E. E. E. P clemente olintho távora arruda relatório da aula prática 01



Baixar 24,44 Kb.
Encontro25.11.2019
Tamanho24,44 Kb.
E.E.E.P CLEMENTE OLINTHO TÁVORA ARRUDA

RELATÓRIO DA AULA PRÁTICA 01

1 – INTRODUÇÃO

Utilização de vidrarias e equipamentos básicos / Densidade dos materiais.


    1. OBJETIVOS

Conhecer as vidrarias e equipamentos básicos de um laboratório de Química, bem como aprender a manuseá-los corretamente tornando-os aptos a desenvolverem quaisquer procedimentos experimentais futuros.

2 – VIDRARIAS



Béquer é de uso geral em laboratório, servindo para dissolver substâncias, efetuar reações químicas, etc.

Proveta é um instrumento preciso e, portanto, altamente recomendado para a medição de líquidos.

Balão volumétrico possui volume definido e é utilizado para o preparo de soluções com precisão em laboratório.

Pipeta Utilizada para medir pequenos volumes. Mede volumes variáveis.

3 – EQUIPAMENTOS BÁSICOS



  • Agitador magnético

  • Balança analítica

  • Bico de Bunsen

  • Bureta

  • Condensador

  • Funil

  • Pipeta graduada

  • Pipeta Volumétrica

  • Tubo de ensaio

4 - PARTE EXPERIMENTAL

4.1 - Materiais e Reagentes



  • Ferro.

  • Água.

  • Tampa.

  • Óleo.

  • Isopor.

  • Mel.

  • Bombom.

4.2 - Procedimentos

  1. Medimos 200 ml de água em um béquer, transferir para uma proveta graduada. Verificamos a exatidão.

  2. Com o auxílio de uma balança analítica, pesamos a massa de um béquer: 268,772g, em seguida adicionamos 200 ml de água e pesamos novamente: 483,502g.

  3. Pesamos a massa de uma proveta de plástico: 18,481g, em seguida adicionamos 50 ml de água e pesamos mais uma vez: 65,099g.

  4. Pesamos a massa de uma proveta de vidro: 191,691g, em seguida adicionamos 200 ml de água e pesamos novamente: 391,616g.

  5. Pesamos a massa de um balão volumétrico: 12,205g, em seguida adicionamos água até o menisco.

  6. Medimos 10 ml de água em uma pipeta graduada, transferimos o líquido para um balão volumétrico e pesamos: 22,000g.

  7. Medimos 100 ml de água numa proveta de vidro. Adicionamos 50 ml de mel nessa proveta e depois 50 ml de óleo. Observamos o tipo de mistura formada e o número de fases deste sistema. Em seguida adicionamos os sólidos na respectiva ordem: prego, bombom, tampa de plástico, isopor.

5 – RESULTADOS

Com base no experimento foi possível observar o seguinte: O sistema teve 7 fases cuja a ordem crescente das densidades foi a seguinte:



  1. Isopor

  2. Óleo

  3. Tampa de plástico

  4. Água

  5. Bombom

  6. Mel

  7. Prego

6 – Conclusão

Vidraria

Massa da

Vidraria

Massa com água

Diferença das massas

Volume de água

Densidade da água

Béquer

268,772g


483,502g

214,73g

200ml

1,073g/ml

Proveta de Plástico

18,481g

65,099g

46,818g

50ml

0,936g/ml

Proveta de Vidro

191,691g

391,616g

199,995g

212ml

0,943g/ml

Balão Volumétrico

12,206g

22,000g

9,794g

10ml

0,979g/ml

Pipeta

18,481g


23,490g

5,009g

5ml

1,0018g/ml

Após o experimento e de acordo com as nossas análises foi possível concluir que ocorre uma variação de densidade de acordo com cada material usado, e que ocorre uma variação da precisão conforme a vidraria usada.

Sendo assim as vidrarias mais precisas são: A pipeta volumétrica, a bureta e o balão volumétrico.



7 – REFERÊNCIAS

Vidrarias de laboratório. Disponível em: http://vidrariadelaboratorio.com.br/vidrarias-de-laboratorio-2/ Acesso em: 19 de setembro de 2019.

Compartilhe com seus amigos:


©bemvin.org 2019
enviar mensagem

    Página principal