Dercilio junior verly lopes ewerthon mattos paterlini



Baixar 0,58 Mb.
Página8/8
Encontro03.07.2017
Tamanho0,58 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8


Fonte: Os autores (2013).
Peixoto (2006) enuncia que, em caso de comparação entre curvas, os gráficos das mesmas devem se encontrar na mesma escala e posicionadas lado a lado ou na mesma página. Além disso, é indispensável o início da escala no zero, utilizando, em casos de faixas de valores elevados, o “encolhimento” do eixo pela utilização de duas linhas paralelas ou uma linha angulada, conforme a Figura 7.

Figura 7. Utilização da redução de eixo para faixas de valores elevados

Fonte: Adaptado de Peixoto (2006)

4. CONSIDERAÇÕES FINAIS

A análise e discussão dos resultados são dependentes do tipo de pesquisa com a qual o pesquisador lida, seja quantitativa ou qualitativa. O conhecimento do tipo de pesquisa é de fundamental importância para não atribuir aos dados características das quais eles não são possíveis de transmitir, o que acontece se a interpretação do tipo de pesquisa foi errônea.

A imparcialidade é fundamental na condução do trabalho científico, pois é nela que os autores fundamentam suas teorias e sua análise de resultados. Deve-se, portanto, tomar cuidado no tipo de comparação que está sendo realizada, para a imparcialidade não se tornar tendenciosidade.

A ética na apresentação dos resultados é fundamental, pois essa permite uma maior confiabilidade, méritos de execução devidamente atribuídos, bom uso dos recursos financeiros atribuídos a pesquisa e avanço do conhecimento. O desenvolvimento ético do pesquisador deve ser cobrado assim como as exigências por publicações. Ou seja, apesar das pressões para tornar público os resultados da ciência, o pesquisador deve privilegiar em primeiro grau o comprometimento ético. Sendo necessária a apresentação de com todos os resultados positivos e negativos, justificativas e os métodos considerados na análise e interpretação dos dados.

A utilização de tabelas e ilustrações para auxiliar na discussão e interpretação dos dados merece atenção, principalmente, no que tange ao cumprimento das normativas que indicam suas formas de construção. Um problema a ser evitado é a má utilização de tabelas, fazendo com que um número exagerado de dados não tenham nenhum tipo de informação relevante na forma em que a tabela está construída. A confecção de gráficos deve sempre primar pela referência de se ter os eixos iniciando em zero e, em caso de comparações entre curvas, de se ter escalas idênticas.

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ANDRADE, M. M. Introdução à Metodologia do Trabalho Científico. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2010.


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 15287: Informação e documentação — Projeto de pesquisa — Apresentação. Rio de Janeiro, 2005.
BERTOLDO, J. G.; ROCHA, F.; COIMBRA, J. L. M.; ZITTERELL, D; GRAH, V. F. Teste de comparação de médias: dificuldades e acertos em artigos científicos. Revista Brasileira Agrociências, Pelotas, v. 13, n. 4, p. 441-447, 2007. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2013.
BERTOLDO, J. G.; COIMBRA, J. L. M.; GUIDOLIN, A. F.; MANTOVANI, A.; VALE, N. M. Problemas relacionados com o uso de testes de comparação de médias em artigos científicos. Revista Biotermas, Florianópolis, v. 21, n. 2, p. 145-153, 2008. Disponível em: <www.biotemas.ufsc.br/volumes/pdf/volume 212/p145a153.pdf>. Acesso em: 28 maio 2013.
CAPPELLE, M. C. A.; MELO, M. C. O.; GONÇALVES, C. A. Análise de conteúdo e análise de discurso nas ciências sociais. Organizações Rurais & Agroindustriais, v. 5, n. 5, 2003. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2013.
CARVALHO, N. S. de. Ética no trabalho científico. Revista Arquivos de Gastroenterologia, v. 46, n. 3, p. 164-166, jul./set. 2009. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2013.
CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO – CNPq. Ética e Integridade na Prática Científica. 2011. (Relatório da Comissão de Integridade de Pesquisa do CNPq). Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2013.
CUPANI, A. A questão da neutralidade da ciência. In: ENCONTRO REGIONAL SUL DE ENSINO DE BIOLOGIA, 2., 2006, Florianópolis. Anais... Florianópolis, SC: UFSC, 2006. p. 1-8.
DIAS, C. A., GRUPO FOCAL: técnica de coleta de dados em pesquisas qualitativas. Informação & Sociedade: estudos, João Pessoa, v. 10, n.2, p. 1-12, 2000. Disponível em: <periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/download /330/252‎>. Acesso em: 28 maio 2013.
DICIONÁRIO DO AURÉLIO. Imparcialidade. 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2013.
DUARTE, R. Pesquisa qualitativa: reflexões sobre o trabalho de campo. Cadernos de Pesquisa, n. 115, p. 139-154, 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cp/n115/a05n115.pdf‎>. Acesso em: 28 maio 2013.
FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: Universidade Estadual do Ceará, 2002. 127 p. Disponível em: <www.ia.ufrrj.br/ppgea/conteudo/conteudo.../apostilaMetodologia.pdf‎>. Acesso em: 30 maio 2013.
FRATER, J. Top 10 Scientific Frauds and Hoakes. 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2013.
GAIVA, M. A. M. Pesquisa envolvendo crianças: aspectos éticos. Revista Bioética, Brasília, v. 17, n. 1, p. 135-146, 2009. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2013.
GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de pesquisa. Rio Grande do Sul: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2009. 120 p.
GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. 175 p.
GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresa, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Normas de apresentação tabular. 3. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1993. 60 p. Disponível em: . Acesso em: 5 jun. 2013.
LIMA, J. P. C.; ANTUNES, M. T. P.; MENDONÇA NETO, O. R.; PELEIAS, I. R. Estudos de caso e sua aplicação: proposta de um esquema teórico para pesquisas no campo da contabilidade. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 6, n. 14, p. 127-144, 2012.
LONGARAY, A, A.; RAUP, F. M.; SOUSA, M. A. B.; COLAUTO, R. D; PORTON, R. A. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade. São Paulo: Atlas. 2003.
MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003. 310 p.
MATTAR, F. N.; FOWLER, F. R.; TAVARES, M. C.; PIEREN, R. W. Redação de documentos acadêmicos – conteúdo e forma. Caderno de Pesquisas em Administração, São Paulo, v. 1, n. 3, 1996. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2013.

MORESI, E. Metodologia da pesquisa. Brasília: Universidade Católica de Brasília, 2003. Disponível em: . Acesso em: 27 maio 2013.


MORETTI, N. Manual de metodologia científica: como elaborar trabalhos acadêmicos. Cafelândia: União de Ensino Superior de Cafelândia, 2008. Disponível em: . Acesso em: 27 maio 2013.
PASQUALOTTI, A. A ética na pesquisa: um procedimento metodológico indispensável. s. d. Disponível em: . Acesso em: 21 jun. 2013.
PEIXOTO, M. A. P. Como apresentar seus dados em gráficos e tabelas. 2006. 19 p. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2013.
PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale. 2013. 277 p.
RODRIGUES, A. V. F.; CRESPO, I. M.; MIRANDA, C. L. Ética em pesquisa e publicações científicas. Revista Em Questão, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 33-50, jan./jun. 2006. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2013.
SANTOS, L. H. L. dos. Boas práticas científicas sobre integridade ética da pesquisa. 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2013.
SANTOS, P. R. dos. A questão da neutralidade: um debate necessário no ensino de ciências. São Paulo, SP: USP, 2004. 129 f. Dissertação (Mestrado em Educação, Ciência e Tecnologia) – Universidade de São Paulo Faculdade de Educação, São Paulo, 2004.
SILVA, E. Metodologia de pesquisa avançada. Brasília: Faculdade de Tecnologia Senac, 2010. Disponível em: . Acesso em: 27 maio 2013.
TEIXEIRA, E. B. A análise de dados na pesquisa científica: importância e desafios em estudos organizacionais. Desenvolvimento em questão, v.1, n. 2, 2003. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2013.
WASSERMAN, J. C. Aspectos éticos do texto científico. Interciência, Caracas, v. 35, n. 6, p. 466-472, jun. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2013.


1   2   3   4   5   6   7   8


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal