Depoimento de Rossela Terranova Rio de Janeiro, 03 de julho de 2012 Projeto Angel Vianna: Memória na Dança



Baixar 13,81 Kb.
Encontro13.01.2018
Tamanho13,81 Kb.
Depoimento de Rossela Terranova

Rio de Janeiro, 03 de julho de 2012

Projeto Angel Vianna: Memória na Dança

Entrevista com Rossela Terranova

03 de julho de 2012

Entrevistadora: Tereza Rocha

Local da entrevista: Rio de Janeiro

Transcrição: Beth Simões

Rossela Terranova é bailarina e professora de dança formada em dança clássica. Desenvolve um trabalho com o corpo e a pesquisa do movimento desde a década de 70. É considerada uma das pioneiras a realizar trabalhos corporais ligados à postura no Rio de Janeiro. Conheceu Angel e Klauss Vianna em 1960 em Belo Horizonte, e mais tarde no Rio, foi aluna de Angel em seu curso de Expressão Corporal na Escola de Tatiana Leskova, onde deu início a um novo aprendizado do corpo e da dança estreitando os laços de uma profunda amizade. Trabalhou em parceria com Klauss e Angel acompanhando suas conquistas e realizações até os dias de hoje, são, segundo ela mesma, 40 anos de percurso juntas. Em teatro, pesquisou, dirigiu e coreografou trabalhos de teatro-dança e atuou como diretora e preparadora de atores em peças de diretores como Aderbal Freire Filho, Luiz Arthur Nunes, Amir Haddad, Eduardo Wotzik e Marcio Vianna. Envolveu-se ainda em projetos de cinema, participando de filmes como “Abril Despedaçado, de Walter Salles. Nos últimos anos, tem se dedicado ao espaço que possui em Ipanema, no Rio de Janeiro, e à preparação de elenco de programas e novelas da TV Globo.

Rossela Terranova - Eu sou Rossela Terranova, uma pessoa que trabalha com o corpo há muitos anos e tive o privilégio de conhecer Angel e Klauss, em 1960, quando fomos dançar em Belo Horizonte, com o Balé do Rio de Janeiro. Eles entraram como fúrias, alegres, porque tinha uma bailarina que fora do grupo deles, que era a (Zigrid Irmany), e eles estavam tão felizes dela ter ido para o Rio de Janeiro e ter voltado a Belo Horizonte para dançar... Então, a primeira imagem que tenho é dessas duas pessoas que invadiram o espaço onde estávamos trocando de roupa, nos maquiando. Essa felicidade de encontrar é a primeira imagem de Angel e Klauss.

Depois, eu levei a Lola, minha filha, com oito anos, para fazer aula de balé na Tatiana com Angel, que ainda era o método inglês. Mas ela tinha começado um curso de expressão corporal, às duas horas da tarde, acho que as segundas, quartas e sextas, e eu fui fazer essa aula porque achei interessante.

Venho do balé clássico, com todos os prazeres e desprazeres do balé clássico, que é um grande aprendizado, mas tudo que aprendi foi a partir do início daquela aula. E cada dia a gente aprende, por isso Angel é uma pessoa iluminada.

Tereza Rocha - Você gostaria de falar um pouco mais da importância de Angel na sua vida?

Rossela Terranova - A importância é tudo, quer dizer, nós estamos ligadas desde os anos 60. Eu tive o prazer de fazer o percurso junto com ela; a abertura das escolas, ver os espetáculos, trabalhar o tempo todo com ela e depois com Klauss, acompanhando todo o processo, até a abertura do curso profissionalizante e agora a faculdade. É incrível, porque são mais de 40 anos de percurso juntos, e mais, eu me sinto parente, amiga, às vezes, não nos vemos por algum tempo, mas tem uma coisa que é muito linda, ela é muito ligada a mim e eu a ela, à minha família... Fora o conhecimento que Angel traz essa curiosidade e essa vida, porque se não fosse isso ela não teria sobrevivido, e o prazer que ela tem no outro, nos corpos e o prazer de dar. É a pessoa mais generosa... Eu sou escorpião, às vezes fico meio zangada com as pessoas, ela não, ela ouve aquelas lengalengas todas... Mas isso é só dela.

Tereza Rocha - Você poderia contar como o seu corpo reage quando faz uma aula com Angel?

Rossela Terranova - O corpo aprendeu a reagir a partir dela, porque ela me abriu toda uma vida que eu não tinha nem noção que existia. Isto fez com que eu passasse a dar aulas e também me abrisse, obviamente, nem a mínima parte do que ela é, mas o prazer do movimento, o prazer do instante, o prazer do momento. Isto é a coisa mais importante. Só tem um senão, se é possível dizer, ela devia dar muito mais aulas. Entro em conflito, por vezes, com as pessoas da instituição porque acho que a coisa mais importante de Angel é dar aulas para os outros e aqui ela tem dado muito pouca aula.

Tereza Rocha - Por falar em aula, você também dá aulas, eu fui sua aluna, como é isso, você leva um pouquinho disso que você recebeu de Angel?

Rossela Terranova - Um pouquinho não, tudo. Eu não seria o que fui, porque agora não tenho mais dado aulas, mas tenho uma saudade danada, porque eu tenho o prazer da gente, do trabalhar, do perceber. Porque nós somos indicadores de caminho, as pessoas percorrem; e você sempre se surpreende com o percurso que um grupo, ou que pessoas fizeram, com a trajetória que elas fizeram.

Este é o dom que eu recebi, e que transformei naturalmente, como todo mundo transforma as coisas que recebe, cada um tem as suas ligações e, graças a Deus, somos seres unos. Tem um diretor de cinema que tem uma frase maravilhosa. “Os medíocres copiam e os gênios roubam”. Isto é a melhor coisa que já ouvi nos últimos tempos. Porque é isto, você rouba e transforma, jamais vai fazer a mesma coisa. Como essa mão não é igual a esta, como é que nós vamos ser iguais aos outros. A gente recebe e transforma. E este é o maior ensinamento de Angel, essa generosidade e essa possibilidade, que ela continua dando, porque quantos alunos e quantos núcleos se formaram a partir daqui e cada um, depois, percorre o seu caminho, mas o início está lá, a célula-tronco, a célula mãe está lá.

Tereza Rocha - Você gostaria de falar mais alguma coisa que não foi perguntada sobre Angel?

Rossela Terranova - Eu gostaria de dizer que Angel é um ser que amo demasiadamente e que cultivo e venero porque é iluminada. Têm pessoas que são iluminadas; Angel é uma delas.

Tereza Rocha - Se você tivesse que definir Angel em três palavras, que palavras seriam?



Rossela Terranova - Eu definiria Angel, Angel, Angel. Porque não tem como, Angel é completa, não tem três palavras para Angel, teria um dicionário inteiro. Fica difícil.

FIM


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal