Características físicas das transições: Sinais digitais e sinais analógicos



Baixar 68,16 Kb.
Encontro27.11.2016
Tamanho68,16 Kb.

Curso de educação e formação de instalação e operação de sistemas informáticos



Características físicas das transições:
Sinais digitais e sinais analógicos:
A generalidade das redes locais utiliza meios de transmissão que mantêm os dados no seu formato digital - sinais sob a forma de "ondas quadradas". Porém, em algumas redes alargadas, os sinais são transmitidos em formato analógico - impulsos sob a forma de ondas sinusoidais, com amplitudes e frequências que podem assumir valores variáveis dentro de determinados intervalos.

Modulação:
A maioria dos sinais, da forma como é fornecida pelo repetidor (é um sinal e o retransmite, independentemente de conversão de energia), não pode ser enviada diretamente através dos canais de transmissão. Consequentemente, uma onda portadora cujas propriedades são mais convenientes aos meios de transmissão, é modificada para representar uma mensagem a ser enviada. A modulação é a alteração sistemática de uma onda portadora de acordo com a mensagem (sinal modulado), e pode incluir também uma codificação.
Tipos de Modulação:

Modulação por Amplitude - Com esta técnica de modulação faz-se com que as ondas variem em amplitude: uma amplitude codifica um sinal (por exemplo, o bit um) e uma outra amplitude codifica o outro sinal (o bit zero).

Modulação por Frequência - Nesta técnica de modulação faz-se com que as ondas variem em frequência ou número de ciclos por segundo (Hertzs): uma frequência codifica um sinal e uma outra frequência codifica o outro.

Modulação por Fase - Com este método faz-se variar a fase das ondas; as variações podem ser múltiplas e cada variação de fase de uma onda pode codificar vários sinais (bits).


Taxa de transmissão
A taxa de transmissão de um canal ou meio físico é a quantidade de bis que a esse meio consegue transmitir por segundo. Esta taxa pode ser expressa em bits por segundo.

As taxas de transmissão entre dois computadores dependem de vários fatores, tais como:


 - As características dos cabos utilizados;
 - A quantidade de tráfego de mensagens provenientes dos vários nós da rede;
 - A utilização de largura de banda para transmissão de um só ou vários fluxos de mensagens ao mesmo tempo (multiplexação);
 - As taxas máximas de transmissão dos modem’s ou outros dispositivos de comunicação; etc.
Largura de banda
A largura de banda de um cabo ou canal de transmissão de dados é a diferença ou amplitude entre as frequências mais alta e mais baixa que esse canal permite ou utiliza.

As frequências são expressas em hertzs, ou seja, número de ciclos ou impulsos por segundo. A uma maior largura de banda de um canal de transmissão corresponderá a uma maior capacidade de transmissão de informação. Essa maior capacidade de transmissão pode traduzir-se em taxas de transmissão mais elevada ou na possibilidade de ser desdobrada em vários fluxos de mensagens ao mesmo tempo (multiplexação).


Topologia de redes.

A topologia de uma rede é devida a vários fatores, desde restrições nas capacidades do equipamento utilizado até às características das tecnologias utilizadas. A organização o das redes pode reduzir-se a 3 casos tipo que são a topologia em barramento ou bus, topologia em estrela ou star, e a topologia em anel ou ring.

 

Características, vantagens e desvantagens de cada uma das topologias.

Anel:

Vantagens:

Todos os computadores acedem a rede igualmente;

Performance não é impactada com o aumento de usuários.

Desvantagens:

Falha de um computador pode afetar o restante da rede;

Problemas são difíceis de isolar.

Barramento:
Vantagens:

Uso de cabo é econômico;

Média é barata e fácil de trabalhar e instalar;

Simples e relativamente fiável;

Fácil expansão.
Desvantagens:

Rede pode ficar extremamente lenta em situações de tráfego pesado;

Problemas são difíceis de isolar;

Falha no cabo paralisa a rede inteira




Estrela
Vantagens:

A codificação e adição de novos computadores é simples;

Gerenciamento centralizado;

Falha de um computador não afeta o restante da rede.


Desvantagens:

Uma falha no dispositivo central paralisa a rede inteira.


Topologia logica

Malha: Os computadores interligam-se entre sí, ponto a ponto, ou seja existem diversos
caminhos para chegar ao mesmo destino. É criada uma malha de caminhos possíveis.

É muito utilizada em redes WAN como é o caso da Internet.



Barramento: Foi a topologia mais utilizada em redes LAN. No entanto, a topologia física em estrela
acabou por impor-se nas redes locais em detrimento da topologia física em barramento.

Equipamentos necessários (2 computadores):

- Placa de rede com ficha BNC;

- Conector BCN-T;

- Cabo coaxial fino (10Base2);



- Terminadores (adaptação da linha para manter a impedância).

Anel: É constituída por um cabo coaxial fechado em sí próprio formando o anel. Os sinais
circulam dentro do anel e passam sequencialmente de computador em computador.
É utilizada em redes LAN, embora existam redes CAMPUS e MAN que utilizam esta
topologia.


Estrela: É a topologia mais utilizada em redes LAN. De cada computador sai um cabo de pares
entrelaçados (ex: UTP) para um dispositivo que interliga todos os cabos (switch ou hub).




Topologia lógica

Topologia lógica em barramento. (transmissão por difusão);

Topologia em Barramento:

Também conhecida como topologia linear, embarra ou bus. Todos os nós, ou estações, compartilham de um mesmo cabo, ou seja, se conectam ao mesmo meio de comunicação e possuem a mesma prioridade de transmissão.


Topologia em anel.(transmissão poto a ponto);
A topologia em Anel consiste de um laço fechado, no qual cada estação está conectada no meio mediante um dispositivo repetidor, formando uma série de ligações ponto a ponto entre os repetidores




Rúben Oliveira




©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal