Ambiente e sociedade



Baixar 24,19 Kb.
Encontro04.10.2017
Tamanho24,19 Kb.
AMBIENTE E SOCIEDADE

Riscos e Catástrofes Naturais

TornadoFenómeno meteorológico repentino e de curta duração que se forma na terra. É uma forte corrente giratória e ascendente do ar ligando a terra a uma nuvem de grande dimensão – supercélula – formada pelo choque de uma massa de ar frio com uma de ar quente. Estes ocorrem em Portugal Continental, embora de menor dimensão. Nos EUA, são bastante destrutivos. São dificeis de prever.

https://www.youtube.com/watch?v=hgwrIHjv8aM

https://www.youtube.com/watch?v=QbF6VcjMF5U

Ciclone tropical - -São intensos centros de baixas pressões com origem no mar, em que o ar ascende de forma muito violenta e em espiral, em torno de um centro calmo. Ocorrem principalmente entre os 50 e os 250 de latitude (N ou S) e podem durar vários dias. Por vezes atingem o arquipélago dos Açores embora já com pouca força. Hoje em dia é possível prever a sua formação até cinco dias antes. Consegue-se mesmo calcular a sua trajetória.

Podem ter as seguintes designações:

Furacões – Oceano Atlântico

Tufões – Oceano Pacífico

Ciclones – Oceano Índico

Podem formar vagas de tempestade, que são enormes ondas resultantes do vento e da baixa pressão que são empurradas para a costa, podendo percorrer quilómetros. São ainda mais destrutivas que o próprio furacão.



https://www.youtube.com/watch?v=-Kou0HBpX4A

Tsunami

-onda gigante, causada por maremotos, deslizamentos de terras no mar, vulcões submarinos ou em ilhas, ou até por causas provocadas pelos seres humanos.



https://youtu.be/5-h9Jd3iS5c?list=PLNspHwmzscYE2-cUkOfHo92ATHZUqqsPH

https://youtu.be/wNGHNecWN14?list=PLNspHwmzscYE2-cUkOfHo92ATHZUqqsPH

SecaPeríodo prolongado de tempo seco.

Seca meteorológica – quando existe um período prolongado com ausência de precipitação.

Seca hidrológica – redução anormal dos níveis de água nos rios, toalhas freáticas e/ou reservatórios. Normalmente ocorre depois de iniciar a seca meteorológica que pode ocorrer a montante do local de seca hidrológica.

Regiões mais afetadas com as secas:

-as regiões de clima tropical seco (África Oriental) e de temperado mediterrânico (Sul da Península Ibérica);

-o interior dos continentes e as zonas protegidas por barreiras de relevo.

Consequências das secas:

-prejuízos económicos;

-degradação dos solos – avanço da desertificação física;

-salinização das toalhas freáticas;

-redução da biodiversidade;

-propagação de doenças e pestes na agricultura;

-escassez de alimentos.

Doc. 1 – P.76



Medidas para minimizar os problemas das secas:

-construção de barragens ou outros reservatórios; doc.2 P77

-construir infraestruturas para captar e tratar água em vários locais; (doc.3 P.77)

-mudar as práticas agrícolas, tornando-as sustentáveis;

-criar formas de contrariar a poluição dos recursos hídricos;

-criar formas para utilizar menos água de forma doméstica e industrial.



Vagas/ondas de calor

-quando existem pelo menos 6 dias consecutivos com temperaturas máximas diárias superiores em 5oC ou mais em relação ao esperado para a época.

Doc.1 P.78

https://www.youtube.com/watch?v=0pXFDPFpKNc

Vagas/ondas de frio

-quando existem pelo menos 6 dias consecutivos com temperaturas máximas diárias inferiores em 5oC ou mais em relação ao esperado para a época.

Doc.2 P.78

https://www.youtube.com/watch?v=UzU9kd2sCDQ

Tanto as vagas de frio como as de calor ocorrem principalmente nas zonas temperadas, que são atingidas por massas de ar quente tropical e massas de ar frio polar. São piores nas zonas interiores.

Consequências:

-risco para a saúde humana, principalmente para crianças, idosos e sem abrigo. Podem ocorrer mortes por hipertermia (ondas de calor) ou hipotermia (vagas de frio). (doc. 1 P.80)

-graves prejuízos para a agricultura;

-incêndios (doc.3 P. 80).

-tempestades (granizo nas vagas de calor e neve, chuva gelada ou tempestades de gelo nas vagas de frio) (doc.2 P. 80);

https://www.youtube.com/watch?v=5c9THsMVnbQ

https://www.youtube.com/watch?v=hq5LLe-_kJ8

Prevenção – P. 81



Cheias/inundações:

Leitura:


Embora sejam por vezes utilizados como sinónimos, de facto, não o são, pois todas as cheias provocam inundações, mas nem todas as inundações são devidas às cheias. O conceito restrito de cheia foi preconizado V.T. Chow (1956) e refere-se a um fenómeno hidrológico extremo, de frequência variável, natural ou induzido pela ação humana, que consiste no transbordo de um curso de água relativamente ao seu leito ordinário, originando a inundação dos terrenos ribeirinhos (leito de cheia). As inundações são fenómenos hidrológicos extremos, de frequência variável, naturais ou induzidos pela acção humana, que consistem na submersão de uma área usualmente emersa. As cheias são fenómenos hidrológicos temporários, enquanto as inundações (na sua maioria temporárias) podem ser definitivas (à escala de vida humana), como é o caso, por exemplo, da subida eustática do nível do mar, devido ao aquecimento global que está a submergir terrenos costeiros.

http://revistas.ulusofona.pt/index.php/revistae-lp/article/viewFile/3320/2443



Cheias:

-acontecem quando a água dos rios e lagos transborda e inunda as margens. Ocorrem devido a precipitações muito abundantes, fusão da neve ou gelo ou rotura de uma barragem.

Doc. 1 P.82

Inundações:

-acontecem quando a água invade a terra em áreas usualmente emersas, provocadas por cheias ou galgamento do mar.



Causas:

-ocupação dos leitos de cheia;

-impermeabilização dos solos;

-desflorestação.



Consequências das inundações/cheias:

-derrocadas ou aluimentos de terras;

-prejuizos materiais;

-perda de vidas humanas;

-isolamento de povoações;

-interrupção de atividades económicas;

-alterações ambientais.

Medidas para minimizar os riscos de inundação:

-planeamento urbanistico adequado, não ocupando leitos de cheia nem áreas junto ao mar;

-limpar e desobstruir os leitos de cheia;

-construir barragens para regularizar os caudais dos rios;

-reflorestar áreas onde existam riscos de aluimentos;

-diminuir as construções que impermeabilizam os solos;

-criar sistemas eficazes de escoamento das águas pluviais.

Contudo, as cheias podem ser positivas pois fertilizam as margens onde existe agricultura. Fig. 1 P 84.



Avalanches/Avalanchas

-deslizamentos de neve instável numa vertente, provocado por um ruído ou movimento.



Movimento de vertente:

-rutura ou deslizamento de uma grande quantidade de rocha ou terra. Ocorrem em áreas de elevada inclinação.



Causas:

-naturais: chuvas intensas, erosão da base da vertente, infiltração de água no solo.

-humanas: desflorestação e construção. Quando mal planeados, aumentam o risco da existência de movimentos de vertente.

Geada

-quando o vapor de água do ar congela por sublimação, quando há um intenso arrefecimento noturno.

Vulcões

-fendas na superfície terrestre por onde se libertam gases, cinzas e lava.



Sismos

-movimentos súbitos da crosta terrestre que provocam movimentos vibratórios no solo. Quando atingem grande intensidade designam-se por terramotos em terra ou maremotos no mar.


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal