Atelier de pesquisa I o problema de pesquisa



Baixar 97,44 Kb.
Encontro10.10.2018
Tamanho97,44 Kb.






DISCIPLINA

ATELIER DE PESQUISA I – O PROBLEMA DE PESQUISA

CH: 30

STATUS: OBRIGATÓRIA DE CURSO

Ementa:

Atividade de acompanhamento e discussão coletiva das dissertações e teses em andamento, bem como das pesquisas dos pesquisadores vinculados aos grupos de pesquisa aos quais estão vinculados os mestrandos e doutorandos. Focará, em particular, na problemática de pesquisa.




Bibliografia:

BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.GÓMES, German Rafael. O Problema da pesquisa em educação. In: Revista Tecnologia Educacional. Ano X – n. 43. Nov. dez.1981. PP. 57-61.

KERLINGER. Metodologia da Pesquisa em Ciências Sociais. São Paulo: EPU / EdUsp, 1980.

KOPNIN, P. V. A Dialética como lógica e teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1993. Capitulo V.

LUNA, Sérgio. Planejamento de Pesquisa: uma introdução. São Paulo: EDUCAÇÃO, 1996. PP. 27-47.

MOREIRA, Herivelto. As perspectivas da Pesquisa Qualitativa para as Políticas Públicas de Educação. In: ENSAIO: avaliação e políticas públicas de educação. Fundação Cesgranrio – v. 1 n. 1 out/dez 1993. Rio de Janeiro. PP. 235 – 245.

RORTY, Richard. A Filosofia e o Espelho da Natureza. Lisboa, publicações Dom Quixote, 1988.

RUDIO, Franz Victor. Introdução ao projeto de pesquisa científica. Petrópolis: Vozes. 1986. Cap. VI

SALOMON, Délcio Vieira. A maravilhosa incerteza. SP: Martins Fontes, pp. 331 – 398.




DISCIPLINA

ATELIER DE PESQUISA II – QUESTÕES DE METODOLOGIA

CH: 30

STATUS: OBRIGATÓRIA DE CURSO

Ementa:

Atividade de acompanhamento e discussão coletiva das dissertações e teses em andamento, bem como das pesquisas dos pesquisadores vinculados aos grupos de pesquisa aos quais estão vinculados os mestrandos e doutorandos. Focará, em particular, na articulação entre referencial e procedimentos metodológicos da pesquisa.




Bibliografia básica:

ARAÚJO, Ronaldo Marcos de Lima. O marxismo e a pesquisa qualitativa como referência para investigação sobre educação profissional. In: ARAUJO, Ronaldo e RODRIGUES, Doriedson. A Pesquisa em Trabalho, Educação e Políticas Públicas. Campinas: Alínea. 2012.

BIANCHETTI, Lucídio; MACHADO, Ana Maria Netto (Orgs.). A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação e escrita de teses e dissertações. Florianópolis: Ed. da UFSC; São Paulo: Cortez, 2006, 2.ed.

BOGDAN, Robert; BILKEN, Sari. Investigação qualitativa em educação: uma Introdução à Teoria a aos Métodos. Porto: Porto Editora, 1994, p. 19-62 (Histórico, Características e Fundamentação Teórica da Pesquisa Qualitativa).

COMTE, August. CURSO DE FILOSOFIA POSITIVA. Domínio Público.

DURKHEIM, Emile. As Regras do Método Sociológico. Domínio Público.


FAZENDA, Ivani. Metodologia da Pesquisa Educacional. São Paulo, Cortez, 1994.


GAMBOA, Silvio Sanches (org.). Pesquisa Educacional: quantidade-qualidade. São Paulo, Cortez, 1995.

GATTI, Bernadete A. Implicações e Perspectivas da Pesquisa Educacional no Brasil Contemporâneo. In: Cadernos de Pesquisa, nº 113, julho 2001.

KOPNIN, Pavel Vassílyevitch. A dialética como lógica e teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira S.A, 1978.

KOSIK, Karel. O Mundo da Pseudoconcreticidade e sua Destruição. In: DIALÉTICA DO CONCRETO. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1995, 6 ed., pp. 13-27.

MINAYO, Maria Cecília de S. __________ (org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1994.

PAIXÃO, C. J. Os Sentidos e Significados da Moral Positivista nas Políticas Públicas da Educação Brasileira do Século XIX. IN: ARAUJO, Ronaldo Marcos de Lima. (Org.). Pesquisa em Educação no Pará. Belém: EDUFPA, 2003.

RAMOS, Marise. O estudo de saberes profissionais na perspectiva etnográfica: contribuições teórico-metodológicas. Digitado. Inédito.

REY, Fernando González. La Investigación Cualitativa en las Ciências Sociales. In: Epistemologia Cualitativa e Subjetividad. São Paulo: Educação, 1997.

SCHAFF, A. História e Verdade. São Paulo, Martins Fontes, 1991. P. 65-98.




DISCIPLINA

ATELIER DE PESQUISA III – TRATAMENTO E ANÁLISE DOS DADOS

CH: 30

STATUS: OBRIGATÓRIA DE CURSO

Ementa:

Atividade de acompanhamento e discussão coletiva das dissertações e teses em andamento, bem como das pesquisas dos pesquisadores vinculados aos grupos de pesquisa aos quais estão vinculados os mestrandos e doutorandos. Focará, em particular, no tratamento e na análise dos dados de pesquisa.



Bibliografia básica:

ANDRÉ, M. E. D. A. de. (1982). O uso da técnica de análise documental na pesquisa e na avaliação educacional. In: Revista Tecnologia Educacional. ABT, Rio de Janeiro, maio – junho. Pp 40-45.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo: Editora Hucitec, 2006. BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BOUDON, Raymond. Os Métodos em Sociologia. São Paulo: Ática, 1989.

ARAUJO, Ronaldo e RODRIGUES, Doriedson (Orgs.). A Pesquisa emTrabalho, Educação e Políticas Educacionais. Campinas: Alínea. 2012.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e Mudança Social. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001.

FRANCO, Maria Laura P. B. Análise de Conteúdo. Brasília: Plano Editora, 2003.

THIOLLENT, Michel. Crítica Metodológica, investigação social e enquete operária. São Paulo: Editora Polis, 1985.

MICHELAT, Guy. Sobre a utilização da entrevista não-diretiva em sociologia. In: THIOLLENT, Michel. Crítica Metodológica, investigação social e enquete operária. São Paulo: Editora Polis, 1985, 4.ed.

MUSSALIN, Fernanda; BENTES, Anna Christina (Orgs.). Introdução à Lingüística: domínios e fronteiras. São Paulo: Cortez, 2001, v 2.

PINTO, Álvaro Vieira. Ciência e Existência – Problemas filosóficos da pesquisa científica. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1979. Pp.461 – 475.

VIANA, Heraldo Marelim. Pesquisa em Educação – a observação. Brasília: Plano Editora, 2003.





©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal