Cliente: Anefac Veículo: Monitor Mercantil Data



Baixar 76,64 Kb.
Encontro13.07.2017
Tamanho76,64 Kb.





Cliente: Anefac

Veículo: Monitor Mercantil Data: 24 de novembro/2014



Editoria: Pág.:

Marcílio retruca Conceição e diz que povo ‘come’ PIB


24/11/2014 - 18:29:21

Share on facebookShare on twitter

Advogado e diplomata, Marcílio Marques Moreira tem uma longa carreira, que inclui diretoria de bancos, o comando da Associação Comercial do Rio e, principalmente, o Ministério da Fazenda. A esta coluna, o economista, defensor da linha ortodoxa, obviamente diz apoiar Joaquim Levy para a Fazenda, por ser, como ele, adepto do sistema de controle de gastos e defesa de alto superávit primário. Mas frisa que Levy terá tarefa árdua pela frente:

– O país está sem margem fiscal. A combinação de gastos em excesso com receita deprimida criou uma equação incômoda. Quem assumir a economia terá de cortar despesas, o que é desagradável, pois sempre se atinge áreas socialmente importantes, ou então aumentar impostos, o que também é impopular. Subir tributos, em um país onde a carga tributária já é alta, poderá ser necessário, mas iria ampliar o já alto Custo Brasil e afetar a indústria – diz.

A um só fôlego, sem citar diretamente Maria da Conceição Tavares, Marcílio faz dura crítica a frase recente dessa economista heterodoxa, de que “o povo não come PIB” (Produto Interno Bruto).

– O povo come PIB e come produção de aço. Se diminui o PIB e se a produção de aço despenca, o povo irá sofrer, pois haverá mais desemprego, menos ativação econômica, ambiente recessivo e menor receita de impostos. Digo isso porque a nova equipe econômica terá de anunciar sacrifícios em fase de baixo crescimento econômico. Se o PIB estivesse em alta, impor alguns cortes seria tranquilo. Na atual fase, tudo será mais difícil – destaca Marcílio.

Acrescenta que, com PIB em alta, um governo pode fazer bondades sociais, mas, no momento, com PIB quase estável, inflação no topo da meta e gastos em excesso, as autoridades serão levadas a anunciar aperto de cintos que impactará negativamente na opinião pública.

Direita, volver

A consultoria Empiricus ironizou a presidente Dilma que, após as eleições, elevou juros, se aproximou de banqueiros e está anunciando uma equipe econômica conservadora: “Depois da escolha de Levy para a Fazenda e de Kátia Abreu para a Agricultura, vamos de Reinaldo Azevedo para o Ministério de Comunicações, é isso?”. Azevedo, que escreve em Veja, é um dos mais duros críticos do modelo do PT.

Usuários

Será criada nesta terça-feira a Associação de Usuários do Porto do Rio, durante assembléia a ser realizada na Bolsa de Gêneros Alimentícios, na Penha. Em breve, a Usuport se unirá a outras entidades estaduais, para formação de uma representação nacional.

Na Lei dos Portos, imposta por Dilma Rousseff através de medida provisória, a participação dos usuários foi aviltada, mas o feitiço virou contra o feiticeiro, e as novas entidades que representam os clientes dos serviços portuários estão surgindo com mais vigor, contestando aumentos de tarifas, atos de autoridades e cobranças que consideram indevidas.

Petrobras parada

Uma fonte da Petrobras explica à coluna que não foram cinco, mas 18 os gerentes da Petrobras afastados nos últimos dias. Comenta: “A gigante está adormecida. Ninguém tem coragem de assinar memorando para compra de café. O corpo técnico, que é reconhecidamente de elite, está desanimado”. Outros analistas afirmam que Graça Foster, embora nada tenha a ver com malfeitos, está com os dias contados, porque sua administração está ligada à crise.

Já nos fornecedores, o clima é pior ainda. As empreiteiras estão à beira de ataques de nervos. A Sete Brasil, que conta com participação da Petrobras e tem encomendas bilionárias de navios-sonda, está à espera de crédito do BNDES. Quanto aos estaleiros, pouco sofreram diretamente – caso da Iesa no Sul – mas temem efeitos do cenário de depressão e caça às bruxas.

Auditoria


O vereador César Maia perguntou, em seu espaço na internet: “A operação Lava Jato cobre nove anos. Nesse período, além de análise interna, a maior empresa do país foi auditada por empresas externas independentes. O que essas empresas de controle têm a dizer sobre as demonstrações contábeis-financeiras da Petrobras?”

Dedo do PSDB

O decreto que permite à Petrobras fazer contratações sem licitação é de 1998, assinado por Fernando Henrique Cardoso. Sem dúvida, esse decreto estimulou os mal-feitos na estatal. A rede de controle, imposta por Ministério Público, Tribunal de Contas da União e ainda órgãos ambientais, realmente dificulta que uma estatal contrate obras e compre equipamentos, mas a dispensa de exigência se mostrou catastrófica. Deveria haver regras claras e simples, não o atual cipoal que, no fundo, acaba por estimular a corrupção, do mesmo modo que a total dispensa de exigências, que beneficia a Petrobras, também não se mostrou efetiva.


Homem do ano


Carlos Pastoriza acaba de ser eleito presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas (Abimaq), mas já poderia concorrer ao troféu de homem do ano. Teve a coragem de declarar que os incentivos dados à indústria automobilística – por todos os governos, especialmente por Lula e Dilma – são “pornográficos”. As montadoras fazem o que querem, ganham isenções sem qualquer contrapartida, importam peças de outras subsidiárias, aparentemente sem critério objetivo, demitem quando acham necessário e ainda têm isenção do adicional de fretes, um ônus sobre todas as importações, que gera o Fundo de Marinha Mercante.

Turismo

O Brasil está em fase difícil na economia, mas o turismo ainda não sofreu muito. Em Foz do Iguaçu (PR), o Sindicato dos Hotéis informa que, para o réveillon, a taxa de ocupação já está em 77,5% e, como falta um mês para as festas, deve-se chegar a 100%. No ramo exportativo, sabe-se que muitos aviões já estão lotados para Europa e Estados Unidos, e os preços estão ficando mais salgados, a cada dia.



Rápidas

Em momento delicado para o setor de petróleo, começa nesta terça-feira, em Natal (RN), a quarta edição da Feira e Conferência Brasil Onshore, promovida pelo Instituto Brasileiro do Petróleo e Society of Petroleum Engineers *** Começa nesta terça-feira, no Rio, a XVI Edição do Congresso Brasileiro de Cirurgia Bariátrica *** Tem início nesta terça-feira, em São Paulo, o Seminário de Negócios Brasil–África do Sul *** O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou na Binacional Itaipu: “No momento em que o Brasil precisa ampliar seu parque gerador, Itaipu permanece à frente, como exemplo de que é possível construir grandes hidrelétricas respeitando o meio ambiente e promovendo o desenvolvimento nacional. No caso da Itaipu, isso também se estende ao Paraguai e a outros países vizinhos” *** Nesta quinta-feira, no Rio, a FGV Energia promove manhã de debates sobre gás natural, no Rio. Estará presente o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann *** A Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) promove, nesta terça-feira, a 30ª edição do Prêmio Profissional do Ano. Serão homenageados: Nilmar Foletto (finanças), Cristina Palmaka (administração) e Pedro Melo (contabilidade) *** Nesta terça-feira, os sócios do Botafogo escolhem seu novo presidente *** No fim de semana, mais um caminhão tombou na Serra das Araras, da Dutra-CCR. A ANTT deveria sustar a cobrança de pedágio até que fossem feitas obras nesse trecho *** Roberto Irineu Marinho recebeu o Emmy pela inequívoca qualidade da TV Globo. Uma exceção ao padrão da emissora é o BBB, um circo bizarro exibido em horário nobre *** A semana começou com dólar em alta e bolsa em queda.





NA Comunicação e Marketing

Blog: http://nancyassad.com.br/blog

Rua Felipe Cavalcanti, 96 - São Paulo – SP

Tel.: (11) 3032-1877








©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal