Chanceler Nilton Costa Lins Júnior Presidente da Mantenedora



Baixar 3,01 Mb.
Página4/14
Encontro02.07.2017
Tamanho3,01 Mb.
1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   14

4.3 Objetivos do Curso


Objetivo Geral

Formar profissionais com perfil generalista capazes de resolver problemas na área de engenharia elétrica, lançando mão da aplicaçãodos conhecimentos técnicos adquiridos na formação acadêmica com foco de atuação em Sistemas de Potência; Telecomunicações e Eletrônica e Automação.


Objetivos Específicos

  • Formar cidadãos críticos, reflexivos, participativos e atuantes, que possam contribuir para a melhoria da qualidade de vida da população humana e para conservação de todas as formas de vida do planeta, a partir de ações pautadas em valores éticos e legais;

  • Proporcionar integração do acadêmico à dinâmica do mundo do trabalho, estimulando ações de formação continuada e aprimoramento profissional.

  • Formar profissionais capacitados para atender as demandas do mercado de trabalho;

  • Buscar desenvolver seu potencial de criatividade, análise, síntese, crítica e inovação eque este potencial seja aplicado na elaboração de projetos, desenvolvimento deestudos e pesquisas de quaisquer outras atividades da engenharia elétrica.

4.4 PerfilProfissional do Egresso

O perfil do egresso do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Nilton Lins profissional o engenheiro, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva,capacitado a absorver e desenvolver novas tecnologias, estimulando a sua atuação crítica ecriativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos,econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística, em atendimento àsdemandas da sociedade.

Segundo as diretrizes curriculares para o curso de Engenharia Elétrica Portaria INEP nº246, de 02 de junho de 2014 lista as habilidades e competências a seguir:


  1. Conceber, projetar, especificar, analisar e avaliar sistemas, máquinas, equipamentos, materiais, componentes e dispositivos;

  2. Planejar, projetar, gerenciar, operar e manter sistemas;

  3. Atuar em projetos de pesquisa científica, tecnológica e de inovação;

  4. Documentar trabalhos técnicos;

  5. Planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos, equipes de trabalho e serviços de engenharia;

  6. Efetuar vistorias, perícias, fiscalizações e avaliações, emitindo laudos e pareceres técnicos;

  7. Conceber, projetar, analisar, supervisionar, otimizar, instalar e manter sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, sistemas eletrônicos, sistemas de comunicações e sistemas de controle e automação;

  8. Projetar e conduzir experimentos, modelar e simular processos e sistemas, e interpretar resultados;

  9. Desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas;

  10. Avaliar a viabilidade técnica e econômica e os impactos ambiental e social de projetos de engenharia


5.ESTRUTURA CURRICULAR


A matriz curricular do Cursoabrange uma sequência de disciplinas e atividades ordenadas por matrículas semestrais em uma seriação aconselhada, tomando-se por base a Resolução do CNE/CSE nº. 11, de 11 de março 2002. O currículo do curso é composto de três núcleos de disciplinas, divididos em:núcleo básico, núcleo profissionalizante e núcleo específico. No final do curso o aluno deverá ter cumprido o total de 4180 horas integralmente para a obtenção do diploma.A maior parte das disciplinas são de caráter obrigatório existindo também disciplinas eletivas.



As disciplinas do núcleo básico são um total de 25 disciplinas que equivalem a 1460 horas o que representa 35 % do total da carga horária total do curso. As disciplinas pertencentes a este núcleo das áreas de Matemática, Física, Engenharia, Química, Administração e Economia. Com intuito de aproximar e familiarizar os alunos com o Curso de Graduação durante os primeiros períodos são oferecidas disciplinas técnicas introdutórias como Introdução aos Projetos Elétricos e Materiais Elétricos. Essas disciplinas ajudam na construção do embasamento teórico e estimulam a execução de projetos práticos.


Núcleo

Área

Disciplinas

CH

Básico

Engenharia

Introdução à Engenharia

40

Metodologia

Metodologia Científica

80

Química

Química Geral

60

Comunicação Expressão

Língua Portuguesa

80

Desenho

Desenho I

40

Matemática

Introdução ao Cálculo

60

Cálculo I

60

Cálculo II

80

Cálculo III

60

Probabilidade e Estatística

60

Álgebra Linear I

60

Álgebra Linear II

60

Física

Física Geral e Experimental

100

Física II

80

Física III

80

Engenharia Ambiental

Ciências Ambientais

40

Engenharia Elétrica

Materiais Elétricos

60

Introdução aos Projetos Elétricos

60

Engenharia

Cálculo Numérico

60

Engenharia Civil

Mecânica Geral

40

Administração

Administração para Engenharia

40

Engenharia Civil

Fenômenos de Transporte

40

Ciências Econômicas

Economia

40

Engenharia Civil

Resistência dos Materiais

40

Ciências Sociais

Sociologia do Trabalho

40

 

 

NúcleoBásico Total

1460

No que se refere ao núcleo profissionalizante, seu objetivo é fazer com que o aluno tendo concluído o núcleo básico continue o desenvolvimento do conhecimento científico e técnico despertando no aluno as habilidades para as diferentes áreas de atuação do curso. No total 20 disciplinas que compõe 1040 horasrepresentando 25% do total.





Núcleo

Área

Disciplinas

CH

Formação
Profissionalizante

Eletromagnetismo e Conversão de Energia

Eletromagnetismo

60

Conversão de Energia

60

Circuitos Elétricos

Circuitos Elétricos II

80

Circuitos Elétricos I

80

Eletrônica

Eletrônica Analógica I

80

Eletrônica Analógica II

80

Eletrônica Digital

80

Eletrônica de Potência

80

Automação e Controle

Ciência da Computação

60

Circuitos Integrados

80

Sinais e Sistemas

60

Processamento Digital de Sinais

80

Introdução aos Microcontroladores

80

Sistemas de Controle

80

 

 

Núcleo Profissionalizante Total

1040

Para o núcleo específico de formação a meta do aluno é buscar aprimorar e aprofundar os conhecimentos nas áreas de Sistemas de Potência, Telecomunicações e Eletrônica e Automação. É fundamental atualização dos conteúdos afim de atingir o estado da arte pelo fato da evolução tecnológica exponencial.



Núcleo

Área

Disciplinas

CH

Formação
Específica

Sistemas de Potência

Análise de Sistemas de Potência

80

Máquinas Elétricas

60

Distribuição e Instalações Prediais

60

Acionamento de Máquinas Elétricas

80

Eficientização Energética

60

Eletrônica e Automação

Fundamentos de Automação

80

Sistemas de Controle Discreto

80

Transmissão Digital

60

Instrumentação Eletrônica

60

Transmissão de Energia

60

Telecomunicações

Ondas e Linhas

60

Sistemas de Telecomunicações

60

Princípios de Comunicações

60

Antenas e Propagação

40

Engenharia

Introdução à Manutenção Industrial

40

Higiene e Segurança do Trabalho

40

Estágio supervisionado I

80

Estágio supervisionado II

80

Gestão de Projetos

40

Disciplina Optativa 1

80

Disciplina Optativa 2

80

Atividades Complementares

200

Trabalho de Curso

140

 

 

Núcleo Específico Total

1680

São 22 disciplinas, que juntamente com as Atividades Complementares (200 horas) acumulam um total de 1680 horas que são 40% das horas totais do curso. Com isto é possível notar que a maior parte das horas do curso está voltada para formação profissionalizante e específica dos alunos.



Nesta fase do curso o Aluno deverá cumprir as disciplinas de Estágio Supervisionado I e II e Trabalho de Conclusão de Curso. Além disso para concluir o núcleo específico os alunos deverão realizar no mínimo duas disciplinas eletivas que deverão ser escolhidas tendo como base o quadro a seguir:


Núcleo

Área

Disciplinas

CH

Disciplinas Eletivas
(Ênfase)

Telecomunicações

Projetos de Sistemas de Comunicações

80

Telefonia Móvel

80

Processos Estocásticos

80

Eletrônica e Automação

Engenharia de Software para Tempo Real

80

Processamento Digital de Imagens

80

Visão Computacional

80

Redes de Computadores

60

Projetos de Sistemas Digitais

80

Engenharia Biomédica

80

Línguas

Libras

40

Inglês Instrumental

60

Produção

Controle Estatístico de Processo

60

Sistemas de Potência

Fontes Renováveis de Energia

60

Projetos de Sistemas Elétricos

80

Proteção dos Sistemas de Potência

80

Por empregar o sistema unificado, o aluno tem possibilidade de cursar livremente as disciplinas de interesse, organizando o fluxo de disciplinas acadêmicas junto aos outros cursos, o que permite ampliar o exercício da interdisciplinaridade.

Em todas as disciplinas em que se fizer necessário serão ministradas aulas práticas em laboratórios altamente equipados, onde os alunos poderão desenvolver projetos experimentais, de pesquisa e extensão.

Em termos conceituais, a educação é entendida como capacidade de posicionamento em contextos problemáticos complexos. A base do processo formativo implica o desenvolvimento de todas as suas dimensões. O processo educativo tem como finalidade superar a concepção tecnicista, utilitarista e unilateral da educação. O currículo é a mediação que estimula o indivíduo a ser criativo e reflexivo produtor de conhecimento e de relações. O processo de ensino-aprendizagem implica em intencionalidade clara e explícita de um professor entendido como facilitador e estimulador do uso de todas as habilidades presentes nos alunos. As estratégias de aprendizagem devem valorizar o desafio, os problemas significativos e a reconstrução da realidade.

A instituição firma um encaminhamento de competência entendida como capacidade, processo, mecanismo de enfrentar uma realidade complexa, em constante processo de mutação, perante a qual o sujeito é chamado a escolher. Entendemos os saberes, na sua vertente de ciência e na sua dimensão de experiência, como sinônimos de conhecimentos e que adquirem sentido se mobilizados no processo sempre único e original de construção e reconstrução de competências. Deste modo, conhecimentos, habilidades e competências se articulam em movimentos complementares e progressivos que atravessam os currículos dos cursos e que possibilitam aos alunos a leitura da própria história e a leitura do mundo.

Na lógica de um currículo piramidal e linear, o termo “conteúdo” é entendido como o que deve ser aprendido em termos cognitivos e disciplinar, relacionado ao saber enquanto ciência. Na lógica das competências, o conteúdo da aprendizagem deve ser mobilizado para o domínio do saber, do sabe fazer e do saber ser, articulando dados, habilidades, atitudes, conceitos; a aprendizagem deve mobilizar os conteúdos no movimento dinâmico de construção e reconstrução de conhecimentos, habilidades e competências. O saber, o saber fazer e o saber ser correspondem ao conteúdo em suas dimensões conceituais, procedimentais e atitudinais. A seleção e a organização de conteúdos deve necessariamente considerar essa articulação, estabelecer novas e mais complexas relações de uma realidade única e complexa. Os conteúdos devem ser relevantes, atualizados e coerentes com os objetivos do curso e com o perfil do egresso; verificando excelente dimensionamento da carga horária para o seu desenvolvimento, e complementados por atividades extraclasses definidas e articuladas com o processo global de formação.

A racionalidade técnica de um currículo linear e de uma hierarquia de conhecimentos não pode responder às exigências de uma realidade complexa e exigente. A complexidade como novo paradigma na organização do conhecimento abala os pilares da ciência clássica: a ordem, a regularidade, o determinismo, a separabilidade, o valor da prova produzida pela indução e dedução. A partir desta complexidade as propostas educativas que a instituição propõe conduzem ao imperativo educacional da capacidade de contextualizar; o aprender a viver, o enfrentar a incerteza, a aprendizagem cidadã, constituem outros imperativos que devem propiciar uma nova maneira de ver o mundo.

A transdisciplinaridade é apontada como a ruptura necessária com a linearidade de ler o mundo. O contexto da complexidade e da transdisciplinaridade deve sempre refletir e ampliar as discussões acerca da importância das relações entre os conteúdos de uma disciplina e de outra disciplina; entre as disciplinas e o curso; entre as disciplinas e a vida, visando evitar a elaboração de conhecimentos parcelados advindos do pensamento linear, promovendo a construção de um saber uno, com visão conjunta e de um todo composto por muitos aspectos. A transdisciplinaridade é considerada não como forma de dominação sobre as demais disciplinas, mas abertura de todas elas àquilo que as atravessa e as ultrapassa.

Algumas implicações de flexibilização e de inovação curriculares estão presentes na caminhada pedagógica proposta na instituição e que servem de balizamento para o curso de Engenharia Elétrica. Como a percepção e engajamento em repensar permanentemente os espaços formativos internos e externos, e avaliar até que ponto podem se caracterizar como zonas de inovação; isso remete a questionar o tempo destinado à sala de aula e seu funcionamento, a mapear laboratórios, convênios, estágios e todo e qualquer contato com a comunidade, desenvolvendo projetos cooperativos.

A organização curricular busca permanentemente alternativas que vão superando a lógica disciplinar e os tempos e espaços curriculares fechados e inflexíveis, firmando posiçãoque é possível aprender fora de aula, que todo componente curricular é articulado horizontal verticalmente; que a avaliação é inserida numa lógica formativa que retroalimenta e corrige o processo educativo; que o professor interlocutor avalia acima de tudo as relações que o formando consegue estabelecer entre teoria, prática, reflexão e compromisso com a realidade.


Educação das Relações Étnico-raciais

A Responsabilidade Social encontra seu alcance também nas questões pertinentes a Educação das Relações Étnico-raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana (Resolução CNE/CP N° 01 de 17 de junho de 2004), com as seguintes estratégias


  • Participação nas linhas de pesquisas e programa de extensão, alusivos às temáticas.

  • Inserção das temáticas da Educação das Relações Étnico-raciais e da Educação Ambiental em disciplinas como “Sociologia do Trabalho”, “Ciências Ambientais” e “Economia”, discutindo permanentemente a Educação Ambiental e contribuição do curso para a sustentabilidade.

  • Difusão nas ementas, conteúdos e práticas voltadas para a Educação das Relações Étnico-raciais, consciência da sociedade multicultural e pluriétnica do Brasil, buscando relações étnico-raciais positivas, base da construção da nação democrática, a partir dos conteúdos estudados na disciplina de “Sociologia do Trabalho”, com ênfase nas habitações indígenas, desenho das aldeias e suas relações com outras culturas.

Educação Ambiental

Com relação à Educação Ambiental (Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999 e Decreto Nº 4.281 de 25 de junho de 2002), visando garantir a presença de modo transversal, contínuo e permanente, o curso propõe e vivencia as seguintes estratégias:

O PPC contempla transversalmente a temática em diversas disciplinas, tendo como tema base o Desenvolvimento sustentável enquanto construção da cidadania, justiça social, democracia, equidade, diversidade cultural e étnica:


  1. Na disciplina Sociologia do Trabalho são abordadas questões e aspectos de convivência do ser humano em sociedade, usando como metodologia, a reflexão e a contextualização do ser humano nas intervenções que refletem a conservação e preservação do meio ambiente.

  2. Na disciplina de Ciências Ambientais é trabalhada de forma integrada a educação ambiental, apresentando textos para discussão e reflexão, que contemplam o histórico da educação ambiental no Brasil, abordando a I Conferência das Nações Unidas para o meio ambiente e desenvolvimento; Conferência de Estocolmo, dentre outros. Também é desenvolvido um trabalho de conscientização e de ações efetivas quanto às questões dos descartes de sólidos e líquidos.

  3. Nas disciplinas de Higiene e Segurança do Trabalho, Ciências Ambientais, Eficientização Energética e Fontes Renováveis de Energiasão realizadas discussões e intervenções acerca da administração efetiva dos recursos naturais, descarte de sólidos e líquidos, tendo como base de estudo a ISO 14000 e 14001, associando nutrição, gestão e meio ambiente.

  4. Nas disciplinas de Economia e Administração para Engenharia, são desenvolvidas ações de combate ao desperdício no processo de desenvolvimento e produtivo e a importância das certificações que envolvem o meio ambiente.

  5. Ampliação da vivência do estágio, focalizando as contribuições do profissional para o desenvolvimento sustentável enquanto construção da cidadania, justiça social, democracia, equidade, diversidade cultural e étnica.

Mas não é apenas através das disciplinas que se manifesta o engajamento do curso de Engenharia Elétrica com a Educação Ambiental. A inserção das temáticas da Educação Ambiental está presente em todas as atividades e eventos do curso, discutindo permanentemente a Educação Ambiental e a contribuição do curso para a sustentabilidade. No nível institucional, o curso participa de forma efetiva dos eventos promovidos pela Pró-Reitoria de Extensão, como o dia do meio ambiente e cursos voltados para a separação de lixo, palestras com temas relacionados à temática. Toda a universidade tem um profundo engajamento com seu entorno e as peculiaridades regionais, marcadas dentre outras pelos povos tradicionais e as comunidades ribeirinhas. Por isso surgem os Mestrados em Aquicultura e Biologia Urbana, seguidos dos respectivos doutorados. E o curso de Nutrição engaja-se nesses através da Iniciação Científica e da pesquisa que envolve o uso sustentável dos recursos naturais.

MATRIZ CURRICULAR

Representação da matriz



Quadro das Disciplinas Curriculares por Créditos e Pré-Requisitos (1Crédito=20h)

1ª Série

Disciplinas

CH

Introdução à Engenharia

40

Desenho I

40

Metodologia Científica

80

Química Geral

60

Introdução ao Cálculo

80

Língua Portuguesa

80

Total

360

2ª Série

Disciplinas

CH

Ciências Ambientais

40

Probabilidade e Estatística

60

Cálculo I

80

Álgebra Linear I

60

Física Geral e Experimental

100

Introdução aos Projetos Elétricos

60

Total

400

3ª Série

Disciplinas

CH

Cálculo Numérico

60

Ciência da Computação

60

Materiais Elétricos

60

Cálculo II

80

Álgebra Linear II

60

Física II

80

Total

400

4ª Série

Disciplinas

CH

Mecânica Geral

40

Circuitos Elétricos I

80

Sinais e Sistemas

60

Cálculo III

60

Física III

80

Eletrônica Analógica I

80

Total

400

5ª Série

Disciplinas

CH

Fenômenos de Transporte

40

Eletrônica Analógica II

80

Conversão de Energia

60

Eletromagnetismo

60

Eletrônica Digital

80

Circuitos Elétricos II

80

Total

400

6ª Série

Disciplinas

CH

Resistência dos Materiais

40

Circuitos Integrados

80

Eletrônica de Potência

80

Processamento Digital de Sinais

80

Administração para Engenharia

40

Sistemas de Controle

80

Total

400



7ª Série

Disciplinas

CH

Introdução aos Microcontroladores

80

Antenas e Propagação

40

Princípios de Comunicações

60

Análise de Sistemas de Potência

80

Sistemas de Controle Discreto

80

Ondas e Linhas

60

Total

400

8ª Série

Disciplinas

CH

Máquinas Elétricas

60

Fundamentos de Automação

80

Transmissão Digital

60

Sistemas de Telecomunicações

60

Transmissão de Energia

60

Estágio Supervisionado I

80

Total

400

9ª Série

Disciplinas

CH

Distribuição e Instalações Prediais

80

Instrumentação Eletrônica

80

Economia

40

Introdução à Manutenção Industrial

40

Higiene e Segurança do Trabalho

40

Estágio Supervisionado II

80

Total

400

10ª Série

Disciplinas

CH

Gestão de Projetos

40

Disciplina Optativa

-

Disciplina Optativa

-

Acionamento de Máquinas Elétricas

80

Trabalho de Conclusão de Curso

140

Total

400



Total de carga horária

CH

Disciplinas curriculares obrigatórias

3820

Estágio curricular supervisionado

160

Atividades complementares

200

Carga horária total

4180



Disciplina Optativa

CH

Libras

40

Projetos de Sistemas Digitais

80

Projetos de Sistemas de Potência

80

Projetos de Sistemas de Comunicações

80

Inglês Instrumental

60

Processamento Digital de Imagens

80

Fontes Renováveis de Energia

60

Redes de Computadores

60

Eficientização Energética

60

Telefonia Móvel

80

Engenharia de Software para Tempo Real

80

Controle Estatístico de Processo

60

Engenharia Biomédica

80

Visão Computacional

80


1   2   3   4   5   6   7   8   9   ...   14


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal