( conferências como palestrante ou prelecionista)

2,4 pt. (0,4 pt. / curso)

Campanha de extensão

1,8 pt. (0,3 pt. /campanha)

Projeto de Extensão

1,8 pt. (0,3 pt. / projeto)

Assistência Técnica e/ou Consultoria

1,0 pt. (0,05 pt. / hora)

Participação em banca de trabalho de conclusão

0,5 pt. (0,1 pt. / participação)


OBS.: A APRESENTAÇÃO DOS COMPROVANTES DEVE SEGUIR A ORDEM DA TABELA.

CENTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - CCT

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

INFORMAÇÕES PARA PROCESSO DE SELEÇÃO

MESTRADO E DOUTORADO

(PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016)

1. Informações sobre o programa de pós-graduação:

  • Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção-PPGEP

  • Centro de Ciência e Tecnologia-CCT

  • Mestrado Recomendado pela Capes em 09/12/1997. Conceito: 3

  • Número de professores orientadores: 09

  • Áreas de concentração: Gerência da Produção e Pesquisa Operacional


2. Período de Inscrição e Cronograma de Seleção:

  • Período de Inscrição: Dias 05/10/2015 a 13/11/2015. Horário: de 9 às 12h e de 14 às 17h (exceto: período de recesso, sábados, domingos e feriados). Local: Secretaria de Cursos e Programas (térreo do CCT).

  • Provas (caráter eliminatório): Dia 23/11/2015 (segunda-feira), prédio do CCT.

  • Prova de Conhecimento: horário: 09 h às 12 h.

  • Provas de Redação e Língua Inglesa: horário: 14 h às 17 h.

  • Análise de Currículos e Projetos de Pesquisa (Entrevistas convocadas): Dias 09/12/2015 e 10/12/2015 (se necessário). Nesta análise serão avaliados o Curriculum Vitae e o Projeto de Pesquisa do candidato. O candidato tomará ciência da convocação para entrevista na página eletrônica do PPGEP e/ou no mural da secretaria do Curso.


3. Perfil e número de vagas ofertadas:

  • O curso oferecerá um total de 16 vagas, distribuídas nas Áreas de Concentração: Pesquisa Operacional (Linhas de Pesquisa: Otimização Discreta e Otimização Contínua) e Gerência da Produção (Linhas de Pesquisa: Gestão de Organizações e Inovação Tecnológica).




Orientador(a)

Número de vagas

Prof. Ailton da Silva Ferreira

01

Prof. Alcimar das Chagas Ribeiro

01

Prof. André Luís Policani Freitas

03

Profa. Annabell Del Real Tamariz

01

Prof. Geraldo Galdino de Paula Junior

01

Profa. Gudelia Guillermina Morales de Arica

02

Profa. Jacqueline Magalhães Rangel Cortes

02

Prof. Manuel Antonio Molina Palma

03

Prof. Rodrigo Tavares Nogueira

02

Total

16
1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal