Comunicação de caráter público



Baixar 25,35 Kb.
Encontro23.08.2018
Tamanho25,35 Kb.
Ofício:

Ofício é a correspondência de caráter oficial, equivalente à carta. É dirigido por um funcionário a outro, da mesma ou de outra categoria, bem como por uma repartição a uma pessoa ou instituição particular, ou, ainda, por instituição particular ou pessoa a uma repartição pública.

Por tratar-se, sobretudo, de comunicação de caráter público, o ofício requer certo grau de formalidade. Atualmente, contudo, conforme orientação da própria Presidência da República, foram introduzidas algumas inovações ao modelo tradicional.

MODELO DE OFÍCIO:

TIMBRE


865/06 Porto alegre, 20 de abril de 2006

Senhor Secretário,

A avenida São João, neste município, onde se localiza a nossa empresa, apresenta séria deterioração do revestimento asfáltico, o que tem prejudicado o acesso de nossos clientes e fornecedores, além de trazer danos materiais e de imagem aos nossos produtos.

Solicitamos, pois, a V. Exª a gentileza de tomar as providências no sentido de ser planejada a recuperação da referida via, com ganhos diretos para toda a população do nosso município.

Atenciosamente,

Geraldo Costa Júnior

DIRETOR ADMINISTRATIVO

Ex.mo Sr.

Daniel da Costa Marques

DD. Secretário de Obras

N/Capital

GCJ/CD


Requerimento:

Para se dirigir a uma autoridade para fazer um pedido para o qual necessite amparo na lei, deve fazê-lo por requerimento.

Segundo Martins, requerimento “é um documento específico de solicitação e, através dele, a pessoa física ou jurídica requer algo a que tem direito (ou pressupõe tê-lo), concedido por lei, decreto, ato, decisão, etc.”



MODELO DE REQUERIMENTO

Excelentíssimo Senhor Prefeito do Município de Vacaria – RS.



Prodesa – Indústria e Comércio S. A., com sede na Av. Assis Brasil, 2086, em Porto Alegre, por seu Presidente e Representante Legal, Luís Carlos Soares, industrial, brasileiro, casado, residente em Porto Alegre, na Rua Filadélfia, 1260, nos termos do Decreto nº............................, assinado por V. Exª, em 10 de março de ............, em que concede isenção de impostos sobre serviços de qualquer natureza, por 10 (dez) anos, a indústrias que venham a instalar-se nesse município em ..................., vem, respeitosamente, requerer a V. Exª se digne outorgar-lhe a referida isenção, para o que junta a este a documentação exigida pelo citado decreto.

Termos em que

Pede deferimento

Vacaria, 30 de junho de...............

Luís Carlos Soares

Telegrama:

Pouco utilizado atualmente, porém ainda útil.

Regras básicas:

· Empregue um número reduzido de palavras, atentando para clareza e concisão, para que a mensagem não seja prejudicada. O custo do telegrama é proporcional ao número de palavras usadas, a contar da indicação do receptor (destinatário). Apenas as informações relativas ao remetente não são cobradas.

· Cada palavra com até dez letras equivale a uma taxa e as palavras com mais de dez letras equivalem a duas taxas, portanto substitua as palavras com mais de dez letras por palavras sinônimas menores, com menos letras, para evitar dupla taxação.

· Não divida as palavras ao final da linha, nem use hífen em palavras compostas ou expressões com pronomes.



Exemplo:

APROVADA RENOVACAO CONTRATO APT COMPARECA

IMOBILIARIA SEGUNDA VINTOITO NOVE HORAS

Ata:

A ata é um documento em que deve constar um resumo por escrito, detalhando os fatos e as soluções a que chegaram as pessoas convocadas a participar de uma assembleia, sessão ou reunião. A expressão correta para a redação de uma ata é lavrar uma ata. Ou lavratura da ata.

Uma das funções principais da ata é historiar, traçar um painel cronológico da vida de uma empresa, associação, instituição.

Serve como documento para consulta posterior, tendo em alguns casos caráter obrigatório.

Por tratar-se de um documento, a ata deve seguir algumas normas específicas.

MODELO DE ATA:

ATA DA ESCOLHA DO CONSELHO FISCAL

Aos quinze dias do mês de janeiro de dois mil e seis, às quinze horas, na sala de reuniões, da Empresa Rio Alto, sita à Rua Santa Catarina, nº xxxx, 12 ºandar, Bairro de Lourdes, nesta cidade de Belo Horizonte, reuniram-se em Assembléia geral ordinária os acionistas da empresa, devidamente convocados por edital publicado no jornal “Diário do Povo”, do dia 02 (dois) de janeiro de 2006 (dois mil e dois) à página 34 (trinta e quatro). Constatou-se pelo Sr.Antônio Carlos Ramos, Presidente da Empresa, número suficiente de acionistas presentes para a devida assembléia, de acordo com o estatuto, declarando iniciada a reunião, para deliberarem sobre os motivos da convocação. Após a composição da mesa, a reunião presidida pelo próprio Sr.Antônio Carlos Ramos e por mim Mariana dos Santos,secretária, iniciou-se a leitura da ata anterior,que após lida foi aprovada por todos. Em seguida principiou-se a votação para a escolha do novo Conselho Fiscal para o biênio 2006/2008 em vista do término dos serviços do Conselho Fiscal anterior. Apresentaram-se os senhores José Amaral da Silva, Joaquim Santos e Fernando Vasconcelos que foram eleitos por todos. Foram empossados na mesma data de hoje de acordo com o estatuto da empresa. Nada mais havendo a tratar o Sr.Presidente Antônio Carlos Ramos, agradeceu a presença de todos e determinou a mim, secretária, que lavrasse a presente ata. Esta será assinada por todos os presentes. Belo Horizonte, 15 de janeiro de 2006.

Procuração:

Através da procuração uma pessoa (física ou jurídica) autoriza alguém a agir e realizar negócios em seu nome.

Há dois tipos de procuração:

· Pública – aquela que é lavrada por tabelião em Livro de Notas. O translado (cópia autêntica do que consta no livro) fica em poder do procurador. é usada em casos de compra e venda de imóveis, em assuntos de maior peso.

· Particular – aquela que é datilografada ou manuscrita, sem registro no Livro de Notas.

Digamos que você não possa fazer sua matrícula na escola. Então, você poderá passar uma procuração particular para alguém de sua confiança que resolverá esse, e apenas esse, assunto para você.



PRONOMES DE TRATAMENTO

São pronomes usados no trato com as pessoas, conforme a categoria destas, usamos expressões mais ou menos cerimoniosas.

Eis alguns pronomes de tratamento:

Você (v.) – no tratamento de pessoas do nosso nível.

Senhor (Sr.); Senhora (Sr.ª) – tratamento respeitoso.

Senhorita (Srta.) – para moças solteiras.

Vossa Senhoria (V.S.ª); Vossas Senhorias (V.S.as)– para pessoas de cerimônia (muito usado em cartas comerciais).

Vossa Excelência (V.Ex.ª) Vossas Excelências (V.Ex.as)– para altas autoridades.

Vossa Reverendíssima (V.Rev.ª) – para padres, pastores.

Vossa Eminência (V.Em.ª) – para cardeais, bispos e arcebispos.

Vossa Santidade (V.S) – para o papa.

Vossa Majestade (V.M.) – para reis, rainhas.

Vossa Alteza (V.A .) – para príncipes, princesas, duques.

Meritíssimo (M.) para juízes.

Doutor (Dr.) – para pessoas de curso superior em geral, médicos e advogados.

Observação:

Os pronomes de tratamento pertencem à 2º pessoa, porém os verbos que os acompanham ficam na 3º pessoa.



Exemplos: Vossa Majestade é bondoso.

Vossa Excelência pode nos atender.

Quando nos referimos a 3º pessoa, usamos a palavra Sua:

Leve esses documentos para Sua Majestade;



Falei com Sua Excelência e ele pediu que aguardássemos.


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal