Carta das mulheres de 2017 22ª Semana da Mulher Tema: “Mulheres Iluminadas”



Baixar 209,32 Kb.
Página1/4
Encontro20.11.2017
Tamanho209,32 Kb.
  1   2   3   4
CARTA DAS MULHERES DE 2017

22ª Semana da Mulher

Tema: “Mulheres Iluminadas”

Ano: 2017

Período de 01/03 a 28/04

Decreto Legislativo nª 349 de maio de 2010



ÍNDICE

Capítulo I- Empoderamento Feminino

Capítulo II- Autonomia de Decisão e Igualdade no Mundo do Trabalho.

2.1- Assistência Social

2.2- Servidoras Públicas

2.3- Promotoras Legais

2.4- Catadores de materiais recicláveis

Capítulo III- Educação e Formação



3.1- Projeto Educativo e Social Bem Estar

Capítulo IV- Saúde Integral para as Mulheres

Capítulo V-Segurança Fim da Violência contra as mulheres

5.1- Casa Abrigo/Acolhimento

Capítulo VI- Fortalecimento e participação das mulheres nos Espaços de Poder.

Capítulo VII- Cultura e Esporte

7.1- Cultura

7.2- Esporte

Capítulo VIII- Fim do Preconceito contra as Mulheres

Capítulo IX- Igualdade de Oportunidade, Inclusão e Não Discriminação.

9.1- Negro

9.2- Idoso

9.3- Pessoa com Deficiência

9.4- Autismo

9.5- Projeto Rede Atenção- Grupo Podemos + Down

9.6- Síndrome de Irlen

Capítulo X- Atuação da OAB Mulher

Capitulo XI - Papel do Município Junto do Estado e União

I-EMPODERAMENTO FEMININO

Criada pelo Decreto Legislativo nº 349/2010, em 18 de maio de 2010, a CARTADAS MULHERES tem o objetivo de propor políticas públicas voltadas para as mulheres sob a ótica do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, que é o fortalecimento do Empoderamento Feminino.

Empoderar é um verbo de AÇÃO e significa garantir os espaços e os direitos com total igualdade entre os gêneros. Assim, tratar do Empoderamento Femininoé um desafio emergente, que ao longo dos anos tem obtido avanços e conquistas importantes a partir de movimentos históricos como: o direito ao voto, o direito a ocupar cargos políticos, a quebra de paradigmas e tabus de uma sociedade sob a égide do machismo.

Em Rio Claro, o Empoderamento Feminino passou a ter um efetivo fortalecimento com a instituição da Semana da Mulher em 16 de agosto de 1991, através do decreto lei nº 165. No inicio o objetivo principal era o de homenagear mulheres da sociedade rio-clarense que se destacavam em seus setores de atuação.

Ao longo destes 22 anos a Semana da Mulher que hoje, transformou o mês de março no mês das mulheres, tem oferecido contínuas atividades que vem dando visibilidade à mulher que vive em nosso município. Rompendo assim, preconceitos e promovendo mudanças que tem contribuído para o desenvolvimento econômico e social da cidade.

A Semana da Mulher deste ano teve como tema, “Mulheres Iluminadas” e foram elas, que se reuniram e identificaram as demandas a serem trabalhadas em conjunto com o poder público em âmbito municipal, estadual e federal, na esperança de terem suas metas alcançadas.

Cabe nesta CARTA DAS MULHERES DE 2017, destacar a luta de mulheres, em sua maioria mães que vivenciam as dificuldades na criação e inclusão de crianças portadoras de Autismo, Síndrome de Down e Síndrome de Irlen. Mulheres que sofrem com a discriminação e a falta de profissionais preparados para atender seus filhos na rede pública de educação, saúde e assistência social.

A idéia central retirada da CARTA DAS MULHERES DE 2017 é de criar mecanismos para tornar viável e efetivo o poder de decisão dos grupos que essas “mulheres iluminadas” representam. Para isso, é necessário instrumentalizá-las, gerando condições para a colocação em prática a curto, médio e longo prazo das demandas para beneficiar e diminuir suas dificuldades específicas.

Assim, seguindo os preceitos do Decreto Legislativo nº 349/2010, que preconiza o Plano Nacional de Políticas para Mulheres, a CARTA DAS MULHERES 2017, discorrerá sob a ótica do EMPODERAMENTO FEMININO, através dos princípios estabelecidos pela ONU, na defesa dos direitos com total igualdade de gêneros, oportunidades de:


  • AUTONOMIA DE DECISÃO E IGUALDADE NO MUNDO DE TRABALHO

  • EDUCAÇÃO PARA IGUALDADE

  • SAÚDE INTEGRAL PARA AS MULHERES

  • ENFRENTAMENTO A TODAS AS FORMAS DE VIOLÊNCIA

  • FORTALECIMENTO E PARTICIPAÇÃO DAS MULHERES NOS ESPAÇOS DE PODER

  • CULTURA E ESPORTE

  • FIM DO PRECONCEITO CONTRA AS MULHERES

  • IGUALDADE PARA MULHERES JOVENS, IDOSAS E COM DEFICIÊNCIA

II-IGUALDADE NO MUNDO DO TRABALHO

Porque é fundamental que o Município desenvolva uma política voltada para as Mulheres?

Estatísticas apontam que na grande maioria dos municípios brasileiros as mulheres são a maioria da população. Rio Claro, não foge a regra, segundo o Censo do IBGE 2015 a população feminina é 95.566.

Ainda segundo dados no Brasil para cada homem desempregado, há três mulheres desempregadas, e quando ela tem emprego formal ganha cerca de 70% do salário pago ao homem na mesma função.

Em resumo, é preciso criar políticas públicas para garantir, respeitar e apoiar os direitos das mulheres no trabalho, nas oportunidades, na inclusão social, lutando contra a discriminação. A promoção à igualdade requer o respeito e atenção à diversidade cultural, étnica, social, inserção social de situação econômica e regional, em diferentes momentos da vida.



PROPOSTAS

As propostas foram resultantes de reuniões e eventos realizados durante a programação da 22ª Semana da Mulher que apresentaram suas demandas para serem inseridas no texto da carta, representantes de associações, cooperativas, CRAS, CREAS, lideranças comunitárias, conselhos comunitários, grupos de terceira idade e mulheres de diversos segmentos.



Abaixo as demandas relativas à questão da autonomia da mulher no trabalho:

  • Reforma Previdenciária em prol da mulher- Propostas retiradas dasPLENÁRIAS DE REUNIÕES

  • Providências em relação aos direitos da mulher negra e suas dificuldades de conquistar espaços e oportunidades- Proposta enviada pelo CONSELHO DA COMUNIDADE NEGRA.

  • Que o programa Economia Solidária assuma o ponto de comercialização da Praça do Artesão, cadastrando e formalizando todos os empreendedores- Proposta enviada por mulheres que participam da ECONOMIA SOLIDÁRIA.



  • Valorizar as artesãs de Rio Claro, contratando-as para as Oficinas de Artesanato no Centro de Qualificação Profissional e Digital, no Centro Público de Economia Solidária e nos Serviços de Fortalecimento de Vínculos da Secretaria Municipal de Assistência Social e Entidades sócio assistenciais. Proposta enviada pelas MULHERES ARTESÃS DE RIO CLARO.

  • Oferecer atividades laborais para os empreendimentos econômicos solidários através de parceria com Faculdades e Universidades de Rio Claro. Proposta enviada por mulheres que participam da ECONOMIA SOLIDÁRIA

  • Promover o funcionamento de Feiras Mensais de Artesanato no Jardim Público de Rio Claro através do Programa Economia Solidária. Proposta enviada por MULHERES DAECONOMIA SOLIDÁRIA.

  • Realizar Feiras de Economia Solidária nos Territórios dos CRAS, com Feiras de Trocas, palestras, show de talentos e oficinas, incentivando e gerando Trabalho e Renda. Proposta enviada por MULHERES DA ECONOMIA SOLIDÁRIA.

  • Divulgar através de panfletos, meios de comunicação, outdoor e mídia eletrônica os pontos de comercialização do Programa Economia Solidária. Proposta enviada por MULHERES DA ECONOMIA SOLIDÁRIA.

  • Oferecer cursos de pintura, artesanato e culinária no Distrito de Ferraz. Proposta enviada por MULHERES DO DISTRITO DE FERRAZ

  • Priorizar o apoio a empreendimentos de economia solidária apresentada por associação de mulheres. Proposta retirada em reuniões realizadas no CRAS INDEPENDÊNCIA.

  • Criar cursos para mulheres em situação de vulnerabilidade social, incluindo as pessoas com deficiência, como mecânica, carpintaria, tecnologia da informação e comunicação. Proposta retirada em reuniões realizadas no CRAS INDEPENDÊNCIA.

  • Realizar ações de geração de emprego e renda garantida a todos os gêneros em programas de emprego e trabalho. Proposta retirada em reuniões realizadas no CRAS INDEPENDÊNCIA.

  • Oferecer cursos de capacitação para mercado de trabalho. Proposta retirada em reuniões realizadas no CRAS INDEPENDÊNCIA.

  • Garantir a proteção do mercado de trabalho da mulher, bem como proibir a diferença de salário, de exercício de funções e de critérios de admissão por motivo de sexo, idade, cor, orientação sexual ou estado civil. Proposta retirada em reuniões realizadas no CRAS INDEPENDÊNCIA.

  • Incentivar a organização de cadeias produtivas nos ramos de atividades onde há maior presença da mulher, como ramo de confecção, agricultura familiar. Proposta retirada em reuniões realizadas no CRAS INDEPENDÊNCIA.

  • Incentivar o combate ao trabalho escravo com ênfase nas mulheres, especialmente as negras, Angolanas e Haitianas. Proposta manifestada em PLENÁRIAS DE REUNIÕES, E PELO CONSELHO DA COMUNIDADE NEGRA.

  • Formar cooperativas de mulheres em territórios com maior vulnerabilidade social, proporcionando autonomia de renda e de vida para as mulheres, uma vez que ainda lutam por espaços no mercado de trabalho. Proposta enviada pelo CRAS BONSUCESSO.

  • Dar apoio jurídico sobre a Lei a 12.592/2012- “Salão Parceiro”, do Deputado Federal Ricardo Izardestinada a profissionais que trabalham como autônomos dentro dos salões de beleza e que recebem parte do faturamento do serviço prestado. Proposta manifesta em PLENÁRIAS DE REUNIÕES

  • Montar uma associação ou um sindicato dos profissionais autônomos que trabalham em salão de beleza. Proposta manifestada em PLENÁRIAS DE REUNIÕES

  • Que o Executivo realize através da Secretaria competente uma divulgação junto às empresas de médio e grande porte na tentativa de que as empresas se inscrevam e participem do Programa Federal “Pró- Equidade de Gênero e Raça”, visando à promoção da cidadania e combate à discriminação no acesso, remuneração, ascensão e permanência no mercado de trabalho. Proposta retirada em PLENÁRIAS DE REUNIÕES.

  • Mulheres que formam um grupo no Cervezão há cinco anos, solicitam apoio do poder público para cessão de um local no bairro, onde possam realizar seus encontros, bazares, cursos e reuniões. Contato Cláudia Christofoletti- brancaletti@gmail.com

2.1- ASSISTÊNCIA SOCIAL

A Secretaria Municipal de Assistência Social tem norteado as demandas existentes através do Cadastro Único e público pertencente aos CRAS. Com isso, vem enfrentando a situação de vulnerabilidade social encontrada nas regiões da cidade, bem como tem exercido o papel de fortalecimento e empoderamento da população atendida.

Segundo a Secretaria de Assistência Social o envolvimento do poder legislativo municipal é de extrema importância, para viabilidadedas propostas, considerando-as no Plano Plurianual, na Lei de Diretrizes Orçamentárias e Lei de Orçamento e outros projetos afins.

A Secretaria ressalta ainda, a importância da participação direta dos artesãos, grupos, associações e cooperativas instituídas, para o planejamento das ações. Desta forma durante a 22ª Semana da Mulher, encaminhou vários projetos para apreciação e apoio da Câmara Municipal:



  • Incubadora um Toque no Astral- Adequação de parte do Centro Público de Economia Solidária para a implantação de uma incubadora para profissionais ligados à estética facial e corporal, composto de duas salas amplas.

  • Projeto Horto: Ações Sustentáveis- Promover a intersetoriedade e a integração de ações das Secretarias Municipais do Município de Rio Claro, neste Projeto destaca-se a Secretaria Municipal de Assistência Social (Poder Público) e a Floresta Edmundo Navarro de Andrade, visando o bem estar, o desenvolvimento social e local, político e econômico do município de Rio Claro, possibilitando às famílias pertencentes à Rio Claro e região, momentos de lazer e entretenimento, bem como contribuir com a divulgação e comercialização de produtos oriundos do Programa Municipal de Economia.

  • Projeto Incubadora Municipal de Economia Solidária- Tem o objetivo de capacitar profissionalmente e prioritariamente mulheres na área de marcenaria e outras áreas necessárias à preparação e restauração de móveis e madeiras descartadas nos Ecopontos municipais, cedidas pelo programa Cata bagulho, pela Cooperativa de Catadores de Materiais Reciclados - Cooperviva e doações da comunidade, oferecendo posteriormente espaço para o desenvolvimento de atividade de geração de renda solidária.

  • Cozinha Solidária- Implantação de uma associação junto ao NAM com vistas à confecção de alimentos para os funcionários públicos e demais, utilizando o refeitório existente no NAM, através de parcerias com outras Secretarias e Programa de Economia Solidária.

  • Desenvolvimento Sustentável- Oportunizar as mulheres catadoras a participação em Associação, à inclusão no mercado de trabalho formal (Programa de Capacitação para o Trabalho) e formação constante referente aos cursos de profissionalização.

DEMANDAS

  • Restruturação dos Quiosques da Estação de Artes na região central, devido ao alto índice de roubos, vandalismos.

  • Solicitação de guardas patrimoniais para Segurança dos Quiosques dos artesãos localizados na região central e próximo ao Shopping Center.

  • Devido as atuais mudanças com relação à carteira Sutaco, organização e reestruturação interna para possibilidades de participação dos artesãos em feiras existentes.

  • Busca ativa junto aos CRAS para a formação em reuniões nos territórios e formação de associações e incubadoras.

  • Formação constante nos cursos de Profissionalização já existentes, levando o conhecimento e informações quanto ao Programa.

  • Utilização da demanda do Programa de Capacitação para o Trabalho, para o desenvolvimento de potencialidades junto aos atendidos.

  • Continuidade do Fórum Municipal e Regional de Economia Solidária.

  • Utilização do Setor de Cadastro Único como facilitador das demandas reprimidas e a disseminação das oportunidades criadas.

  • Funcionamento de Feiras Mensais de Artesanato no Jardim Público.

  • Criação de Feiras de Produtos Orgânicos, Agricultura familiar em parceria da Secretaria Municipal de Agricultura, Associação de Agricultura Familiar bem como Secretarias afins;

  • Realização de formações aos empreendedores, através de oficinas constantes.

  • Trabalhar as Cadeias Produtivas em Eventos Coletivos.

  • Viabilizar profissionalização aos diversos grupos de artesãos independentes, respeitando as características individuais.

  • Criar uma Central de artesãos, com o uso do Centro Público como espaço de referência, bem como a criação de um sistema para este serviço, tornando-se o Centro Público um espaço de referência para estes profissionais.

  • Fomentar a união dos grupos para ampliar as oportunidades de comercialização.

  • Integrar as exposições e feiras de artesanato com a agenda de todas as Secretarias Municipais, com ênfase nas Secretarias de Turismo e Cultura, com ampliação de oportunidades e espaços de comercialização.

  • Parcerias com a Associação Comercial, CIESP, FIESP, SESI, SEST, SENAT E SEBRAE, buscando melhorias no ambiente de trabalho, principalmente visando preferencialmente o atendimento às mulheres.

2.2- SERVIDORAS PÚBLICAS

A prestação do serviço público é das mais importantes atividades de uma comunidade, assim é essencial exaltar quem executa o papel de prestador de serviço à sociedade, no caso o servidor público.

Para isso é fundamental que o município volte sua atenção para que o servidor público tenha condições de aperfeiçoamento, capacitando-o para melhor qualidade e excelência de atendimento a comunidade.

Esta questão foi debatida em plenárias de reuniões realizadas durante a 22ª Semana da Mulher e resultaram em demandas levantadas pelas mulheres servidoras públicas:



  • Criação de uma Coordenadoria de Políticas Públicas para as mulheres, ligada a Câmara Municipal, bancada feminina.

  • Montar junto a Assessoria da Mulher, um departamento de acompanhamento de editais, com pessoas especializadas em desenvolver projetos que possam trazer recursos a serem aplicados em políticas públicas para as mulheres.

  • Oferecimento de cursos de capacitação e reciclagem profissional das servidoras públicas, com apoio da Fundação Nacional Ulysses Guimarães.

  • Valorização da mulher servidora nos aspectos saúde, odontologia, prevenção ginecológica, estética, através do SAS em parceria com o Fundo Social de Solidariedade.

  • Padronização da Guarda Municipal Feminina GCM em todo o município, através de uma normatização, como existe na policia militar feminina estadual.

  • Criação de políticas de valorização voltada às servidoras públicas municipais, através do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais.

  • Criação de um ambulatório de primeiros socorros para atendimento dos servidores na região central da cidade.

  • Educação continuada para funcionárias públicas de acordo com a função.

  • Realização de oficinas mensais destinadas ao resgate da autoestima das funcionárias públicas, através de oficinas de massagem e maquiagem.

  • Estimular e apoiar servidoras públicas interessadas em fazer o Curso de Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça, destinado a formar gestoras públicas nos três níveis da Administração Pública.

2.3- PROMOTORAS LEGAIS POPULARES

Promotoras Legais Populares - corresponde ao projeto de formação de mulheres que trabalham para o fortalecimento dos direitos da população e para o combate à discriminação e a opressão, por meio do conhecimento dos direitos e dos caminhos de acesso à Justiça.

As promotoras legais populares podem prestar orientação, aconselhar e promover a função instrumental do direito no dia a dia das mulheres, com intervenções individuais sem violência.

As mulheres de Rio Claro já puderam, um dia, ter assistência das promotoras legais, o projeto tinha a Coordenação local da Casa Transitória Verdade e Luz e da Comissão da Mulher da OAB, e Coordenação Estadual da União das Mulheres de São Paulo, Instituto Brasileiro de Advocacia Pública e Movimento do Ministério Público Democrático.



DEMANDAS

  • Retorno em Rio Claro do projeto Promotoras Legais Populares, com a realização de curso para formação de Promotoras.

  • Acompanhamento de casos e atuação legais das promotoras legais.

  • Seminários e debates complementares e fortalecimento de campanhas contra a impunidade.

  • Criação de Juizado Especial para Crimes de Violência de Gênero.

2.4- CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS

Com 200 mil habitantes, Rio Claro implantou nos últimos anos medidas voltadas a gestão dos resíduos sólidos recicláveis, em atendimento a lei federal 12.305/2010, que instituiu a Politica Nacional de Resíduos Sólidos.

Atualmente, no município sobrevivem da coleta de material reciclávelmais de 140 catadores autônomos ecerca de 40% são mulheres.

COOPERVIVA

Criada em 2012, a Cooperativa de Trabalho dos Catadores de Material Reaproveitável de Rio Claro, a Cooperviva tem desempenhado um importante papel social, o de reunir profissionais que desempenham a atividade de catadores de material reaproveitáveis.

O objetivo é aprimorar a atividade, visando à defesa econômica e social, criando condições para o exercício de suas atividades: coleta, triagem, beneficiamento, prestação de serviços e comercialização.

Sob o conceito da Economia Solidária a Cooperativa se tornou uma alternativa de geração de trabalho e renda para muitas mães de família que estavam desempregadas e passando necessidade.



PROPOSTAS

  • Garantia de apoio do poder público para Cooperviva, com compromisso de manter os benefícios e convênios já existentes.

  • Ampliar os convênios junto ao governo federal, através de projetos da Economia Solidária visando à compra de novas máquinas, para ampliar a demanda e agilizar os serviços.

  • Estimular ações destinadas para manter a autoestima dos catadores de material reaproveitável.

  • Retaguarda na Politica Habitacional e de Creches para os filhos das catadoras.

  • Estruturar e reaproveitar utensílios resultantes da Operação Cata Bagulho em parceria com o Centro de Ressocialização Feminino.

  • Melhoria na questão Segurança do Barracão da Cooperviva.

  • Dar continuidade a proposta de obtenção de recursos financeiros, físicos e humanos para reparos e adaptação para a implantação do projeto de reciclagem de roupas no imóvel com cessão de uso à Cooperativa, localizado na Avenida Felício Castelano.

ASSOCIAÇÃO “NOVO TEMPO”

A crescente demanda identificada na coleta de material reaproveitável abriu espaço para o surgimento de uma nova Associação que foi criada através de Decreto Municipal nº 10.698/2016.

Associação de Catadores de Materiais Recicláveis “Novo Tempo”, pretende atender a zona sul da cidade e tem o objetivo de fomentar e articular redes de cooperação, trocar experiências entre os catadores e catadoras não só de Rio Claro, como da região, fomentando a organização coletiva e criando condições de ampliação da renda dos catadores.

Para isso tem que cumprir prazos legais dispostos na concessão de direito de uso de áreas de propriedade do município, dispostos no referido decreto municipal.



PROPOSTAS

  • Apoio do poder público para o fechamento da área disposta em concessão, objetivando a organização do espaço cedido.

  • Apoio em projetos visando convênio federal via Economia Solidária para aquisição de caminhão e esteira transportadora de Resíduos Sólidos.

  • Buscar convênio com a Unesp para a capacitação e formação sobre Educação Ambiental.

  • Garantia de espaços laboratoriais para os alunos da Rede Pública Municipal através da Educação Ambiental, com oficinas utilizando o material reciclável da Associação.

III- EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO

Promover a Educação de forma inclusiva, não sexista, não racista, não homofóbica, sem preconceitos e bullyngs, é dever do Município e princípio do educador.



PROPOSTAS:

  • Contratação ou capacitação de professores e monitores para melhor atendimento na Rede Pública do Processo de Inclusão de Crianças portadoras de Transtorno do Espectro Autista.Proposta enviada pelo GRUPO FAMÍLIA AUTISTA DE RIO CLARO

  • Direito a auxiliares de classe capacitados no ensino infantil, fundamental e médio da rede pública para o atendimento à portadores de Austismo. Proposta enviada pelo GRUPO FAMÍLIA AUTISTA DE RIO CLARO

  • Criação de um Projeto de Rede de Atenção visando o atendimento a todas as criançase adolescentes do Município portadoras de deficiências, com atendimentos multiprofissionais que possibilitem o desenvolvimento do Processo de Ensino de Aprendizagem, acompanhando e estimulando na conquista de sua autonomia, desenvolvendo as áreas que se encontram em defasagem como linguagem, visual e estimulando a participação em todas as atividades compatíveis com suas características pessoais, interagindo com seus pares, visando a atingir os objetivos propostos. Proposta enviada pelo GRUPO PODEMOS + DOWN.

  • Promover nas escolas do município palestras de auto aceitação tanto estética como física com a participação de psicólogos, cabeleireiros, personal trainer, professores e alunos de Educação Física, nutricionistas, entre outros que tratariam da questão da auto aceitação. Proposta enviada pela ONG AJA.

  • Promover nas escolas do município debates sobre a questão do Bullyng uma questão que tem afetado crianças, jovens e adultos. Uma forma de discriminação. Proposta enviada pela ONG AJA.

  • Construção de creche no bairro Jardim Maria Cristina. Proposta enviada pelo CRAS JD. BRASILIA

  • Aumentar o acesso à educação com criação de novas vagas em creche para atender a demanda do bairro Bonsucesso e adjacências, possibilitando que as mães possam frequentar e participar em outros espaços de uma vida social. Proposta enviada peloCRAS BONSUCESSO.

  • Construção de Creche no bairro Terra Nova. Proposta enviada pelo CRAS TERRA NOVA

  • Diálogos e debates frequentes sobre o tema: “Educação inclusiva, não sexista, não racista, não homofóbica e não lesbofóbica”, com crianças e adolescentes estudantes nas escolas do município. Proposta manifestada em PLENÁRIAS DE REUNIÕES, CREAS.

  • Educação gratuita na rede municipal com profissionais capacitados para atender crianças portadoras da Síndrome de Irlen. Proposta manifestada por MÃE DE FILHO PORTADOR DA SÍNDROME.

  • Ampliar dentro das escolas municipais mecanismos que visem contribuir para a redução da desigualdade de gênero e para o enfrentamento do preconceito e da discriminação. Proposta retirada em PLENÁRIA DE REUNIÕES.

  • Garantir o acesso à permanência e o acesso de mulheres e jovens de nosso município à educação de qualidade, em especial aos que estão inseridos em grupos com baixa escolaridade, como mulheres adultas e idosas, portadoras de necessidades especiais, negras, indígenas.Proposta retirada em PLENÁRIAS DE REUNIÕES.

  • Criar e ampliar projetos que acolham crianças em tempo integral nos pós-creche, até a idade de 14 anos estendendo o horário até às 18 horas. Proposta retirada em PLENÁRIA DE REUNIÕES.

  • Implantação de uma nova creche no bairro Mãe Preta. Proposta enviada pelo CRAS MÃE PRETA.

  • Promoção nas escolas à cultura da paz e amor ao próximo. Proposta enviada pelo CRAS INDEPENDÊNCIA.

  • Aumentar o acesso à educação com criação de novas vagas em creche para possibilitar a mulher a frequência e participação em outros espaços e a vida social sem ter que optar por ser mãe ou ter uma vida social. Proposta enviada pelo CRAS BONSUCESSO.

  • Criação de ações para estudantes que necessitam cumprir estágios educacionais e necessitam de apoio de entidades para o transporte fora do município, e bolsa auxílio. Proposta retirada em PLENÁRIAS DE REUNIÕES

  • Oferecer estágios educacionais na área da Saúde em Rio Claro, através da Fundação Municipal de Saúde, evitando que os estudantes tenham que se deslocar para outros municípios. Proposta retirada em PLENÁRIAS DE REUNIÕES.

  • Estimular as universidades e faculdades existentes no munícipio a participarem do Programa do governo federal: “Mulher e Ciência”, com linhas de financiamento através do CNPq para projetos que tratem as questões das relações sociais de gênero.

  • Estimular nas escolas municipais, estaduais, universidades e faculdades a participação dos estudantes e professores no Prêmio “Construindo a Igualdade de Gênero”, o concurso é de redação, artigo científico e projetos pedagógicos, com o objetivo de sensibilizar a comunidade estudantil e acadêmica, a reflexão acerca das relações de gênero e feminismo na sociedade.
  1   2   3   4


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal