Catolicismo romano origem do catolicismo romano



Baixar 66,17 Kb.
Encontro13.10.2017
Tamanho66,17 Kb.





SEITAS E HERESIAS – AULA 03

Nome: _____________________________ Data: _____________________

Prof.: Cesar Corso

AVALIAÇÃO: 5 tarefas (1,0 c/ = 5,0) + 4 atividades (1,0 c/ = 4,0) + apostila completa = 1,0 Total 10,0
CATOLICISMO ROMANO

ORIGEM DO CATOLICISMO ROMANO
- Nos três primeiros séculos, com o mundo sob domínio do Império Romano, os cristãos foram perseguidos e massacrados. Atingindo o ápice do massacre pelos imperadores, no final do terceiro século, que se sentiam ameaçados pelo crescimento do número de cristãos que se multiplicavam intensamente mesmo com a perseguição.

- No início do século IV, Constantino sobe ao trono e coloca o Cristianismo como religião oficial no Império, por interesses políticos e militares. A partir desse período, ser cristão se tornou um prestígio. Porém o imperador ainda com forte influência pagã e preso aos seus deuses, passou a interferir nos destinos da igreja de Roma. A partir deste período, iniciaram-se os desvios doutrinários da igreja romana, afastando-se da verdadeira doutrina cristã bíblica.

- A Igreja Católica consiste em uma paganização do Cristianismo puro das Escrituras para fins políticos.

- Em 1054, houve o cisma com a igreja do oriente, surgindo a Igreja Ortodoxa que é bem semelhante a Católica, porém não aceita a autoridade papal de Roma.


CRENÇAS ANTI-BÍBLICAS – HERESIAS E REFUTAÇÃO
1. Pedro primeiro Papa e pedra fundamental da igreja

- E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não poderão vencê-la. Mateus 16:18
Pedro = petros (grego) – pequenos fragmentos rochosos

Pedra = petra (grego) – bloco grande e firme


Porque ninguém pode colocar outro alicerce além do que já está posto, que é ____________. 1 Coríntios 3:11

Quem é a pedra angular? 1 Ped 2.4-7______________________________________________________________



Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, tendo Jesus Cristo como ________________ (Ef 2:20)

Pedro era casado.(Mt 8.14,15). Convem que o bispo seja casado (1 Tim 3.2)

Pedro não permite que se prostre de joelho a ele. Não permitiu adoração de Cornélio (At 10.25,26).
Pedro foi um homem repreensível. Paulo repreende a atitude de Pedro com os cristãos não judeus (Gl 2.11,14).
2. Idolatria - adoração às imagens – Iniciou no ano 788

2° mandamento: "Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma _____________ de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te _______________ diante deles nem lhes ____________ culto, porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e quarta geração daqueles que me desprezam.” Êxodo 20:4-5
Os ídolos das nações não passam de prata e ouro, feitos por mãos humanas. Têm boca, mas não podem ___________, olhos, mas não podem _______________; têm ouvidos, mas não podem ______________, nem há respiração em sua boca. _______________ como eles aqueles que os fazem e todos os que neles confiam. Salmos 135:15-18
"... Ignorantes são aqueles que levam de um lado para outro imagens de madeira, que oram a deuses que não podem ____________.” Isaías 45:20

"Maldito quem ____________ uma imagem ou fizer um ídolo fundido, obra de artesãos, detestável ao Senhor, e levantá-lo secretamente... " Dt 27:15


"Eu sou o Senhor; esse é o meu nome! Não darei a outro a minha glória nem a imagens o meu louvor. Isaías 42:8
Portanto, em relação ao alimento sacrificado aos ídolos, sabemos que o ídolo não significa nada no mundo e que só existe um Deus. 1 Coríntios 8:4
“...Será que o sacrifício oferecido a um ídolo é alguma coisa? Ou o ídolo é alguma coisa? Não! Quero dizer que o que os pagãos sacrificam é oferecido aos ________________ e não a Deus, e não quero que vocês tenham comunhão com os demônios.” 1 Cor 10.19,20
“... os idólatras e todos os mentirosos — o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre," Apocalipse 21:8
3. Mariolatria – culto a Maria

No século V, no Concílio de Éfeso, foi reconhecida e aclamada mãe de Deus. No Concílio de Latrão, no ano de 649, decretaram que Maria não teve filhos além de Jesus. No século XII, iniciaram as discussões sobre as idéias de imaculada conceição, aceito finalmente como dogma no Concílio do século XIX pelo Papa Pio IX. A reza "AVE MARIA" vem do ano 1317 e difundida pelo papa João XXII. No ano 1334, coloca Maria como Mediadora. Na pág. 109 do Compêndio Vaticano II. Lê-se: "A Bem-aventurada Virgem Maria é invocada na Igreja sob os títulos de Advogada, Auxiliadora e Medianeira". No século XIII (1229) no Concílio de Tolosa, foi proibida aos leigos a leitura e interpretação da Bíblia para que fossem impedidos de conhecerem a verdade.


Reconheceu-se como serva de Deus e precisava de um _______________. Então disse Maria: "Minha alma engrandece ao Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador. Lucas 1:46-47
A virgindade de Maria não foi perpétua. “Ao acordar, José fez o que o anjo do Senhor lhe tinha ordenado e recebeu Maria como sua esposa. Mas não teve ______________ com ela enquanto ela não deu à luz um filho. E ele lhe pôs o nome de Jesus.” Mateus 1:24-25.
Jesus tinha irmãos. “Depois disso ele desceu a Cafarnaum com sua mãe, seus irmãos e seus discípulos. Ali ficaram durante alguns dias.” João 2:12. “Todos estes perseveravam unânimes em oração, com as mulheres, com Maria, mãe de Jesus, e com os ___________________ dele.” Atos 1.14.

O grego usa “adelfos” para irmãos e “anepsios” para primo. Nestas passagens foram usados no grego original o termo “adelfos”.


Jesus igualou Maria e seus irmãos a todos que fazem a sua _________________. Marcos 3:31-35
Jesus não deixou exaltar Maria acima daqueles que _____________ a Deus. Quando Jesus dizia estas coisas, uma mulher da multidão exclamou: "Feliz é a mulher que te deu à luz e te amamentou". Ele respondeu: "Antes, felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e lhe obedecem". Lucas 11.27,28
Maria reconhece ____________ de Jesus. "Façam tudo o que ele mandar". João 2:4-5
Jesus é o mediador. Porque há um só DEUS e um só mediador entre DEUS e os homens, JESUS CRISTO, homem.” 1 Tim 2.5

Jesus é o nosso advogado. Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um advogado (intercessor) junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. 1 João 2:1
4. Os 10 mandamentos

O segundo mandamento (Ex 20.4) é omitido no catecismo romano e o último é desdobrado em dois, para que não conheçam a verdade sobre idolatria.



Décimo mandamento - "Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seus servos ou servas, nem seu boi ou jumento, nem coisa alguma que lhe pertença". Êxodo 20:17

9º - não cobiçar a mulher do próximo

10º - Não cobiçar as coisas alheias
5. A missa

A missa foi instituída no ano 394 no lugar do culto cristão. A sua finalidade é a repetição do sacrifício de Jesus na cruz.



A Bíblia ensina que o sacrifício de Jesus foi único e para sempre - Pelo cumprimento dessa vontade fomos santificados, por meio do sacrifício do corpo de Jesus Cristo, oferecido uma vez por todas. Dia após dia, todo sacerdote apresenta-se e exerce os seus deveres religiosos; repetidamente oferece os mesmos sacrifícios, que nunca podem remover os pecados. Mas quando este sacerdote acabou de oferecer, para __________, um __________ sacrifício pelos pecados, assentou-se à direita de Deus. Hebreus 10:10-12
6. Transubstanciação – hóstia

Para o católico a hóstia se transforma no corpo de Cristo e o vinho no sangue de Cristo no momento da eucaristia na missa. Esta doutrina se baseia na interpretação equivocada do que Jesus disse na ceia com os discípulos.


Tomando o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: "Isto é o meu corpo dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim". Lucas 22:19
7. Na ceia, o vinho não é para todos

Jesus deu a ordenança para todos participarem dos 2 elementos da ceia.


Em seguida tomou o cálice, deu graças e o ofereceu aos discípulos, dizendo: "Bebam dele todos vocês. Isto é o meu sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos, para perdão de pecados. Mateus 26:27-28
8. Purgatório

O purgatório é um lugar para onde uma alma vai depois da morte, a fim de ser purificada dos pecados que não foram completamente pagos durante a vida. A idéia do purgatório foi introduzida no ano 503.

Os vivos não tem poder para interferir na vida dos mortos seja por missa, rezas ou outros meios, conforme ensina a história do rico e Lázaro. O purgatório, como tantos outros dogmas católicos, é baseado na má compreensão da natureza do sacrifício de Cristo.



Orações pelos mortos, missas (mérito também para quem as manda fazer) e esmolas são alguns recursos utilizados.

Se Deus lançasse seus filhos no purgatório, estaria com isso dizendo que o sacrifício de Jesus foi imperfeito e insuficiente.
Podem os mortos ajudar os vivos? ____________________. Lc 16.19-31 - Rico e Lázaro.

Hebreus 9:27 - E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo.

Romanos 8:1 - Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus.

João 5:24 - "Eu lhes asseguro: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida.
9. Consulta a mortos – finados, orações, missas, velas

Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações. Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é ______________ ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti. Deuteronômio 18:9-12
São práticas de ocultismos. A Bíblia chama estas práticas de feitiçaria, que inclusive trazem manifestações de demônios. Deus condena aqueles que praticam.

Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e todos os mentirosos — o lugar deles será no _____________ que arde com enxofre. Ap 21.8

10. Livros apócrifos

São livros não inspirados por Deus que foram acrescentados à Bíblia Católica, no A.T. no Concilio de Trento, em 1546, após a Reforma. Esses livros não suportam uma prova de autenticidade. São eles: TOBIAS, JUDITE, BARUQUE, ECLESIASTICO, SABEDORIA, MACABEUS I,  MCABEUS II,


- Nunca fizeram parte do cânon hebraico.

- Nunca foram citados no A.T.

- Nenhum deles reclama inspiração divina.

- Contém erros históricos, geográficos e cronológicos.

- Eles apóiam doutrinas que são contrárias as Escrituras em geral.

- Jesus e os apóstolos não os citam.


Exemplos de heresias encontradas:

Em 2 Macabeus, o escritor pede desculpa pelos próprios erros. Exalta o suicídio. Ensina orar pelos mortos.

Em Tobias, tem a historia de um demônio ciumento. Esmolas livram do pecado e da morte. Um anjo mentiroso e outro que ensina feitiçaria.
11. Outras heresias

Ano Dogma

400 sinal da cruz no ar com a mão

758 confissão auricular

1074 proibido o casamento para sacerdotes

1075 os padres casados divorciam-se compulsoriamente

1186 Concílio de Verona estabelece a Santa Inquisição

1190 venda de indulgências

1229 proibida a leitura da Bíblia pelos leigos

1303 a igreja católica é proclamada a única verdadeira e somente através dela há salvação

1870 declaração da infalibilidade papal


Reforma Protestante - reação de Martim Lutero – em 1517, publicando 95 teses confrontando as heresias católicas. Lutero foi apoiado por vários religiosos e governantes europeus provocando uma revolução religiosa, iniciada na Alemanha. Os princípios de suas teses eram baseados em 3 fundamentos: Salvação pela graça; Salvação pela fé; Somente pela Bíblia. Surge assim a igreja protestante, em busca da essência do Cristianismo primitivo.
Bibliografia: “Seita e Heresias”, Raimundo de Oliveira, CPAD;

“Por que esses padres deixaram a batina”, Sy Oliveira, editora AD Santos;



“Seitas, heresias de nosso tempo”, Jaziel Guerreiro, editora AD Santos;

“Catolicismo, verdade ou mentira.” Adelson Damasceno, editora AD Santos.


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal