20 anos do prémio francisco pulido valente-ensino



Baixar 37,57 Kb.
Encontro05.04.2017
Tamanho37,57 Kb.


20 ANOS DO PRÉMIO FRANCISCO PULIDO VALENTE-ENSINO *

Agradeço à Fundação Pulido Valente o honroso convite que me dirigiu para fazer esta intervenção sobre “20 anos do Prémio Francisco Pulido Valente- Ensino ”. É para mim motivo de grande satisfação. Recordo com saudade que nesta Aula Magna em Maio de 1993 fiz a evocação da personalidade fascinante do Professor Pulido Valente e foi então atribuído o 1º Premio. (1)

A minha tarefa hoje é diferente. Apresentar uma análise da trajectória profissional e académica dos alunos premiados nos últimos 19 anos, baseada nos Curricula Vitae (CV) que nos foram enviados.

Esta informação pode ter interesse para dar uma ideia sobre o possível impacto da atribuição deste Prémio na sua evolução pós-licenciatura.

Os dados que tenho não permitem responder, de forma cientifica, a esta pergunta (2). A selecção que fiz dos destaques relevantes tem necessariamente um cunho pessoal e procura ser a mais objectiva possível.

Agradeço muito a colaboração dos médicos premiados . Quero agradecer também à Dra. Raquel Viegas o seu apoio e ao Prof. Rui Victorino o incentivo e interesse.

OS FACTOS

De um total de 19 premiados recebemos 18 CV. Nove mulheres e nove homens. As idades deste grupo variam entre 33 e 45 anos. Todos escolheram uma especialidade clínica : médica ou cirúrgica. No aspecto académico dois fizeram doutoramento e três estão em programa doutoral. O que indica que cerca de um terço estão interessados em seguir uma carreira académica

São todos alunos de média elevada ( ≥ 17 valores ) da Licenciatura em Medicina. Maior número (12 de 18) teve média final de 18 valores.

Especialidades escolhidas: Cardiologia(7); Pediatria(2) ; Neurologia,Neurocirurgia;Gastrenterologia,Obstetrícia;Oncologia/Hematologia;Imunoalergologia; Dermatologia, Oftalmologia.

A distribuição pelas especialidades mostra predomínio da Cardiologia (40 % das escolhas). A segunda preferência foi Pediatria.

Mais importante. Os que tiraram uma especialidade, a grande maioria procurou e obteve uma subespecialidade.

Quanto á carreira académica, 60 % tem actividade pedagógica em Escolas Médicas, como tutores , monitores ou Assistentes em disciplinas básicas , ou como Assistentes/ Professores envolvidos no ensino de disciplinas clínicas do Curso Médico.

A maioria mostrou interesse pela investigação clinica, dos mais variados tipos : ensaios clínicos, revisões de casuística, casos clínicos, estudos epidemiológicos, estudos experimentais e estudos patofisiológicos.

Em seis, há dados no CV, principalmente trabalhos publicados e projectos , que mostram envolvimento em investigação/ medicina de Translação. Destacaremos adiante uma interna de Oftalmologia actualmente integrada num Centro de Biologia Celular Norte-Americano , que é exemplar deste tipo de investigação.

Onde estão a trabalhar no momento ? A maioria em Portugal, com claro predomínio de Lisboa ( 11 de 17 )

Dois estão actualmente a trabalhar em centros nos Estados Unidos da América Norte, centros de excelência e de grande reputação internacional.

Carlos de Almeida Ramos, premiado em 1995 , que ocupa uma posição importante no Baylor College of Medicine em Houston, Texas.

Liliana Monteiro Pereira, Prémio Pulido Valente em 2008, entrou no Programa Doutoral para Médicos do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) e actualmente está como investigadora no Scripps Research Institute em La Jolla , Califórnia.

Mais de metade frequentou cursos no estrangeiro durante a sua formação ou na pós-graduação.

Destaco os estágios mais prolongados e que foram determinantes na diferenciação profissional durante ou já depois de concluído o Internato da Especialidade. A maioria em Londres. Mas também: Paris, Cleveland e Barcelona.

DESTAQUES

Vou destacar os aspectos mais relevantes na formação e diferenciação dos vários alunos premiados, separando os que já tem a especialidade dos que ainda estão em formação. O ano que marca esta viragem é 2006.

Há diferenças importantes , de duração no tempo e até de cultura / ambiente dos hospitais e da universidade.

Nos últimos 6 anos, a formação médica mudou, a Medicina tem uma projecção social diferente. O progresso na investigação biomédica foi enorme. São maiores as oportunidades de diferenciação e as vias de o atingir.

OS QUE CONCLUIRAM O INTERNATO

1993-1995

Francisco Madeira, o premiado de 1993, fez o internato de Cardiologia do Hospital de Santa Maria (HSM), cedo mostrou interesse na Electrofisiologia Cardíaca e actualmente é Consultor de Cardiologia no Hospital Fernando da Fonseca e responsável pela Unidade de Eletrofisiologia Cardíaca dessa importante unidade hospitalar.

Carla Bentes * tirou a especialidade de Neurologia no HSM, fez a subespecialização em Neurofisiologia, actualmente é a responsável do Laboratório do EEG/Sono e da Consulta de Patologia do Sono do HSM. Tem actividade importante como Assistente de Neurologia na Faculdade de Medicina de Lisboa (FML). O sinal * asterisco indica numero significativo de trabalhos de investigação em revistas internacionais de reconhecido impacto ( >20). Inscrita no Programa Doutoral do Centro Académico de Medicina de Lisboa (CAML).

Carlos Ramos * tem um vasto e excelente CV , actualmente é “Assistant Professor” do Baylor College of Medicine, Houston (Texas). Trabalha no “Center for Cell & Gene Therapy”, onde está envolvido em investigação e no ensino pré-clínico. É Consultor da Unidade de “ Blood and Marrow Transplantation”, Hematologia/Oncologia, Departamento de Medicina, The Methodist Hospital, Houston.

Começou o Internato de Nefrologia no Hospital Curry Cabral que interrompeu. Fez o Internato de Medicina Interna no Baylor College e tirou a especialização no Sloan Kettering Cancer Center em Nova Iorque . Fez um “Research Fellowship” ligado a Biologia das Células Estaminais na Universidade de Cornell em Nova Iorque. A subespecialização em Transplante Medular foi realizado no prestigiado Anderson Cancer Centre em Houston.

1995-1998

Ana Sofia Quintas* é actualmente a Coordenadora da Unidade de Neurologia Pediátrica do HSM. Tem actividade no ensino da Pediatria como Assistente na FML. Importante contribuição pedagógica e cientifica.

Marisa Peres Noronha é actualmente Assistente de Cardiologia no Hospital de Santarém. Cedo mostrou interesse pela patologia do miocárdio e é a Responsável da Unidade de Insuficiência Cardíaca deste Hospital que projectou, implementou e desenvolveu.

Luís Nabais Borrego*, internato de Imunoalergologia no Hospital Dona Estefânia em Lisboa. “Fellowship” de 2 anos dedicado ao estudo da Função Respiratória do Lactente e Idade Pré-escolar num grande Hospital Pediátrico Europeu , Great Ormond Street Hospital, em Londres. Assistente Hospitalar, responsável pela Unidade de Função Respiratória do Lactente e Idade Pré-escolar no Hospital Dona Estefânia (2005-2012). Actualmente Assistente Hospitalar de Imunoalergologia do Hospital CUF Descobertas.

É Professor Auxiliar de Imunologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa (UNL) e tem múltiplas actividades pedagógicas e de investigação. Membro / participante do Programa “Harvard Medical School” projecto doenças crónicas das vias aéreas . Professor Coordenador de Imunologia na Escola Superior de Tecnologia da Saúde (2010).

1999-2000

Eduardo Infante de Oliveira , internato de Cardiologia no HSM. Subespecialização em Cardiologia de Intervenção. “ Interventional Cardiology Fellowship “ , Sones Cardiac Catheterization Laboratory , Cleveland Clinic Foundation ( 2006-2007). Reconhecimento em Sociedades e “Boards” Internacionais. Especialista em Cardiologia de Intervenção , HSM ( 2007- ) ; Assistente de Fisiologia ( 1995- ) , Instituto de Fisiologia, FML. Importante actividade cientifica.

Sónia Pimentel Dias fez Internato de Pediatria no Hospital Dona Estefânia. Actualmente é Pediatra da Maternidade Alfredo da Costa. Actividade pedagógica na FML , docente de Bioquímica Fisiológica nas Licenciaturas de Medicina e de Nutrição.

Dos trabalhos publicados destaco um projecto sobre resistência a agentes anti malária que envolveu o Centro de Malaria , Instituto de Higiene e Medicina Tropical de Lisboa , UNL, e o Hospital Pediátrico de Luanda. Este projecto foi apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) e publicado numa revista internacional ( Malaria Journal 2006 )

2001-2005

Filipe Gonçalves Seixo é actualmente Cardiologista do Hospital de São Bernardo em Setúbal , especializou-se em Hemodinâmica Cardíaca e Cardiologia de Intervenção. Responsável pela Unidade de Cuidados Intensivos Coronários do Serviço de Cardiologia.

José Carlos Cardoso* , Internato de Dermatologia nos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) . Especializou-se em Dermatopatologia , tendo feito um estagio de 2 anos no St Thomas Hospital em Londres. Actualmente, Assistente Hospitalar, Serviço de Dermatologia no HUC. É responsável da Consulta de Dermatoscopia e Lesões Pigmentadas. Tem número significativo de publicações em revistas internacionais.

Nuno Miguel Cortez Dia fez internato de Cardiologia, no Serviço de Cardiologia I, HSM, que concluiu em 2011. Assistente de Cardiologia do mesmo Serviço, integrado na equipa de Arritmologia Invasiva (Laboratório de Electrofisiologia e Laboratório de Pacing Cardíaco), que se tornou o tema de seu interesse e subespecialização. Tem importante actividade pedagógica, em várias disciplinas na Faculdade de Medicina de Lisboa , na Licenciatura de Engenharia Biomédica parceria com Instituto Superior Técnico (disciplina de Histologia e Anatomia ) e no Mestrado em Tecnologia de Diagnóstico e Intervenção Cardiovascular.

Investigador do Centro de Cardiologia da Universidade de Lisboa ( desde 2006 ) tem envolvimento em muitos projectos de investigação clínica (destaco participação em vários ensaios clínicos multicêntricos de valor internacional ) e de translação, integrado em Unidades do Instituto de Medicina Molecular (IMM). Admitido no Programa Doutoral para Médicos da FCG, Fundação Champalimaud e Fundação da Ciência e Tecnologia em 2009, em fase de conclusão a tese de doutoramento intitulada “ Expressão de microRNA na Fibrilhação Auricular Permanente : Caracterização do Padrão e Avaliação da Repercussão Fisiopatológica “.

Carla Reizinho , Internato de Neurocirurgia no Hospital Egas Moniz em Lisboa, concluído em Abril deste ano. Assistente de Neuroanatomia da FML. Completou a componente curricular do Programa Doutoral de Neurociências da FML, tendo optado pela realização da parte experimental após concluir o internato de neurocirurgia.

OS QUE ESTÃO A FAZER O INTERNATO DA ESPECIALIDADE

2006-2011

Catarina Rodrigues e Neuza Domingues Mendes estão a concluir os Internatos de Gastrenterologia e de Obstetrícia, no Hospital Fernando da Fonseca e na Maternidade Alfredo da Costa, respectivamente.

Liliana Pereira iniciou o Internato de Oftalmologia , primeiro no Hospital de Santo António no Porto , transferência para Instituto Gama Pinto em Lisboa. Interrompeu o Internato e entrou no Programa de Doutoral para Médicos da Fundação Calouste Gulbenkian.

Actualmente é investigadora no Laboratório de Cell Biology no Scripps Research Institute, Califórnia. Tem um projecto sobre a retinopatia diabética. Na perspectiva clínica estuda novos marcadores da doença utilizando uma técnica sofisticada de espectrometria de massa para caracterizar o estado metabólico do tecido lesado ( metabolómica ). Este estudo envolve colaboração com a Universidade de Tóquio.

Na fase experimental procura um modelo animal no ratinho que desenvolva neovascularização pré-retiniana na idade adulta (até agora, o modelo de neovascularização mais usado é o de "oxygen-induced retinopathy", um modelo de desenvolvimento).

Esta investigação pretende manipular o fenótipo neovascular através da injecção intravítrea de nano partículas que possam fazer a entrega da fármacos antiangiogénicos ou de fármacos capazes de travar o processo de inflamação crónica que caracteriza esta patologia.

Do grupo dos premiados mais recentes, António Filipe Tralhão e Gustavo Lima Sousa da Silva estão a iniciar o internato de Cardiologia no Hospital Santa Cruz e no HSM , respectivamente. Este ultimo tem actividade pedagógica como Assistente de Neuroanatomia da FML e colabora em projectos de investigação no Centro de Cardiologia da FML.

Daniela Marisa Silva, premiada em 2010, iniciou internato Complementar de Cardiologia no Hospital de Faro em 2012. Assistente convidada do Curso de Mestrado integrado em Medicina da Universidade do Algarve, lecciona alunos do 4º ano curricular.

Coordenação de um livro de preparação para exames práticos de semiologia básica, nos capítulos respeitantes à área de Cardiologia.

César Saura Henriques da Silva , premiado em 2012, está a frequentar o Internato Geral, no Hospital Garcia da Horta, em Almada. Não tinha ainda escolhido a especialidade , à data deste inquérito,
COMENTÁRIO FINAL

Gostaria de sublinhar :



  • Currículos profissionais de elevado nível, especialidades muito competitivas e de grande impacto no Serviço Nacional de Saúde . Quase todos escolheram Subespecialidades de diferenciação exigente.

  • Lugares de chefia hospitalar em unidades especializadas , de destaque / algumas de referência

  • Actividade pedagógica e investigação clinica significativas.

  • Motivação e procura de qualidade / excelência. Largo e rico espectro de interesses. Impressionam as várias escolhas iniciais a procurar a trajectória ambicionada.

Felicito todos pelo trabalho importante que tem realizado. É notável. Uma saudação especial para os que puderam estar hoje connosco.

Atrevo-me a dizer que o Professor Pulido Valente se fosse vivo teria gostado de ler estes Curriculum Vitae.

Muito obrigado à Fundação Pulido Valente pela criação e manutenção deste Prémio para o melhor aluno de Clinica Médica. Na nova nomenclatura, pós-Bolonha, a designação correcta é Módulo V.I do 4 Ano Curricular do Mestrado integrado em Medicina

Foi com Pulido Valente que se deu entre nós a grande metamorfose da Medicina, passando de uma arte, baseada essencialmente na observação clínica, para uma verdadeira ciência que procura constantemente a base experimental dos fenómenos que observa.

Não conheci o Professor Francisco Pulido Valente, não frequentei Santa Marta. Trabalhei com o Professor Frederico Madeira , discípulo próximo de Pulido e que o mencionava com frequência.

Os testemunhos que recordo mais vivamente são os que estão relacionados com meu Pai, contemporâneo de Pulido Valente por quem tinha enorme admiração , o meu tio Abel Manta e um grupo restrito dos seus amigos.

Alguns estão incluídos no quadro intitulado “ O Grupo do Consultório ) de 1955 da autoria de Abel Manta. Um óleo de grandes dimensões , hoje no Museu da Cidade de Lisboa. Constitui um documento significativo da “ intelligentzia “ da época.

As figuras bem conhecidas : Ribeiro dos Santos ,Lopes Graça, Manuel Mendes, Ramada Curto que sob o olhar de Pulido Valente, destacado pela luz, parecem estar atentas ás palavras de Aquilino Ribeiro. Na parte superior do lado direito, o pintor Abel Manta.

Depois de Pulido Valente terminar a Consulta entravam gradualmente para o seu gabinete . “ Era nesta tertúlia que funcionava uma espécie de Academia em que os participantes analisavam e debatiam os acontecimentos políticos ou culturais mais importantes” (2)

Que esta sentida homenagem ao Prof. Pulido Valente , na comemoração dos 20 anos do Prémio-Ensino, seja o nosso testemunho de admiração por um dos grandes Mestres desta Escola, a que me orgulho de pertencer.

Miguel Carneiro de Moura

Professor Catedrático Jubilado da FML

Instituto de Medicina Molecular

Referências



  1. Carneiro de Moura , M. Revista do Interno, Hospital de Santa Maria, 1993; 4: 89-93.

  2. Vaillant , GE. Triumphs of Experience : The Men of the Harvard Grant Study (Boston: Belknap Press/ Harvard University Press 2013).

  3. Fundação Aquilino Ribeiro. O Grupo do Consultório, “ In Memoriam , dedicado a Francisco Pulido Valente” ( Lisboa: Fundação Pulido Valente. 2013)

  4. Esteves, J. Anamnesis. Memória e História ( Bertrand Editora, Venda Nova. 1991)

  5. In Memoriam Francisco Pulido Valente, Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Lisboa, 2009.

* Palestra proferida na Aula Magna da Faculdade de Medicina de Lisboa, 2 de Maio de 2013, a convite da Fundação Francisco Pulido Valente, por ocasião da entrega do Prémio Pulido valente- Ensino 2013.



©bemvin.org 2016
enviar mensagem

    Página principal