Cada comunidade é chamada a descobrir e integrar os talentos escondidos e silenciosos que o Espírito Santo presenteia aos fiéis



Baixar 20,68 Kb.
Encontro26.12.2016
Tamanho20,68 Kb.
Formação Paroquial para Catequistas 07/03/2016

Somos Igreja
“Cada comunidade é chamada a descobrir e integrar os talentos escondidos e silenciosos que o Espírito Santo presenteia aos fiéis”

Documento de Aparecida, 2007, n.162
Todos nós recebemos de Deus talentos, dons, que devemos colocar a serviço dos outros. Estes dons e talentos precisam ser doados para completar os outros; logo, vou encontrar nos outros aquilo que falta em mim.
Pelo Batismo nos tornamos uma nova criatura, começamos a fazer parte do “Corpo Mistíco de Cristo”, onde não há lugar para ciúmes, invejas...

Como Igreja, devemos amar e ter misericórdia de quem não crê como nós. Neste mundo somos testemunhas de Jesus Cristo, Aquele que conquistou a vida eterna para todos. Que nosso modelo de vida possa levar outras pessoas a conhecerem e seguirem Jesus Cristo.


Na experiência do encontro com Jesus, Ele, que é o caminho, a verdade e a vida (João 14,6), satisfaz e supera infinitamente a todas as nossas expectativas espirituais.

RICA – Ritual da Iniciação Cristã de Adultos,9
Alguns fatos importantes sobre a história da catequese na Igreja:
- Até o ano 313 os cristãos eram perseguidos; neste período a catequese se chamava CATECUMENATO e era direcionada aos adultos pagãos (não judeus), onde recebiam uma longa preparação (mais ou menos 3 anos). Os catecúmenos se convertiam e realmente se tornavam testemunhas de Cristo. Recebiam os três sacramentos da iniciação cristã na noite do sábado santo.
- no ano de 381 é decretado o cristianismo como religião oficial do Estado; diminui o batismo de adultos, cresce batismo crianças; termina o catecumenato, pois as pessoas já nascem em famílias cristãs e a catequese agora é de responsabilidade dos pais. Estando, a Igreja e o Estado, unidos muitos entram no Cristianismo por interesses políticos, tornando-se cristãos não convertidos e sem compromisso. Esta união da Igreja com o Estado durou, aproximadamente 1000 anos.
“ De geração em geração, vai-se perdendo e enfraquecendo o compromisso com Jesus gerado pelos sacramentos, pela falta de uma boa catequese”

CNBB 97, 2009, n.17
- nos anos de 1545 a 1563 acontece o Concílio de Trento, onde surge um novo modelo de catequese: memorização do catecismo; este modelo de catequese atingia mais o intelecto que o coração.
- No século XX acontece a Renovação Catequética com vários movimentos pelo mundo. Em 1962 a 1965 o Concilio Vaticano II apresenta a catequese de inspiração catecumenal, onde pede para que nos inspiremos na catequese dos primeiros cristãos: Instruir (catequese), celebrar (liturgia) e viver a fé (conversão).
A maioria dos que se dizem católicos não vivem os sacramentos. Temos em nosso continente uma multidão de batizados não suficientemente evangelizados (DAp, 293).
A Igreja alicerçou sua prática sacramental na certeza de que pais e padrinhos fossem os transmissores da fé, mas isso já não se evidencia.
Os batizados não evangelizados precisam da riqueza da Boa Nova. É preciso ter consciência de que as pessoas que procuram a Igreja não têm os conhecimentos básicos para uma autêntica vida cristã. Aqui podemos abordar a respeito dos pais que querem batizar ou colocarem seus filhos na catequese de eucaristia/crisma. Temos uma ótima oportunidade de evangelizar estas pessoas através das formações para pais. Estas deverão ser bem pensadas e preparadas com carinho e oração, para assim realmente evangelizar. Sem broncas, sem cobranças, com paciência e mansidão. Propor e não impor!
“Ou educamos na fé, colocando as pessoas realmente em contato com Jesus Cristo e convidando-as para Seu seguimento, ou não cumpriremos nossa missão evangelizadora” DAp.,287
Querigma e catequese
Querigma é assim chamado o primeiro anúncio, que desperta a fé em Jesus Cristo, revela a Sua Pessoa. Já Catequese: é a instrução, a educação da fé.
Não podemos catequizar uma pessoa sem antes despertar nela a fé em Jesus Cristo. Quando nossa catequese não tem como centro Jesus Cristo, nossos encontros são baseados em moralismos, radicalismos, tradições, devoções, legalismos... sendo assim, nossa catequese perde totalmente o sentido. Precisamos ter Jesus como centro da catequese!
Por muito tempo, reforçamos o poder glorioso de Deus, apresentando-o num trono medieval. Hoje devemos proclamar:
“Deus que se esvaziou de si mesmo e assumiu o drama da condição humana até as suas últimas consequências em Cristo Jesus, manifestando que o Seu poder é o poder do amor”

EVANGELII GAUDIUM, 37
Mistagogia
Palavra de origem grega, Mystes = mistério e Eagein = conduzir, guiar

Mistagogia: ação de guiar para dentro do mistério.

No Cristianismo, “mistério de Deus”, refere-se a Seu desígnio de salvação que se centra na pessoa de Seu Filho unigênito Jesus e sua páscoa.

Deus é mistério, mas não escondido. Ele se manifesta, se revela, comunica conosco. Ele nos fala, nos procura, nos ama.

Devemos nos abrir à experiência do encontro para envolver-se nesse mistério.

Jesus tocou e transformou a vida de muita gente: Samaritana, cego Bartimeu, Zaqueu, pecadora arrependida...Hoje, Ele nos toca através dos sacramentos!


Os ritos (celebrações litúrgicas) têm a função mistagógica de nos conduzir para dentro do mistério. Na liturgia, cada palavra, cada gesto, cada movimento “contém” o mistério e nos faz mergulhar nele: no mistério de Deus, no mistério da vida.
Catequese de Inspiração Catecumenal
Ide, portanto, e fazei que todas as nações se tornem meus discípulos, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-as a observar tudo o que vos ordenei” Mateus 28,19
Antes da Ascensão de nosso Senhor Jesus Cristo, Ele deixou três ações para seus discípulos:

- Fazer discípulos através de nosso testemunho -viver a fé – converter-se;


- Batizar: Celebrar a fé através dos sacramentos – liturgia – ação de graça

- Ensinar: proclamar a fé, anunciando a Palavra de Deus – catequese


A Iniciação Cristã compreende os três sacramentos: Batismo, Crisma e Eucaristia. Devemos compreender a relação e a unidade de sentido destes três sacramentos, que leva a um processo adequado de maturação da fé, mesmo que hoje estes aconteçam separadamente.
A catequese Hoje
A catequese terá que ajudar os cristãos serem “luz” e “sal” no mundo, através da alegria e serviço...formar cristãos para viver num mundo que, em vasta escala, ignora Deus. João Paulo II
A Catequese deve“ Levar o catequizando a conhecer, acolher, celebrar e vivenciar o mistério de Deus, manifestado em Jesus Cristo, que nos revela o Pai e nos envia o Espírito Santo”.

DNC – Diretório Nacional de Catequese

(CNBB, documento 84, n. 43)
“ A catequese é espaço de acolhida, de diálogo, de clima fraterno, de respeito ao diferente, de ternura e de confiança, pois o “testemunho de vida

fala mais alto do que as normas e as exigências rígidas”



DNC – Diretório Nacional de Catequese

(CNBB, documento 84, n. 235)


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal