Economia a teste de avaliaçÃo a economia portuguesa no contexto da união europeia



Baixar 110,18 Kb.
Encontro06.02.2017
Tamanho110,18 Kb.





ECONOMIA A – TESTE DE AVALIAÇÃO

A ECONOMIA PORTUGUESA NO CONTEXTO DA UNIÃO EUROPEIA


Ano lectivo – Abril 2007

I

As afirmações seguintes são inequivocamente, verdadeiras ou falsas. Cada resposta errada será penalizada com o valor da cotação de uma resposta certa, não podendo a cotação final do item ser inferior a 0 (zero) pontos. Na sua folha de resposta indique o número de cada questão, seguido da hipótese que lhe parece correcta – V (verdadeira) ou F (falsa):

1.A unificação europeia tem como metas a manutenção da paz, a integração económica e a unificação política.
2.Os critérios de convergência real definidos em Maastricht tomam como referência indicadores de inflação, taxa de juro, orçamento, dívida e câmbios.
3.Todos os países da CEE, em 1989, aprovaram a Carta dos Direitos Sociais Fundamentais.
4. A política orçamental é da competência do Banco Central Europeu.

5. A adesão de Portugal e de Espanha à CEE, só foi possível graças à queda das ditaduras nestes países.
6. O Tratado de Maastricht veio reduzir significativamente as competências do Parlamento Europeu.

7. As duas vertentes mais significativas do tratado de Maastricht são a união Política e a União Económica e Monetária.


8. Em 1 de Janeiro de 1999 nasce o Euro, como moeda escritural.
9. O Acto Único Europeu preparou a criação da UEM.

10. Numa união económica os direitos e as restrições quantitativas entre os países membros não existem mas não é obrigatório que exista uma pauta aduaneira comum em relação a terceiros.


11. Portugal, juntamente com o Reino Unido e outros, foi um dos membros fundadores da CEE.

12. A UE é o exemplo mais completo de integração económica a nível mundial.

13. Ao optarem por se integrarem economicamente, os países vão perder algumas receitas ao nível dos impostos alfandegários.

14. O grau de aprofundamento do Mercado Comum é superior ao da União Económica.

15. O Fundo de Coesão é aplicado a todos os países da União Europeia.

16. A instauração da cidadania europeia permite aos cidadãos da União votar nas eleições autárquicas dos países onde residem, mas não podem ser eleitos.

17. O BCE deve fazer recomendações para estabelecer acordos de câmbio para o euro, de forma a garantir a estabilidade dos preços.

18. Numa união económica, para além de uma harmonização das políticas económicas em geral, é necessário que exista uma política monetária e financeira igual em todos os países participantes.

19. OECE transformou-se em 1960 em OCDE.

20. A integração política implicará perdas de soberania nacional e limitações dos poderes dos governos nacionais.

21. Um dos objectivos do Tratado de Amesterdão é o reforço do papel da Europa no mundo.

22. Com o Tratado de Maastricht a UE passou a basear-se em três pilares: CEE, CECA e PESC.

23. Um dos inconvenientes dos processos de integração passa pelo aumento do perigo de aparecimento de instabilidade política.

24. No Tratado de Maastricht ficou decidida a criação de uma zona de comércio livre.

25. O Pacto de Estabilidade e Crescimento impõe sanções aos países em que se verifiquem taxas de juro maiores de 2%;

26. A formação da união aduaneira resultante do Tratado de Roma exigiu o livre movimento de capitais.

27. A Comunidade Europeia tem como principais instrumentos de reforço e aprofundamento o Acto Único Europeu e o Plano Marshall.

28. A zona de comércio livre distingue-se de uma união aduaneira pelo facto de nesta última não existir uma pauta exterior comum.

29. No mercado comum os investimentos estrangeiros num país participante têm uma igualdade de oportunidades similares ao investimento nacional.

30. Na 1ª fase da U.E.M. deu-se a construção da independência dos bancos centrais face ao poder político.

II

1.“Para que a paz possa, verdadeiramente, ter a sua oportunidade, é necessário que primeiro exista uma Europa… Uma Europa estreitamente unida e solidamente construída. Uma Europa onde o nível de vida subirá…”

Robert Schuman, 9 de Maio de 1950


    1. Identifica o grande desígnio da “Europa”.

1.2.Poder-se-á afirmar que a ideia da Europa, afirmada em 9 de Maio de 1950, se concretizou? Apresenta as necessárias justificações na tua resposta.

1.3.A Comunidade Económica Europeia foi instituída em 25 de Março de 1957 pelo Tratado de Roma e desde então, até hoje, passou por várias “fases”. Identifique essas fases, explicando devidamente.

2.Lê o seguinte texto.
A 7 de Fevereiro de 1992 foi assinado o Tratado de Maastricht que institui a União Europeia. Este tratado constitui, se dúvida, um salto qualitativo, ao criar-se a União Económica e Monetária. Além disso, uma parte considerável do tratado refere-se às novas funções da UE em matérias como a Política Externa e de Segurança Comum e a Justiça e Assuntos Internos.

Para a criação efectiva da UEM, o tratado fixou as chamadas condições ou critérios de convergência nominais para os países que nela quisessem ingressar. A UEM entraria em funcionamento de uma forma faseada, culminando a última com a plena circulação da moeda única – o euro.

Ramón Tamames, Estrutura Económico-Institucional (adaptado)

2.1.Explica por que razão o autor considera que este tratado “constitui um salto qualitativo” no processo de integração.

2.2.Identifica no texto os grandes objectivos fixados pelo Tratado de Maastricht.

2.3.Refere os objectivos de âmbito político, estabelecidos no Tratado de Maastricht, para além dos referidos no texto.

2.4. Entre os critérios de convergência nominal definidos em Maastricht figura a taxa de inflação. A taxa de inflação dos diversos países participantes não deve ultrapassar a situação dos três países com menor taxa de inflação acrescida de 1,5%.Qual a importância desta medida?

2.5.Justifica a necessidade de estabelecer critérios de convergência para o euro.
2.6. No tratado de Maastricht foi consagrado o princípio da subsidiariedade. O que significa?

3. O Acto Único Europeu, que entrou em vigor em Julho de 1987, é o culminar de intensos debates no sentido do aprofundamento do processo de integração europeia, tendo estabelecido, entre outras coisas, um mercado único, a entrar em funcionamento, no máximo até final de 1992.

3.1. Explique a importância da criação do Mercado Único no processo de integração da Europa.

3.2. Apresente vantagens do mercado único para as empresas e para os consumidores.



BOM TRABALHO!



Compartilhe com seus amigos:


©bemvin.org 2019
enviar mensagem

    Página principal