A estratégia Global para a Conservação de Plantas (egcp) 2011 -2020 e o que significa para você



Baixar 80,26 Kb.
Encontro30.10.2016
Tamanho80,26 Kb.






A Estratégia Global para a Conservação de Plantas (EGCP) 2011 -2020

.....e o que significa para você
Este boletim informativo tenta explicar, de uma maneira simples, a recentemente actualizada Estratégia Global para a Conservação de Plantas, e é dedicado aos membros dos grupos especialistas de plantas da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN). No fim do boletim há algumas sugestões explicando como a EGCP se pode aplicar na melhoria de apoio e de ações para a conservação de plantas silvestres.



  • Avanços recentes da Estratégia Global para a Conservação de Plantas

Na reunião da Convenção de Diversidade Biológica em Nagoia, 2010 (CBD CoP10) uma estratégia emendada e actualizada da Estratégia Global para a Conservação de Plantas foi aprovada pelos governos do mundo. Oito anos depois da primeira EGCP (aprovada em 2002), a estratégia conseguiu unificar os conservacionistas de plantas de tudo o mundo, e é vista pela Convenção como um grande êxito. Para os conservacionistas, a decisão de aprovar a nova estratégia significa que agora existe:



  1. Um sistema global prolongado para o nosso trabalho de conservação de plantas até 2020

  2. Dezasseis metas globais para a conservação de plantas, estabelecendo os padrões pelos quais os governos deverão prestar contas.

  3. O reconhecimento da importância das plantas e da sua conservação durante os primeiros oito anos da EGCP pelos políticos e os governos do mundo.

…..é uma notícia MUITO bem-vinda.



  • Resumo da nova estratégia

A Estratégia agora tem uma visão: “Sem as plantas, não há vida. O funcionamento do planeta e a nossa sobrevivência dependem das plantas. Esta estratégia tem como objetivo deter a perda continua de diversidade de plantas” A nova estratégia ainda tem dezasseis metas sob 5 objetivos – . Estes objetivos globais foram modificados e agora são:



I: A diversidade de plantas é bem compreendida, documentada e reconhecida;

II: A diversidade de plantas é conservada urgentemente e eficazmente

III: A diversidade de plantas é usada de forma equitativa e sustentável

IV: A educação e a consciencialização quanto à diversidade das plantas, assim como a sua relação com os meios de subsistência e a sua importância para toda vida na Terra são promovidas;

V: As capacidades e o empenhamento público necessários para implementar a estratégia são desenvolvidos.

Uma lista das metas actualizadas e os seus significados encontra-se na tabela 1, página 3 deste boletim, com breves explicações do que se pretende realizar. O texto integral da decisão tomada pelo COP10(no. X/17) pode encontrar-se aqui: http://www.cbd.int/decision/cop/?id=12283



  • Como é que esta nova estratégia pode apoiar a conservação das plantas no meu país?

As metas são essencialmente globais, mas cada governo comprometeu-se a realizar atividades que cumprem os seus deveres quanto à Estratégia. Alguns países já começaram de elaborar as suas próprias versões da EGCP, definindo o que deve ser efetuado nos seus territórios para atingirem as metas como, por exemplo, a China, a África do Sul, o Chile, as Seicheles e o Reino Unido – algumas destas estratégias podem encontrar-se aqui: http://www.plants2010.org/. Na Europa existe uma estratégia regional para a conservação de plantas.


Estratégias nacionais podem ser úteis para a consciencialização do público e para a promoção de ações específicas para as plantas. De preferência, o seu desenvolvimento tem de envolver toda a pessoa/organização que pode (e deve) ser afectada pela conservação das plantas. As organizações, tradicionalmente fora da comunidade de conservação das plantas, por exemplo agricultores, silvicultores e os que produzem produtos derivados de plantas, e sobretudo, as administrações governamentais têm de ser envolvidos no processo. Assegurar um compromisso entre todas as parte interessadas pela estratégia constitui uma etapa importante do processo.


  • Ligando a ECPG com os outros programas de conservação.

A capacidade para implementar ações de conservação de plantas é limitada em muitos países, e há muitas convenções internacionais às quais o governos devem responder. Isso pode ser usado para justificar um investimento minimal nas ações de conservação de plantas pelas administrações governamentais. Porém, a EGCP pode ser implementada através das Estratégias e Planos de Ação Nacionais para a Biodiversidade, e do Plano Estratégico da CDB. O Plano Estratégico (2011-2020) tem metas também, vinte em total, relacionadas a todos os programas da CDB. Os governos têm de cumprir as suas obrigações sob esta convenção também. Muitas das metas da EGCP e da CDB são parecidas, de modo que toda actividade realizada para atingir uma das metas de uma convenção, atinge a meta da outra. A tabela na página 6 deste documento mostra as conexões entre a EGCP e o Plano Estratégico. Os governos do mundo estão solicitados a elaborar AGORA as suas próprias Estratégias e Planos de Ação Nacionais para a Biodiversidade (NBSAP) actualizadas tomando em conta o Plano Estratégico da CDB. Agora é, então, um bom momento para convencê-los a incorporar as metas da EGCP nas NBSAPs durante este processo. Há fundos disponíveis do GEF para os países realizarem este trabalho, veja-se : http://www.cbd.int/nbsap/. Pedidos devem ser efetuado pelos pontos focais GEF.




  • Como deveríamos avançar para atingir esses objectivos? Qual é a ajuda financeira e técnica disponível?

É muito provável que você já contribua para atingir essas metas, as avaliações da Lista Vermelha contribuem a meta 2, a identificação das áreas importantes de plantas (IPA) contribuem para a meta 5, e a recuperação de espécies contribui para as metas 7 e 8.


O subcomitê de conservação de plantas da UICN pode ajudá-lo com as questões técnicas sobre como alinhar o seu trabalho com a ECPG. Por exemplo, nós podemos pô-lo em contacto com outros que já elaboraram as suas estratégias nacionais, ou com aquelas instituições que estão dirigindo contribuições das ONGs para metas particulares. A UICN é reconhecida como a organização principal trabalhando sobre a meta 2 (avaliações de conservação para as espécies de plantas) com o Jardim Botânico de Kew, e sobre a meta 5 (conservando áreas importantes de plantas) com o Plantlife. A UICN faz parte também da parceria “Global Partnership for Plant Conservation” (Parceria Global para a Conservação das Plantas); uma rede de organizações que se implica ativamente na EGCP. Atualmente, os parceiros estão criando um toolkit para a EGCP que estará disponível online para ajudar quem quiser saber como trabalhar sobre a estratégia e os seus objectivos. Para mais informação, contacte info@bgci.org

Ações possíveis para os membros dos grupos especialistas e/ou as suas organizações:

  • Escrever ao seu ponto focal da CDB e perguntando-lhe o que está fazendo em relação à EGCP – todos os países deveriam ter um ponto de contacto – Quém é? O que está fazendo?

  • Sensibilizar as suas organizações da Estratégia – mostrar como o seu trabalho está contribuindo aos objectivos da EGCP (use a tabela fornecida como ajuda).

  • Assegurar que a contribuição da EGCP às estratégias nacionais de biodiversidade seja reconhecida.

  • Usar o subcomité de conservação de plantas da UICN e os seus contactos para avançar a EGCP na sua região/país. Primeiro ponto de contacto: andrew.rodrigues@iucn.org

Tabela 1: As metas da nova Estratégia Global para a Conservação de Plantas 2011-2020


No.

Velho texto das metas

Novo texto das metas

Comentário

1

Uma lista funcional amplamente acessível das espécies conhecidas de plantas, como um passo para a elaboração de uma lista completa da flora mundial

Uma lista funcional de toda as planta conhecidas disponíveis online

Usando o checklist mundial de 2010 como base, com uma sinonímia mais detalhada e com distribuições geográficas em nível nacional baseando-se nas floras e nos checklists nacionais assim como nas inciativas internacionais

2

Uma avaliação preliminar do estado e conservação de todas as espécies conhecida de planta em níveis nacionais, regionais e internacionais

Uma avaliação do estado de conservação de todas as espécies de plantas conhecidas, tanto quanto possível, com o objetivo de orientar ações de conservação

Avaliação do estado pelos processos nacionais e/ou por iniciativas internacionais- a ação de conservação pode avançar usando qualquer avaliação relevante. Enfatiza-se a ligação com a ação por prioritização. Os Critérios Lista Vermelha da UICN fornecem um sistema potente para evaluar todas as espécies de plantas conhecidas de uma norma internacional consistente. A Índice da Lista Vermelha Amostrada para as plantas fornece uma perspectiva geral e pode servir-se com base contra a qual tendências globais podem ser avaliadas.

3

Desenvolvemento de modelos com protocolos para a conservação e o uso sustantável de plantas, com base em pesquisas e experiências práticas.

Informação, pesquisa e produções associadas, e os metodos necessarios para implementar a Estratégia desenvolvidos e partilhados

Metodologias necessárias para áreas principais incluem: a integração da conservação in-situ e ex-situ; a manutenção de plantas em ecossistemas ameaçados; aplicação de uma estratégia de ecossistema; entre a utilização sustentável e a conservação; metodologias estabelecendo as prioridades de conservação; metodologias de monitorização de conservação e uso sustentável

4

Pelo menos 10 por cento de cada região ecológica do mundo efetivamente conservado

Pelo menos 15 por cento de cada região ecológica ou tipo de vegetação assegurado por manejo efetivo e/ou restauração

Regiões ecológicas = áreas terrestres e aquáticas consideráveis representando vários ajuntamentos de distintas comunidades naturais. Gestão eficaz = uma área gerida para assegurar a persistência da vegetação, e componentes bióticos e abióticos. A meta pretende i) aumentar a representação das diferentes regiões ecológicas nas redes ecológicas ii) aumentar a integridade e a eficácia da gestão das redes ecológicas. Mecanismos úteis dos quais poderíamos servir-nos incluem REDD (Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação), corredores ecológicos e áreas indígenas e comunitárias conservadas

5

Proteção assegurada para 50 por cento das áreas mais importantes para a diversidade de plantas

Pelo menos 75 por cento das áreas mais importantes para a diversidade de plantas de cada região ecológica protegido com um manejo efetivo implementado para a conservação de plantas e a sua diversidade genética

As áreas mais importantes para a diversidade de plantas identificam-se por critérios incluindo endemismo, riqueza de espécies e/ou a singularidade dos habitats, levando em consideração também a provisão de serviços dos ecossistemas. A proteção pode assegurar-se por medidas de conservação efetivas incluindo, mas não limitadas às, áreas protegidas, medidas devem ser implementadas para acentuar a diversidade de plantas. Uma conexão existe entre esta meta e a meta 4 (redes ecologógicas) e a meta 10 (espécies exóticas invasoras). O alvo a longo prazo é de extender e conectar áreas para reduzir as ameaças.

6

Pelo menos 30 por cento das terras produtivas manejadas de forma compatível com a conservação da diversidade de plantas

Pelo menos 75 por cento das terras produtivas em cada setor manejado de forma sustentável, compatível com a conservação da diversidade de plantas

Terras produtivas referem-se às terras onde o motivo principal é a agricultura (incluindo a horticultura), pastoreio, ou produção de madeira. Objetivos importantes: conservação da diversidade de plantas que constitua uma parte integral do sistema de produção (isto é, espécies cultivadas, de pasto ou de árvore e a diversidade genética); proteção de outras espécies na paisagem de produção que são únicas, ameaçadas ou de um valor socioeconômico; uso de práticas de manejo que evitariam impactos negativos sobre a diversidade de plantas dos ecossistemas adjacentes.

7

60 por cento das espécies ameaçadas conservadas in situ

Pelo menos 75 por cento das espécies ameaçadas conservadas in situ

Populações biológicas viáveis destas espécies deveriam encontrar-se em pelo menos uma área protegida ou a espécie deveria ser manejada efetivamente fora da rede de áreas protegidas. A conservação efetiva deve considerar (i) a diversidade genética da espécie e (ii) mudança climática, por exemplo determinando se a rede de áreas protegidas contém corredores, gradientes altitudinais, ou a presência de múltiplos habitats facilitando o movimento de espécies. O alvo deve incluir a restauração ecológica e de habitats para cumpri-lo. Muitas espécies endémicas vulneráveis devem ser priorizadas.

8

60 por cento das espécies ameaçadas em coleções ex situ acessíveis, preferenciamente no país de origem, e 10 por cento destas incluidas em programas de recuperação e restauração

Pelo menos 75 por cento das espécies ameaçadas em coleções ex situ, preferenciamente no país de origem, e pelo menos 20 por cento disponível para os programas de recuperação e restauração

Mostra como a conservação ex situ pode apoiar a recuperação e restauração in situ. As coleções ex situ devem ser acessíveis e devem ser preferencialmente no país de origem. A sugestão é que o desenvolvimento de coleções representativas geneticamente das espécies mais ameaçadas deveria ter prioridade. Avaliações de uma amostra representativa das espécies nas coleções poderiam ser usadas para medir o progresso. As ferramentas para esta meta deveriam incluir protocolos sobre o manutenção da diversidade genética nas coleções ex situ, e reintroduções.

9

70 por cento da diversidade genética de culturas e de outras espécies de plantas importantes de grande valor socioeconômico conservada, e os conhecimentos indígenas e locais associados mantidos

70 por cento da diversidade genética de culturas inclusive os parentes silvestres e outras espécies de plantas importantes de grande valor socioeconômico conservadas, respeitando, preservando e mantindo entretanto os conhecimentos indígenas e locais associados

Esta meta dedica-se às espécies cultivadas, aos seus parentes silvestres e às outras espécies de valor socioeconômico, incluindo espécies de importância local. Trabalhando com comunidades locais, os conhecimentos indígenas e locias podem ser mantidos. Combinando bancos de genes com abordagens in situ como por exemplo, directamente nas fazendas, o alvo poderia ser atingível para todas espécies em cultivo assim como para as espécies principais de árvore e de forragem. Outras espécies de valor socioeconômico importantes, como as plantas medicinais, poderiam ser selecionadas caso por caso, segundo as prioridades nacionais.

10

Planos de manejo implementados para pelo menos 100 espécies exóticas que ameaçam plantas, comunidades de plantas, os habitats e ecossistemas associados

Planos de manejo efetivos implementados para impeder novas invasões biológicas e para manejar áreas importantes para a diversidade de plantas que são invadidas

Uma combinação de prevenção e manejo dentro das áreas críticas e um primeiro passo ao desenvolvimento de planos de manejo para todo tipo de invasão importante que ameaça plantas, comunidades de plantas e habitats e ecossistemas associados. Espécies invasoras podem ser plantas, animais ou micro-organismos e os planos de manejo deveriam ser concebidos (usando a abordagem ecossistema) para retificar o dano feito às plantas e/ou às suas comunidades para restaurar as funções, serviços e bens do ecossistema.

11

Nenhuma espécies dea flora silvestre ameaçada pelo comerco internacional

Nenhuma espécies da flora silvestre ameaçada pelo comerco internacional

A meta dedica-se às espécies que são atualmente ameaçadas pelo comércio internacional. Inclui, mas não é limitada a, as espécies no anexo 1 da Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies de Fauna e Flora Ameaçadas de Extinção (CITES). Concorda com o objetivo principal do plano estratégico de CITES : “Nenhuma espécie de flora selvagem é sujeita a uma exploração não sustentável pelo o comércio internacional”.

12

30 por cento dos produtos derivados de plantas obtidos de fontes que são manejadas de forma sustentável

Tudo produto derivado de planta de coleta silvestre obtido de fontes que são manejadas de forma sustentável

Produtos derivados de plantas incluindo produtos alimentares, madeira, papel e outros produtos derivados de madeira, produtos derivados de fibra vegetal, e plantas usadas directamente, tais como as ornamentais e medicinais, produtos florestais não-madeireiros, raças locais terrestres, parentes selvagens das espécies cultivadas, e recursos vegetais pouco usados e negligenciados. Fontes manejadas de forma sustentável incluem ecossistemas naturais ou semi-naturais manejados de forma sustentável e florestas e terras produtivas manejadas de forma sustentável. A integração de considerações sociais e ambientais faz-se pelo manejo de forma sustentável.

13

A diminuição dos recursos vegetais e conhecimentos, inovações e práticas indígenas e locais que apóiamos meois de subsistência, a segurança alimentar e os servicos de saúde sustentáveis locais, contida

Conhecimentos, inovações e práticas indígenas e locais associados aos recursos vegetais mantidos or aumentados, quando aplicável, para apóiar uso habitual, meios de subsistência e a segurança alimentar e os serviços de saúde sustentáveis e locais

Os recursos vegetais e os métodos para tratar o seu declínio são, essencialmente, específicos a um sítio e serão impulsados localmente. O alvo inclui recursos vegetais e conhecimentos etnobotânicos associados. A possível inclusão de indicadores específicos sendo formulados pela Organização Internationacinal do Trabalho (sobre profissões tradicionais, alguns trabalhando com plantas e materiais derivados de plantas) e UNESCO (sobre a perda de línguas e culturas) poderiam ser avaliados.

14

A importância da diversidade de plantas e a necessidade de sua conservação, incorporadas em programas de comunicação, educacionais e de conscientização do público

A importância da diversidade de plantas e a necessidade da sua conservação, incorporadas em programas de comunicação, educacionais e de conscientização do público


Refere-se à educação formal e informal a todos os nível, incluindo a educação primária, secundária e superior. As audiências visadas são os formuladores de política e ou público mais geralmente. Materiais [indicadores] deveriam ser desenvolvidos para as audiências visadas. Deveria ser integrado também na política pública de educação.

15

O número de pessoas capacitadas trabalhando em instalações adequadas na área de conservação de plantas aumentado, conforme as necessidades nacionais, para que as metas desta Estratégia sejam atingidas

O número suficiente de pessoas capacitadas trabalhando em instalações adequadas conforme as necessidades nacionais, para atingir as metas desta Estratégia

Capacitação para responder à falta de conservacionistas formados em várias disciplinas, com acesso a recursos adequados. As avaliações das necessidades nacionais deveriam ser usadas como orientação. Um aumento de capacidade engloba não só a formação institucional, mas também a formação das partes interessadas e os tomadores de decisão, particularmente a nível da comunidade.

16

Redes para atividades ligadas à conservação de plantas, estabelecidas ou consolidadas em níveis nacionais, regionais e internacionais

Instituições, redes e parcerias ligadas à conservação de plantas, estabelecidas ou consolidadas em níveis nacionais, regionais e internacionais para atingir as metas desta Estratégia

Este alvo trata da expansão de participação em redes existentes, assim como do estabelecimento, quando for preciso, de redes novas.


Table 2: Conexões entre a EGCP (2011-2020) e o Plano Estratégico para a Biodiversidade (2011-2020)

Summarised GSPC target

(for full target text see previous table)


As metas da EGCP em resumo

(vejam a tabela acima para ver o texto completo)

Summarised CBD Strategic Plan headline target –By 2020….. ( for the percentage a applied to each target see the VOP decision (no. x/2 at http://www.cbd.int/decision/cop/?id=12268)


As metas do Plano Estratégico da CDB – até 2020

T1:….online flora

Lista de plantas on-line



No similar target Não hà um alvo semelhante

T2:….assessment of the conservation status

Avaliação do estado de conservação



No similar target Não hà um alvo semelhante

T3:…. Information, research ….methods

Informação, pesquisa...metodos



T19: knowledge, (science base and technologies) relating to biodiversity, are improved, widely shared and transferred, and applied - T19 conhecimentos, (base científica e tecnologias) associados à biodiversidade são melhorados, transferidos e aplicados

T4:….. conservation of ecological regions

Conservação de regiões ecológicas



T5: the rate of loss of all natural habitats, including forests, is at least halved…degradation and fragmentation is significantly reduced T15: ecosystem resilience and the contribution of biodiversity to carbon stocks has been enhanced, including restoration of degraded ecosystems, to contribute to climate change mitigation and adaptation and to combating desertification A taxa de perda de todo habitat natural, incluindo as florestas, é reduzido pelo menos a metade...degradação e fragmentação são reduzidas significativamente. T15: a resistência dos ecossistemas e a contribuição da biodiversidade aos stocks de carbono serão elevadas, incluindo a restauração de ecossistemas degradados, para contribuírem à mitigação da mudança climática e para combaterem a desertificação.

T5: ….important areas for plant diversity protected with effective management

Áreas importantes para a biodiversidade de plantas protegidas e manejadas efetivamente



T11: terrestrial and inland water areas, and coastal and marine areas, especially areas of particular importance for biodiversity and ecosystem services, are conserved through effective and well connected systems of protected areas and area-based conservation measures T11: áreas terrestres e aquáticas interiores, e áreas costeiras e marinhas, especialmente as áreas importantes para a biodiversidade e os serviços dos ecossistemas, serão conservadas por uma rede de áreas protegidas bem conectadas e eficazes e medidas específicas de conservação

T6: … production lands managed sustainably

Terras produtivas manejadas de forma sustentável



T7: areas under agriculture, aquaculture and forestry are managed sustainably, ensuring conservation of biodiversity T7: terras produtivas, a aquacultura e a silvicultura são manejadas de forma sustentável, para assegurar a conservação da biodiversidade.

T7: ….. known threatened plant species conserved in situ

A conservação in-situ das plantas ameaçadas conhecidas



T12: the extinction of known threatened species has been prevented and their conservation status, has been improved and sustained T12: A extinção das espécies ameaçadas conhecidas será contida e o seus estados de conservação serão melhorados e sustentados

T8: …. ex situ, recovery and restoration

Ex-situ, recuperação e restauração

No similar target, but linked to T12 Não há um alvo semelhante, mas está relacionado com T12

T9: …. genetic diversity of crops, wild relatives and other socio-economically valuable plant species conserved….

Diversidade genética de culturas, parentes silvestres e outras plantas de um valor socioeconômico conservados



T13: the genetic diversity of cultivated plants and farmed and domesticated animals and of wild relatives, including other socio-economically as well as culturally valuable species, is maintained, for safeguarding their genetic diversity T13: A diversidade de culturas e animais usados na pecuária e com os seus parentes silvestres, incluindo outras espécies de um valor socioeconômico e/ou cultural, será mantida, para assegurar sua diversidade genética.

T10: …. biological invasions

Invasões biológicas



T9: invasive alien species are identified, priority species are controlled or eradicated, and measures are in place to prevent their introduction and establishment T9: Espécies exóticas e invasoras serão identificadas, espécies priorizadas serão controladas ou erradicadas, e medidas serão implementadas para impedir a sua introdução e estabelecimento.

T11: …. international trade

No similar target, but some linkages to T4 and T6 Não há um alvo semelhante, mas está relacionado com T4 e T6

T12: …plant-based products

Produtos derivados de plantas



T4:, Governments, business and stakeholders at all levels have implemented plans for sustainable production and consumption T6: all fish and invertebrate stocks and aquatic plants are managed and harvested sustainably, so that overfishing is avoided, recovery plans /measures are in place
T4: Governos, negócios e partes interessadas, a todos os níveis, terão implementado planos de manejo para uma produção e um consumo sustentável T6: todo o stock de peixe e invertebrados e as plantas aquáticas serão manejados de forma sustentável, para evitar a sobre-pesca, planos de recuperação/medidas serão implementados.

T13: ….Indigenous and local knowledge

Conhecimentos indígenas e locais



T18: the traditional knowledge, innovations and practices of indigenous and local communities relevant for the conservation and sustainable use of biodiversity, and their customary use of biological resources, are respected, fully integrated and reflected in the implementation of the Convention
Os conhecimentos tradicionais, inovações e práticas de comunidades indígenas e locais relevantes para a conservação e utilização sustentável da biodiversidade, e a utilização habitual de recursos biológicos por essas comunidades, serão respeitados, integrados e refletidos na implementação da Convenção.

T14: … communication, education and public awareness programmes

Programas de comunicação, educação e consciencialização



T1:, people are aware of the values of biodiversity and the steps they can take to conserve and use it sustainably
Consciencialização dos valores de biodiversidade e o que se pode fazer para conservá-la e usá-la de forma sustentável

T15: .. trained people with appropriate facilities sufficient

Suficiente pessoas treinadas com recursos adequados




T20: the mobilization of financial resources for effectively implementing the Strategic Plan for Biodiversity

A mobilização de recursos financeiros para a implementação efetiva do Plano Estratégico para a Biodiversidade



T16:… partnerships for plant conservation

Parcerias para a conservação das plantas



T17: each Party has developed, and has commenced implementing an effective, participatory and updated national biodiversity strategy and action plan

Cada Parte desenvolveu, e começou a implementar, uma estratégia nacional para a biodiversidade e plano de ação atualizado, efetivo e paticipativo.






Boletim informativo do subcomitê para a conservação de plantas da UICN Fevereiro 2011

http://www.iucn.org/about/work/programmes/species/our_work/plants/


©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal