As regras do mini-handebol



Baixar 51,26 Kb.
Encontro19.07.2017
Tamanho51,26 Kb.


AS REGRAS DO MINI-HANDEBOL

01 – O TERRENO DE JOGO


Uma quadra de 20m X 13m que pode ser marcada em qualquer lugar que ofereça possibilidades de progressão com a bola, bem como segurança para os jogadores. No terreno de jogo, conforme a figura, em suas dimensões em cada linha indicada, os jogadores podem mover-se por todo campo exceto dentro da área do goleiro. O objetivo do jogo é conseguir o
maior número possível de gols, no gol (trave) adversário. A área de goleiro tem um raio de 6 m. O pênalti é marcado a 6 m da linha de gol.

02 – A TRAVE


A trave pode será a mesma das categorias superiores.

03 – A BOLA


Deve ser a bola própria do MINI-HAND ou H1L. Se não for possível adquiri-la, utilizar uma bola pequena, leve, de manejo fácil com uma só mão. É permitido passar, driblar, segurar, arremessar e conseguir o gol. Deverá ser de material macio que não coloque em risco a integridade física das crianças e ter uma circunferência de 44cm a 48cm.
Quando não for possível obter material específico do MINI-HAND, utilizar bolas de borracha que tenham as especificações acima citadas.

04 – O TREINADOR


O treinador é o dirigente, a pessoa que vai ajudar e ensinar todas as regras do MINI-HAND. Sempre que as crianças não entendem algo é o treinador o responsável pelas explicações e orientações às crianças, de forma simples e claras devendo elas escutar e executar as orientações.

05 – OS JOGADORES


Para participar do jogo uma equipe deve ter no mínimo 7 (sete) jogadores e no máximo 12 jogadores inscritos. No campo somente poderão jogar por vez 1 goleiro e 4 jogadores de campo. Todas as crianças podem jogar como goleiro ou jogador de campo, porém dever trocar a camisa do goleiro (outra cor). Todos os jogadores inscritos devem jogar obrigatoriamente 07 (sete) minutos em cada tempo de jogo.

06 – O ÁRBITRO


O árbitro apita todas as irregularidades que se produzam no jogo e deve explicar às crianças sobre as irregularidades durante o jogo, para que desta forma as crianças entendam o desenvolvimento do jogo e suas regras. Quando uma criança tiver alguma dúvida, o árbitro deverá esclarecer.

07 – DURAÇÃO DA PARTIDA


O tempo de jogo será de 28 (vinte e oito) minutos. Cada tempo de jogo se divide em 02 (dois) períodos de 07 (sete) minutos com 02 (dois) minutos de intervalo entre os dois períodos. Entre o primeiro e o segundo tempo de jogo, haverá um intervalo de 05 (cinco) minutos.
As crianças dispõem de todo esse tempo para divertimento jogando com seus companheiros. Pensar nos resultados é o que menos importa. O que realmente importa é conhecer bem as regras do jogo e se divertir.

08 – SUBSTITUIÇÃO DE JOGADORES


Todos os jogadores devem jogar, porém não todos de uma só vez. Deve haver somente 01 (um) goleiro e 04 (quatro) jogadores de campo em cada equipe no início do jogo. No primeiro e segundo períodos do jogo, o treinador deverá utilizar jogadores diferentes em cada período. Nos terceiro e quarto períodos a equipe será formada a critério de escolha do treinador.

09 – AÇÕES PERMITIDAS


É PERMITIDO:
a) Dar 03 (três) passos sem driblar a bola. Após os 03 (três) passos deve-se passar a bola ao companheiro, driblar ou arremessar ao gol. Se o árbitro sanciona com falta, uma infração, o atleta pode perguntar o motivo, mas deve fazê-lo com respeito, cortesia e sem protestar. Pode segurar a bola sem driblar, sem dar 03 (três) passos por no máximo 03 (três) segundos. Pode passar a bola de uma para outra mão sem perder contato com a bola.
b) O goleiro deverá executar o tiro livre por invasão da sua área de gol, no local onde ocorreu a invasão da sua área sem esperar autorização do árbitro.
c) É permitido no tiro de lateral lançar a bola direto ao gol adversário para se obter o gol.
d) Tocar a bola com qualquer parte do corpo exceto com as pernas abaixo do joelho e com os pés.
e) Tirar a bola do oponente, com a mão aberta e sem tocar o oponente.
f) Ficar à frente do oponente para impedir sua trajetória, porém sem usar os braços e pernas.
g) Somente ao goleiro é permitido tocar a bola com os pés, em uma ação de defesa de um arremesso.
OBS: O árbitro ao sancionar uma infração é obrigado a explicar ao atleta porque está sendo penalizado.

10 – O GOL


Qualquer jogador inclusive o goleiro pode marcar o gol, para isso a bola deve ultrapassar totalmente a linha de gol.

11 – TIRO DE META


O tiro de meta é executado pelo goleiro quando a bola arremessada por um oponente passar para fora pela linha de fundo ou por sobre o travessão superior da trave sem ter sido tocada por nenhum jogador de defesa, exceção feita ao goleiro.

12 – TIRO DE SAÍDA


a) Após a escolha dos lados da quadra, o tiro de saída será executado pelo árbitro, lançando
a bola ao ar. Este procedimento será realizado em todos os inícios de períodos do jogo.
b) Quando um gol for marcado por uma das equipes. O goleiro reiniciará o jogo pisando na linha de 03 (três) metros, passando a bola para um companheiro, sem ser necessário aguardar o apito do árbitro.

13 – TIRO DE LATERAL


Ocorre o tiro de lateral quando a bola ultrapassar a linha lateral em um dos lados da quadra. É executado pela equipe contrária a do jogador que tenha tocado a bola por último. Ao executar o tiro de lateral o jogador tem que obrigatoriamente pisar na linha lateral um ou 2 (dois) pés e todos os jogadores da equipe adversária devem estar no mínimo a 2 metros. Se não pisar
na linha lateral o árbitro orienta o atleta a executar um novo tiro lateral, pisando na linha lateral com um ou dois pés.

14 – SISTEMA DE MARCAÇÃO


O sistema de marcação será preferencialmente INDIVIDUAL.
SUGERIMOS:
a) Marcação individual em toda a quadra ou em meia quadra.
15 – TIRO LIVRE
As faltas cometidas pelos defensores entre a área do goleiro e a linha de tiro livre, deverão ser executadas fora da linha descontinua. Os jogadores atacantes não podem estar dentro da Área de Tiro Livre. Não é necessário autorização do árbitro para execução do Tiro Livre.

16 – TEMPO TÉCNICO


Para corrigir erros e orientar sua equipe, cada treinador pode solicitar um pedido de tempo técnico que terá 1 (um) minuto de duração em cada período da partida. Este pedido de tempo técnico só será concedido pelo árbitro quando a bola estiver em posse da equipe solicitante.

17 – AÇÕES NÃO PERMITIDAS (INCORREÇÕES)


NÃO É PERMITIDO:
a) Ao jogador de campo penetrar na área do goleiro. Ao goleiro sair da área de goleiro de posse de bola. Em ambos os casos o árbitro apita tiro livre contra o infrator.
b) Ao jogador de campo passar a bola para o seu goleiro que se encontra dentro da área de goleiro (Tiro livre).
c) Não é permitido segurar, agarrar, empurrar, golpear ou dar rasteira no jogador adversário. Se a ação de um jogador for perigosa o árbitro pode exclui-lo pôr 02 (dois) minutos e a equipe do jogador penalizado deverá substitui-lo permanecendo com 05 (cinco) jogadores em quadra.
d) Não é permitido correr com a bola mais de 03 (três) passos sem driblar.
e) Não é permitido lançar-se sobre a bola em disputa com o adversário.
f) Molestar o adversário que esta com a bola controlada.
g) Defender dentro da sua área (interferir ou fazer falta), pênalti (tiro de 6 metros).
h) O goleiro não pode sair de sua área de goleiro de posse de bola e não pode pegar a bola parada ou rolando fora da sua área. Isso se penaliza com Tiro Livre.
i) Não pode entrar em quadra usando objetos perigosos (correntes, pulseiras, relógios, anéis, unhas grandes). Chutar voluntariamente a bola com os pés. Driblar a bola com as duas mãos.
j) Não é permitido realizar defesas mistas (marcar um jogador individualmente).
k) O GOLEIRO NÃO PODERÁ, EM NENHUM MOMENTO DO JOGO, SAIR DA SUA ÁREA DE GOL, PARA ATUAR COMO JOGADOR DE CAMPO.

18 – PÊNALTI ( TIRO DE 6 METROS )


É o arremesso mais importante. Quase gol. Somente o goleiro pode evitá-lo, não podendo sair além da linha de pênalti. Os outros jogadores têm que estar fora da linha de tiro livre a 02 (dois) metros do jogador que executara o pênalti. QUEM EXECUTA O PÊNALTI É O JOGADOR QUE SOFREU A FALTA E SOMENTE APÓS AUTORIZAÇÃO DO ÁRBITRO.

19 – O MARCADOR ( PLACAR )


Será utilizada o modelo de súmula do handebol in door. O resultado final da partida será determinado pelo número de gols assinalados pelas equipes. As anotações dos 1.º e 2.º períodos de cada tempo de jogo deverão ser feitas considerando-se apenas cada tempo de jogo. Ao final de cada período, o secretário encerra o placar e o período seguinte será reiniciado com nova contagem partindo do 0 x 0. O resultado final será obtido pela soma de todas as parciais dos períodos jogados, determinando assim o vencedor.

20 – SANÇÕES ( PENALIZAÇÕES )


1 – As sanções no MINI-HAND serão sempre educativas. Quando por qualquer infração as regras ou conduta anti-desportiva o atleta for punido, o árbitro deverá esclarecer o motivo da sanção.
2 – Os atletas poderão ser penalizados com:
• Advertência
• Exclusão
3 – Em nenhum dos casos o árbitro deverá mostrar o Cartão Amarelo ou fazer o gesto da exclusão por dois minutos. O árbitro deverá comunicar ao treinador da equipe e ao secretário o atleta que está sendo penalizado. Devemos nos lembrar que o MINI-HAND é uma atividade essencialmente lúdica. A criança deverá ser educada para o jogo, brincando.
4 – Quando o atleta for excluído, o árbitro deverá solicitar ao treinador que o substitua, para que a equipe permaneça com 05 (cinco) jogadores em quadra.
5 – Em nenhuma hipótese o árbitro deverá desqualificar ou expulsar um atleta. Quando ocorrer casos de conduta antidesportiva grosseira o árbitro solicitará o treinador que substitua o atleta faltoso. A depender da gravidade temporariamente (dois minutos) ou definitivamente do jogo.
6 – A equipe que na faixa etária de 08 anos a 10 anos desobedecer ao proposto no item 14 a, será penalizada com pênalti.
7 – O treinador que cometer atitudes antidesportivas grosseiras, tais como, falar palavrão, xingar as crianças, fazer reclamações grosseiras aos árbitros, dirigentes da competição, atletas e ao público, ou se comportar de maneira deseducada será punido com um pênalti contra sua equipe. O treinador poderá ser punido mesmo com sua equipe de posse de bola.
8 – Quando ocorrer a penalização com um pênalti, no que se refere aos itens 6 e 7, o treinador determinará quem executará o referido tiro.


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal