Ator: Roberto Gómez Bolaños "Chespirito"



Baixar 315,35 Kb.
Página1/2
Encontro06.02.2017
Tamanho315,35 Kb.
  1   2
Turma do Chaves

Principais Atores



Ator: Roberto Gómez Bolaños "Chespirito"

Você sabe quem é Roberto Gómez Bolaños? Caso não saiba, ele foi o intéprete dos personagens Chaves e Chapolin, além de ser a mente criativa por trás das séries.






Roberto aos dois anos de idade
Roberto nasceu no dia 21 de fevereiro de 1929, na cidade do México. É o segundo dos três filhos de Elsa Bolaños Cacho e Francisco Gómez Liñares.

A vida de Gómez Bolaños sempre esteve ligada ao mundo dos espetáculos e a vida pública em geral, pois seu pai foi pintor e ilustrador de diversos jornais de sua época. Gómez Liñares também foi o retratista mais cotado do princípio do século XX.

A mãe de Roberto Gómez Bolaños ficou viúva aos 32 anos. Isso fez com que o pequeno Roberto perdesse um ano na escola.

Apesar da dificuldade econômica que a família passou, Gómez Bolaños foi uma criança muito feliz, segundo conta o próprio: "minha mãe era tão sensacional que nunca me dei conta que estávamos pobres. Nunca teve condição de me comprar uma bicicleta, um brinquedo moderno, porém nunca me faltou uma pelota. Fui super feliz. Ela se matou trabalhando e isso eu só me dei conta depois".

Roberto estudou Engenharia Elétrica, mas nunca exerceu essa profissão. Seu primeiro trabalhou foi ser redator publicitário, para a agência D'Arcy, quando tinha 22 anos.

Na década de 50, Roberto destacou-se como roteirista de programa de rádios, televisão e cinema. Por cerca de dez anos foi o responsável pelo conteúdo do programa semanal "Cómicos y Canciones", que fez um estrondoso sucesso nessa época.

No período de 1960 e 1965, dois programas disputavam o primeiro e o segundo lugar na audiência da televisão mexicana e, ambos, eram de sua autoria: "El estudio de Pedro Vargas" e o já mencionado "Cómicos y Canciones".

Em 1966, Mario Moreno "Cantinflas" elegeu os roteiros de Bolaños para uma série que se chamaria "El Estudio de Cantinflas", porém o patrocinador cancelou o projeto. Mas, Cantinflas tinha gostado muito dos textos escritos por Chespirito (Roberto Bolaños ganhou este apelido do diretor de cinema Augustín Delgado, quando trabalhava no rádio, ele foi comparado a Shakespeare por seus roteiros).



No final do ano de 1968, Chepirito foi contratado pela emissora TIM (Televisão Independente do México) com a oferta de usar um espaço de meia-hora em cada sábado, pela tarde. Desta maneira, nasceram séries como "Los supergenios de la Mesa Cuadrada" e "El Ciudadano Gómez". Nascia, simultaneamente, a carreira de ator para Roberto.




 

Chaves: o menino órfão, de oito anos

 
Sua carreira como ator se consolidou em 1970, quando a TV TIM estendeu o tempo de transmissão para uma hora, então, a série passou a se chamar "Chespirito", onde eram incluídos diferentes sketches de humor criadas pelo próprio Roberto Gómez Bolaños. Nesta época, os mexicanos viriam a conhecer o personagem Chapolin Colorado e, um ano mais tarde, a vila do Chaves. Tal foi o sucesso que estes dois quadros tiveram, que a emissora decidiu dar-lhes características de seriado com um dia da semana para cada um.

Em 1973, os humorísticos Chaves e Chapolin Colorado eram exibidos, com sucesso, em quase todos os países da América Latina.

Chespirito atuou, escreveu, dirigiu e produziu cinco filmes: “El Chanfles” (1978), “El Chanfle II” (1980), “Don Raton y Don Rateiro” (1983), “Charrito” (1985) e “Musicas de Vienta) (1989).

Roberto tem em seu acervo teatral cerca de seis obras. A de maior sucesso, “11 y 12”, estreou em 1992 e manteve-se por mais de oito anos em cartaz.




 



 

O mestre do riso chorou na homenagem feita pela Televisa a ele, em 2000
Em 2000, a emissora Televisa, do México, dedicou um dia inteiro, no Canal 2, “El Canal de lasEstrellas”, para homenagear Roberto Gómez Bolaños “Chespirito”. Na homenagem, amigos pessoais, celebridades internacionais e intelectuais falaram de sua admiração pelo comediante e, todos, coincidiram que ele é inigualável. Um dos momentos mais emocionante ocorreu quando Carlos Villagrán, intérprete do Quico, que estava na platéia, subiu ao palco e abraçou Roberto. Ambos, não viam-se há mais de 20 anos.

No dia 19 de novembro de 2004, Chespirito e Florinda Meza, intérprete da personagem Dona Florinda, se casam, após mais de 25 anos de união “não-oficial”. Na época, o comediante tinha 75 anos. O casamento ocorreu na Cidade do México.

Atualmente, Roberto Bolaños vive com a sua esposa, Florinda, no México. Bolaños é pai de seis filhos, fruto do seu primeiro casamento – ele se casou duas vezes.

Ator: Horácio Gómez Bolaños

Horácio Bolaños, irmão de Chespirito - criador e intérprete dos personagens Chapolin e Chaves -, nasceu em 28 de julho de 1930, na Cidade do México. Era um dos três filhos de Elsa Bolaños Cacho Francisco Gómez Liñares.




 



 

Horácio Bolaños o eterno Gódinez, do seriado Chaves
Sua carreira como ator iniciou-se nos seriados humorísticos de seu irmão, no início de década de 70. Seu personagem mais famoso é, sem dúvida, o atrapalhado Godinez, da série Chaves. No Chapolin, Horácio encarnou alguns personagens marcantes, como o “clone” do Polegar Vermelho nos episódios “Festa à Fantasia” e “Acapulco.

Atuou, também, nos filmes “El Chanfle II” e “Charrito”, ambos produzidos por seu irmão.

No final de 1999, Horácio, então com 69 anos de idade, tinha que locomover-se apoiado a uma bengala, devido a uma fratura que sofrera no fêmur.

Em 21 de novembro de 1999, Horácio Gómez Bolaños morre devido a um enfarte.

Suas cinzas descansam na igreja Chestojobak, Lomas de Chapultepec.

Ator: Ramón Gómez Valdez

O saudoso Ramón Valdez nasceu no ano de 1923, na Cidade do Méixico. Com 2 anos de vida, foi morar com seu pai na pequena cidade de Juarez, no México.



Teve três esposas, uma delas era a cantora Aracely Julian, e aproximadamente 10 filhos.

As filhas Aracely, Gabriela, Carmen e AracelyValdéz, contaram a um site mexicano como o pai era por trás das câmeras: um doce de pessoa. Sempre se vestiu de forma bem simples, igual ao Seu Madruga, e só usou smoking no casamento delas.

Antes de trabalhar com Roberto Gómez Bolaños "Chespirito", atuou em vários filmes junto com seus irmãos Manuel Valdés "El loco" e GérmanValdés "El TinTan". Logo se vê que a veia artística era de família.

Ramón foi um veterano no cinema, trabalhou em quase 50 filmes, nos quais destacam-se "Calabacitastiernas" (1948), "El reydelbarrio" (1949), "Soy Charro de Levita" (1949), "La marca delZorrillo" (1950), "Fuerte, audaz y valiente" (1960) e "El capitánMantarraya" (1969). Também trabalhou em novelas como "Lupita" (exibida no Brasil pelo SBT em 1985).



Conheceu Roberto Gómez Bolaños em um filme, onde eles trabalharam juntos.

Se fez mundialmente famoso trabalhando na série "El Chavo delOcho" (nome original da série Chaves), onde interpretava o personagem Don Ramón (nome original do personagem Seu Madruga), com todo aquele seu carisma incomparável.

Ainda antes de participar do seriado Chaves, Ramón trabalhou em outras séries de Chespirito - sempre com atuações marcantes. Em "Los Supergenios de la Mesa Cuadrada", outra série criada por Chespirito, Ramón interpretou o personagem Don Juan Ramon Valdez.






 

O inesquecível vilão Racha Cuca, do humorístico ChapolinColorado

 
Também teve participações marcantes no seriado Chapolin Colorado, onde interpretava, na maioria das vezes, os vilões da história. Alguns deles inesquecíveis, como é o caso dos personagens Tripa Seca, Racha Cuca e Pirata Alma Negra.

No ano de 1979, Ramón Valdez deixa o seriado Chaves para trabalhar com Carlos Villagrán, Quico, em um programa na Venezuela, que se chamou "Frederrico". O programas não teve grande êxito e, em 1981, ele volta a integrar o grupo de atores da série Chaves e, posteriormente, o programa “Chespirito”.

Em 9 de agosto de 1988, Ramón Gómez Valdez y Castillo veio a falecer, deixando aproximadamente dez filhos e milhões de fãs ao redor do mundo. A morte de Valdez se deve ao fumo em excesso, que ocasionou um câncer no pulmão, que se espalhou para o estômago, e veio a levar o inigualável Ramón Valdez a morte. Com certeza todos do elenco sentiram muito a perda do companheiro, mas talvez quem mais sofreu foi Angelines Fernández, a Dona Clotilde. No enterro, ela permaneceu cerca de duas horas de pé, junto ao caixão do saudoso Ramón. Os dois eram muito amigos. Em todo o velório, ela repetia aos prantos: "Mi rorro, mi rorro...".

Nos últimos anos de sua carreira, Valdez dedicou-se a viajar com seu circo por toda a República Mexicana.


  1   2


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal