Desde a antiga história ha indícios de que o ser humano questiona a origem da vida



Baixar 12,96 Kb.
Encontro04.10.2017
Tamanho12,96 Kb.
Origem da vida

Desde a antiga história ha indícios de que o ser humano questiona a origem da vida.

Diversos estudos falam sobre a origem da vida como a Abiogênese essa teoria explica a origem da vida a partir da matéria bruta, ou seja, a partir de uma matéria sem vida. Um dos exemplos clássicos dessa teoria é a crença de que as camisas sujas poderiam dar origem a ratos. Apesar de parecer absurda essa teoria era aceita até meados do século XIX e representava o pensamento em uma época em que existiam poucos recursos tecnológicos.

A teoria da Biogênese surgiu para contrapor a ideia de que a matéria bruta poderia originar outro ser. Segundo a Biogênese todos os seres vivos são originados de outros seres preexistentes, ou seja, um rato não pode nascer a não ser de outro rato. A teoria do Criacionismo sustenta que todos os seres foram criados por um ou mais entes inteligentes. O cristianismo tem sua própria teoria explicativa narrada na Bíblia. Segundo esta religião, o homem foi criado por Deus. A teoria da Panspermia diz que a vida na terra veio do espaço, pegando carona em um meteorito, essa ideia é tida como razoável pela ciência. 

A teoria da Evolução Química é a mais aceita atualmente ela explica que o universo teria surgido de uma grande explosão cósmica, que criou o espaço e o tempo o Big Bang. Segundo ela o planeta surgiu a cerca de 4,5 bilhões de anos. Segundo os estudiosos Alexander Oparin e Haldane eles criaram a hipótese heterotrófica onde diz que a terra na época primitiva era muito quente cerca de 50º Celsius, devido à intensa atividade vulcânica a água do oceano evaporava, onde ocorria a chuva e no momento da chuva ocorriam os relâmpagos, raios, havia muitas eletricidades, muitas descargas elétricas; como a terra era extremamente quente a luz do sol batia diretamente na terra e emitia as radiações ultravioletas, como não havia proteção da camada de ozônio naquela época, as radiações infligiam a terra o tempo todo, foi onde surgiu a vida no planeta.

Naquela época a composição da atmosfera não tinha oxigênio, era composta apenas por Metano, Amônia, Hidrogênio e vapor de água, com o passar dos anos essas moléculas foram quebradas e a atmosfera passou a ter Carbono, Hidrogênio, Nitrogênio esses processos químicos produziram a primeira forma de vida. Eles começaram a se recombinar e formar moléculas orgânicas mais complexas, onde começaram a surgir aminoácidos, ácidos graxos, monossacarídeos entre outros; anos mais tarde eles se juntaram e formaram um elemento químico, uma estrutura orgânica ainda mais complexa chamada de coacervados, esta não é a primeira forma de vida é apenas uma estrutura orgânica, só se transformou em forma de vida a partir do momento em que ela se juntou com o RNA, a partir dessa junção se forma a célula primitiva o probionte, este é o primeiro ser vivo, ele era heterótrofo, ou seja, ele tinha que comer para ter energia e era anaeróbico ele não utilizava oxigênio para sobreviver.

O oxigênio surgiu a partir da digestão desse ser vivo em um processo chamado de fermentação, a fermentação libera CO2, foi nesse momento que o nível de CO2 começou a crescer, essas células quando faziam o seu processo de divisão celular e se reproduziam elas geravam cópias de indivíduos diferentes, essas variabilidades de indivíduos gerou um ser que conseguia fazer a fotossíntese, ele produzia a sua própria energia e foi chamado de autótrofo. A partir do momento que ele começa a fazer a fotossíntese, começa a jogar oxigênio na atmosfera, em seguida surge o ozônio (O3) que começa a proteger a terra contra as radiações ultravioletas, quando o oxigênio surgiu 99% dos seres que viviam no planeta foram extintos porque eles eram sensíveis ao oxigênio, sobraram apenas 1%, foi esse um por cento que começou a se dividir, a sofrer mutações, pressões seletivas e começaram a formar os seres pluricelulares, o ser humano, os animais e as plantas são exemplos desse tipo de organismo. A atmosfera atual é composta principalmente por Gás Nitrogênio (N2), e oxigênio molecular (O2). O nitrogênio é o mais abundantes dos gases, aproximadamente 78% do volume total da atmosfera, o Oxigênio representa 21%, 1% de Argônio e 3% de Dióxido de Carbono. A camada de Ozônio tem importância fundamental para a vida no planeta ela é responsável por filtrar a radiação solar em alguns comprimentos de onda (absorve toda a radiação ultravioleta B, chamada UV-B e uma parte de outros tipos de radiação). Ela mantém a terra aquecida impedindo que todo o calor emitido sobre a superfície se dissipe.

A evolução biológica surgiu em meados do século XIX e corresponde ao processo de modificação e adaptação das espécies ao longo do tempo. A atual diversidade de seres é o resultado de processo de transformação e adaptação das espécies aos variados ambientes, constituindo a evolução biológica. A ideia principal é que todos os seres vivos compartilham um mesmo ancestral. A partir dela surgiu as diversas espécies que vemos hoje. Pode se dizer que a evolução é o processo pelo qual os organismos modernos se desenvolveram, a partir de antigos ancestrais.



Em 1981, foi criada a teoria da endossimbiose pela bióloga americana Lynn Margulis. Os cloroplastos e as mitocôndrias dos eucariotos possuem um tamanho aproximado das células procarióticas. Essas organelas contem seu próprio DNA e ribossomos, sintetizando alguns de seus próprios componentes. No entanto elas não são independentes do controle nuclear. A maioria de suas proteínas é codificada pelo DNA nuclear e sintetizada no citoplasma da célula, sendo a seguinte importada pela organela; ao longo do tempo os procariotos menores que deram origem as organelas perderam parte das substâncias de seu DNA para o núcleo de sua célula maior. As evidências circunstanciais contribuem a favor da teoria, onde diz que em uma escala de tempo evolutiva existem evidências para o movimento de DNA entre as organelas na célula eucariótica; existem diversas similaridades bioquímicas entre os cloroplastos e bactérias fotossintetizadoras e sequenciamento de DNA mostrou similaridade entre o DNA de cloroplastos atuais e de um procarioto fotossintetizador. Os procariotos são organismos que não apresentam um núcleo organizado, não há carioteca e não apresenta organela celular. As teorias da evolução sugerem que os procariotos foram os primeiros a colonizarem o planeta; pois além de serem formado por uma só célula, possuem uma organização celular muito simples. Supõe se que os eucariotos tenham surgido a cerca de 1,7 bilhões de anos, os eucariotos são organismos que apresentam um núcleo organizado, ou seja, seu material genético está compartimentalizado em um núcleo, envolto por uma membrana denominada carioteca, apresenta organelas membranosas como retículo endoplasmático, complexo de Golgi, mitocôndrias etc. As células eucarióticas formam animais e vegetais e são mais complexas do que as procarióticas o que sustenta as teorias da evolução apara o surgimento da vida no planeta.

Finalmente, os organismo multicelulares foram descobertos graças à invenção do microscópio, na ultima década do século XVI, por Zaccharias e Hans Jassen. Os primeiros organismos que surgiram eram seres unicelulares com uma organização muito simples. Posteriormente por diversas razões, esses primeiros organismos começaram a unir-se até que seu nível de organização tornou se bastante complexo, formando organismo multicelulares. Dessa forma, houve as vantagens da especialização celular, onde permitiu a ocorrência de mecanismos de regulação que conduziram a diferenciação celular, que impulsionou a evolução dos seres vivos. A grande diversidade de formas e funcionalidades possibilitou a adaptação a diferentes ambientes, os seres de maiores dimensões sobreviveram sem comprometer as trocas com o meio externo, pois surgiram órgãos especializados na realização dessas trocas,; aumentou a eficácia na utilização de energia devido à especialização; passou a existir maior independência em relação ao meio externo, uma vez que os vários órgãos passaram a contribuir para a manutenção do meio interno em condições favoráveis à vida.


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal